Tramas do Enredo

1
555

Olá, sejam todos bem vindos à coluna!

Vamos conversar neste espaço sobre assuntos pertinentes à literatura no decorrer dos próximos meses.

Porém, hoje eu quero me apresentar a vocês e explicar o nome do texto de hoje, certo?

O Título Tramas do Enredo surgiu por um motivo simples:

– Adoro Romance!

 O que seria de um romance sem um bom enredo, não é? E o que seria de um enredo sem uma boa trama?

Quase posso ver gente torcendo o nariz, afinal, o termo romance foi quase tão banalizado quanto o amor e o complexo verbo “amar”-quem foi que disse que amar era verbo intransitivo[1] nem desconfia o quanto isso pode ser verdadeiro!- Enfim, o verbo amar hoje pode ser usado igualmente para “eu amo você” ou “Eu amo brigadeiro”!

Assim, quando se fala de Romance logo se pensa em histórias açucaradas com um glacê de “felizes para sempre” certo?

Então: já entrei numa conversa sobre romance e sequer me apresentei ainda,desculpa,sou assim.

Meu nome é Michelle Louise Bezerra da Rocha Paranhos e olha: nem acrescentei meu nome de casada ao meu nome “original de fábrica”!

 Como não lembrar a angustia que foi ensinar aos meus três filhos a escrever o sobrenome  deles?Agora imagina ter de usar esse nome comprido assim num livro?

 E apesar de JRR Tolkien, GRR Martin e várias outras abreviaturas famosas, eu gosto mesmo do meu nome.

Nome próprio é um presente, não acham?

Quando cada filho meu nasceu, além de nome, ofereci a cada um deles, uma música.

 Meu filho mais velho ganhou “Aquarela, de Toquinho”. O filho do meio, ganhou “Depende de nós” de Ivan Lins, e  a caçula -minha  pequena -não poderia ser outra música: “ Você é Linda” de Caetano Veloso.

Por motivos – creio que agora óbvios para todos – preferi não ter que escrever um romance cada vez que eu assino meu próprio nome!

 É! Eu sei…  Já falei de romance de novo… Contei que Romance é meu gênero preferido?

Bom, voltando a mim- para variar. Estou sempre indo e retornando, vezes sem fim, desenrolando a trama desse novelo… Ou melhor: desse enredo!

Gosto muito de escrever crônicas também, entremeando nas linhas de meus textos uma opinião meio ácida, meio açucarada- como meus romances.

Escrevo Romance  nos subgêneros drama,aventura ,psicológico e…tudo isso junto e misturado.Romance romântico mesmo,ainda não escrevi nenhum;Porém, não fujo de desafios- Quem sabe não escrevo ainda aquela história coberta de” glacê real cor –de- rosa”?

Minhas crônicas preferidas são Crônicas de Costumes: histórias do dia a dia. Foi exatamente  assim,aliás, que de repente eu criei uma coluna na minha página Entrelinhas: Arte, Opinião & Poesia na rede social Facebook e nela reservei uma dia para uma coluna em que eu narrava o dia a dia de minha casa, e entre cenas reflexivas e na tragicomédia dos meus pensamentos, a coluna  virou meu terceiro livro: Coisas de Lorena!

Coisas de Lorena é um romance biográfico inspirado em minha filha!

Sintam-se à vontade para conhecer este livro cujas histórias infantis revelam-se bem diferentes ao olhar adulto, descortinando as metáforas do entendimento sobre o universo, na perspectiva de uma criança muito especial.

Enfim… É isso.

 Sou Michelle mesmo, um ser que divaga sobre muitas coisas e tenha certeza… Muito teremos para conversar.

 Todo assunto sempre virá com um toque de ironia (socrática), reflexões sobre livros, resenhas e tudo mais relacionada à literatura!

Como não me apresentei?

Claro que me apresentei!

Releia e procure espalhado nas entrelinhas e você achará respostas:

Sou casada, tenho Três filhos, adoro ler e escrever e estou publicando agora em Junho de 2016 meu terceiro livro.

Quer saber um pouco mais?

 Então, até mês que vem!

[1] Livro  Amar, Verbo Intransitivo é um livro de autoria de Mário de Andrade. Foi publicado em 1927

Um comentário

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here