Valeria Gravino

Valeria Gravino

0 214

http://affinity.cz/?kozylja=bin%C3%A1rn%C3%AD-opce-pdf&9cd=1e  1. Fale-nos um pouco de você.

Sou uma pessoa que se move por seus objetivos. Amo o que faço e luto por meus sonhos. Isso basicamente me define.

canlı forex haberleri 2. O que vc fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Sou advogada e professora. Minha inspiração vem dos muitos livros que li e leio, desde a infância.

matchmaking zola yoana 3. Qual a melhor coisa em escrever?

Criar novos mundos e personagens e torna-los críveis, levando mensagens ao público.

buy Pregabalin online australia 4. Você tem um cantinho especial para escrever?

Não tenho um cantinho especial, escrevo em qualquer lugar que possa ocupar quando chega a inspiração!

http://darrenpalmer.com/?katernot=tutorial-opzioni-binarie&055=62 5. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Suspense. Ando às voltas com romance também. Tenho tentado passear por vários outros, gosto de sair da minha zona de conforto.

http://tukani.cz/?pimono=garantias-opciones-financieras&725=4e 6. Fale-nos um pouco sobre seu(s) livro(s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

Meu livro em fase de lançamento atual, o “Enquanto Espero”, é um romance new adult, com uma boa dose de reviravoltas, repleto de segredos. A trama central não é necessariamente o romance do casal principal e sim as intrigas que os cercam e dão um tom realista ao livro. É uma proposta diferente de romance. Não se deve ler esse livro esperando um romance de princesa, não mesmo! Está disponível na Amazon e na Saraiva.

Meu livro anterior, é um livro técnico, da área jurídica. Ele trata de um tema corriqueiro em Direito Tributário e alcançou o 1º lugar de vendas da Amazon, na categoria em 2016. É fruto de um trabalho de conclusão de MBA. Também está disponível na Saraiva.

http://theharrisongroup.com/employee-benefit-programs/ 7. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

Procuro pesquisar absolutamente todos os dados que estiverem disponíveis sobre o habitat natural dos personagens envolvidos na trama. Atualmente, estou escrevendo um livro cujos personagens são pesquisadores, então tenho entrevistado profissionais da área e procurado conhecer locais de pesquisa. Leio tudo o que está ao alcance sobre o tema do livro.

http://clarionmusic.com/?kyzja=opzioni-binarie-segnali-australia&d8c=73 opzioni binarie segnali australia 8. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Me inspiro em diversos autores como Jorge Amado, Aluísio Azevedo, Dan Brown, Gillian Flynn e muitos outros.

http://revedecabane.com/?ower=trading-online-minor-spread&4b5=c2 trading online minor spread 9. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

Ainda não.

purchase Priligy in Cedar Rapids Iowa 10. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Acho que tem muito espaço para a literatura internacional em detrimento da nossa. Isso somado a um cenário de um país de poucos leitores, torna a situação bastante crítica. De um lado temos as grandes editoras prestigiando demais os livros estrangeiros e de outro temos pequenas editoras que precisam cobrar dos autores para publicar. Não é preciso muito para alcançar o resultado dessa fórmula. Nem todos podem pagar às menores e na maioria das vezes temos bons autores ignorados pelas grandes. Afora a pouca demanda…fica difícil!

click this over here now 11. Recentemente surgiram várias pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Eu acho que as opiniões sobre os livros são muito pessoais. É como perfume: o que agrada a mim pode não agradar ao outro e vice-versa. Por isso acho que todos devem ter seus livros publicados, as chances de agradar leitores são muitas. Temos muito material ruim sim, virando best-seller. Mas pode ser ruim apenas para mim. Se fosse tão ruim assim, ninguém compraria, então deve ter algo de bom, afora questões de técnica e marketing. Mas gosto, efetivamente, não se discute. Por outro lado, seria ótimo que tivéssemos tantos leitores como temos escritores. Temos que inverter um pouco essa demanda para equilibrar o jogo.

have a peek at this web-site 12. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

É uma questão delicada, pois o processo de produção de um livro não é nada acessível. O problema começa muito antes de chegar ao leitor. Toda a cadeia de produção é cara, então o consumidor final sempre sofre. Mas garanto que não sofre sozinho, pois o autor é a principal vítima desse encarecimento. Não tem como baratear livro se a produção dele é muito dispendiosa. Alguém sai perdendo: o leitor que não tem condições de arcar e o autor que deixa de ganhar o pouco que lhe é pago, quando consegue vender. Até mesmo a editora perde, se não se tratar o caso, de autor independente, se o livro encalhar. O prejuízo é geral.  Não defendo que se mantenham caros, apenas tento justificar o motivo de não se permitir preços acessíveis por aqui.

find this 13. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

São muitos. Mas o livro “O Cortiço”, de Aluísio Azevedo, é um livro que me faz admirar a genialidade do autor, gostaria de ter tido o privilégio da ideia.

this contact form 14. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da musica + cantor)

Para o livro atual, me baseei numa canção de mesmo nome, “Enquanto Espero”, do cantor e compositor João Bosco. Essa música ajudou muito a me inspirar para escrever o drama emocional da personagem principal.

discover here 15. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

Sinceramente, ainda não.

discover here 16. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Sim, tenho um novo livro a ser lançado até o fim desse ano e outro para o fim do próximo ano. Tenho também o lançamento da versão traduzida de “Enquanto Espero” para o inglês, em breve. Espero conseguir cumprir os prazos! Tenho ainda quatro participações em antologias a serem lançadas em 2017, entre outros trabalhos técnicos.

have a peek at this website 17. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Eu aprecio demais o trabalho dos blogueiros e sempre acompanho o de meus parceiros. Blogueiros são peças primordiais para impulsionar o trabalho dos autores. Tanto a indicação quanto a crítica, são muito bem-vindas se bem apresentadas.  Digo isso inclusive, como leitora ávida e eclética que sou.

18. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Sonho em escrever um dia tão perfeitamente bem, a ponto de não ficar inibida em mostrar meu trabalho para algum imortal da ABL.

19. Qual a maior alegria para um escritor?

Receber comentários de pessoas interessadas sobre o nosso trabalho, sejam livros, contos, artigos, etc. E ter o livro publicado e bem recebido, também é uma alegria imensa.

20. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Admiro todas as pessoas que se dedicam ao prazer da leitura, então peço a todas elas que deem chance ao livro nacional, temos muitos trabalhos bons em busca de espaço. Não podemos esperar que um nacional se destaque para só então valoriza-lo. E aos que estão iniciando nessa jornada, como eu, o lema é: “nunca desista!”

Agradeço imensamente ao Arca Literária, pelo espaço e pelo apoio à nossa literatura!

Artigos similares

0 80

0 61

0 78

Nenhum comentário

Deixe um comentário