Você tem o direito de ler o que quiser

1
776

Nota: O texto abaixo foi feito a partir da livre expressão do autor através do seu ponto de vista.

A leitura é fonte de cultura independente do autor e do gênero e do tempo, claro que existem obras menos proveitosas assim como existem as mais ricas, mas isso são detalhes. Cada pessoa tem sua própria preferência e seu próprio ponto de vista sobre o que considera proveitoso ou não.

A literatura não é singular ela é plural, pois não se fecha a uma só coisa; ela se expande. O que há de singular na literatura são algumas obras, geralmente clássicos, por sua estrutura textual, personagens impares e contexto bem definidos.

Hot, sobrenatural, medieval, policial, romance, terror, suspense, biografia, etc., são gêneros literários que contém suas específicas obras que podem ser consideradas de cults a famosos clichês, isso dependendo de quem ler.

Vejo muitos homens, sofrendo preconceito por ler livros que são considerados voltados para a ala feminina tais como Trilogia 50 tons de cinza, trilogia A seleção, obras da Silvia Day, Saga Crepúsculo, Clarice Lispector, entre vários outros. Por serem obras “femininas” na maioria sendo narrado por uma personagem feminina e acabam sendo visto como livros somente para mulheres, pois existe a questão do sentimentalismo, a expressão do amor, abordagens internas, como se homens também não sentissem e vivenciassem tais situações ou tenham tais sentimentos.

Algo interessante é que a ala feminina não sofre tanto com isso quando leem livros de ação ou aventura, o que deixa bem claro que o próprio machismo também afetam os homens de forma negativa.

Também existe o preconceito literário quando se trata de livros “modinha”, visto como livros fúteis sendo desqualificados pelos os amantes dos clássicos ou cults, assim como existe para os de autores atuais desconhecidos por não terem muitas referências e pouca visibilidade no cenário da literatura e logo suas obras são condenadas à falta de interesse dos leitores.

No meu ponto de vista a literatura está passando por uma reforma atualmente, e claro que é bom que apareçam novos autores e novas obras, que a literatura vá se expandindo e se reinventando, renovando-se e óbvio que terão autores ruins assim como bons e obras ruins assim como terão as de sucesso. Mas todos merecem espaço, os ruins para conseguirem melhorar e os bons para atingirem ainda mais sucesso.

Pois bem, a leitura de um livro e não define o que você é, ele te capacita a ter um bom vocabulário, criar opinião bem formulada, a escrever bem e se expressão bem. Apreciar qualquer livro de qualquer autor(a) é direito de todos.

Não existe essa de obras feitas exclusivamente para o sexo masculino e o feminino, toda a literatura é aberta para todos os sexos.

A leitura deve ser incentivada sempre, ao invés de ser um mundo fechado apenas para intelectuais, os horizontes devem ser explorados e compreendidos, e as opiniões devem ser para melhorar o sistema literário ao invés de polarizá-lo.

Seja contra todas as formas de preconceito.

Então é isso, próxima semana volto para mais.

Não se esqueçam de deixar seus comentários que serão sempre bem-vindos.

Abraços e até a próxima!

Um comentário

  1. Concordo plenamente. O importante é ler, independente do tipo da leitura. A leitura conforme dito no texto, faz com que as pessoas se expressem melhor, escreva melhor, além de enriquecer o vocabulario. Podemos ainda citar as enúmeras viagens que fazemos a cada livro, eles nos transportam para outros países, culturas e inclusive para outros mundos, mundos reais, imaginários, enfim, o fato é que ler é uma ação transformadora, pois os livros transformam as pessoas e são maravilhosos independente do tipo de história, pois em livros sempre encontraremos algo de bom, sempre será possível aprender algo novo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here