Um pouco mais de gentileza

0
990

Gentileza

Fonte: We Heart It

Está aí uma coisa que, a meu ver, tem faltado muito no mundo atual: educação, bom tratamento, gentileza nas situações mais corriqueiras – e em todas as situações. Um pouco mais de simpatia, polidez, menos egoísmo; menos pressa, na corrida insana contra o relógio ou a favor das próprias necessidades “inadiáveis”.
Muitas vezes parece que é um favor lidar com as pessoas; com prestadores de serviços, nem se fala (e eles com os clientes a quem atendem). Como faz falta um pouco mais de paciência, compreensão, gentileza. Eu sei que é difícil, nesta montanha-russa em que vivemos, em que ter tempo sobrando é um luxo – e não deveria ser; gentileza e educação são “coisas do passado”, “os tempos são outros”, “salve-se quem puder”. É verdade que vivemos em selvas de pedra, que o capitalismo e a Pós-Modernidade e as dificuldades blá blá blá, mas ainda assim uma das coisas que fazem o ser humano ser mais humano é a gentileza com seu próximo. Nessas horas as pessoas se reconhecem como irmãs, uma ajudando a outra, a gratidão e a simplicidade aparecem com delicadeza no cinza dos dias e lembramo-nos que, afinal, estamos todos no mesmo barco, somos todos iguais afora nossas pequenas diferenças.

São coisas básicas: um sorriso, um “obrigado”, um “por favor”, um pouco mais de paciência, um pouco menos de amargor, um pouco mais de solicitude, menos empáfia. Um presentinho. Um elogio. Não gritar. Não chutar a porta. Pensar em quem tem necessidades mais urgentes que você.
No fundo, dependemos uns dos outros sempre. É bom sempre nos lembrarmos disso. Hoje você pode ser o caçador, amanhã a caça. Você nunca sabe quando precisará de uma pessoa, portanto trate-a sempre da melhor forma.

Mas, primeiro, seja gentil com você mesmo: trate-se com mais carinho, cuidado, com menos rigidez. Gentileza é uma coisa que vem de dentro pra fora. Gentileza gera gentileza, e mesmo que não gere – porque muitas vezes você vai receber o mal em troca do bem –, vale a pena como exercício de se tornar uma pessoa mais feliz e fraterna.

Ok, se for um daqueles dias em que você só quiser ficar quieto com a cara fechada. Eles acontecem. Somos humanos, não somos de ferro mas de carne e nervos, muitos nervos. Porém, não deixe de treinar, um pouco de cada vez, a gentileza e a boa educação. Aprenda-as com quem sabe. Não precisa ser pai e mãe. Não precisam ser livros de etiqueta.

Apenas trate as pessoas como gostaria de ser tratado. Esse é o grande segredo. Primeiro, repito, trate-se bem. Lembre-se de que você só dá o que tem. Tudo começa dentro da gente e se espalha ao nosso redor. Espalhe o bem.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here