Telma Brites Alves

Telma Brites Alves

0 157

 1.  http://stamparija-rankovic.com/?prilko=buy-Priligy-with-mastercard-in-Elizabeth-New-Jersey&258=69 Fale-nos um pouco de você.

Eu sou Telma Brites, tenho 54 anos e moro fora do Brasil desde os meus 26 anos.

Agora moro na Alemanha desde de 2001 e antes morava na França. Sou casada com um Alemão e tenho três filhos .

Desde adolescente sonhei escrever um livro e só 38 anos depois tive coragem de realizá-lo.

Gosto de ler, escrever, ir ao cinema, rir e vivo sempre correndo em busca da realizações dos meus sonhos  do meu bem estar e da minha felicidade. Faço esporte, como saudável, muito legumes e frutas e raramente carne. Não digo que sou vegetariana pois não gosto de slogans e ouço o meu corpo. Se um dia sinto vontade de comer carne, como. Certamente meu corpo estava precisando.

Gosto de praia, mar e sol. Sinto muita falta desses três elementos na Alemanha. Mas a vida é feito de escolhas e adaptações,logo…

http://www.tangotec.com/?sitere=www-autopzioni-binarie&f50=fd 2. O que você fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Sou professora de português em uma escola particular de línguas. Faço teatro, figuração e pequenos papéis para a televisão alemã e sou modelo fotográfico.

3. Qual a melhor coisa em escrever?

Escrever é magnifico. É a extravasar por palavras a linguagem do coração.

trading binario gratis 4. Você tem um cantinho especial para escrever?

Adoro escrever nos cafés, onde tem barulho de música com o sussurrar das pessoas. Um lugar que soa vida. Starbucks é um dos meus preferidos pelo tipo de música, jazz, bossa nova.

 5.  Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?
Adoro fantasia. Ultrapassar o nível da realidade, mas conservando o lado real. Só nas minhas poesias.
opcje binarne biznes
6. Fale-nos um pouco sobre seu (s) livro (s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?
Gaia a roda da vida é um pouco de mim em todos os personagens. Essa jovem milionária( não sou eu) super protegida que perdeu seus pais cedo demais, vai procurar se adaptar em uma nova família de parentes que só conhecera na infância. Esse processo é doloroso mas rico de experiências e vivências no plano real e no plano invisível aos olhos humanos. A recusa de aceitar seu papel como personagem principal de uma profecia a acompanha até o fim do livro, onde ela deve tomar uma decisão que poderá ser fatal para a sua sobrevivência. O livro é uma trilogia. O primeiro é a porta que se abre, o segundo é o corredor  a seguir e o terceiro é o ponto a se chegar. A história se formou na minha cabeça, no último dia de viagem de férias pela Grécia. Me despedindo da natureza sobe um monte que dava para o mar, olhei a montanha rochosa ao lado e ela era a forma de uma pessoa deitada. Dai veio a ideia o gigante adormecido, parte integrante do livro e cenário no segundo.

7.  Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?
Quando tenho uma dúvida sobre um tema ou uma teoria, vou nos livros ou na internet. Ou converso com amigos.

Orlistat 120 mg without a prescription 8. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Acho Harry Potter um prato cheio de imaginação e ligação entre os fios, mas gosto muito de Ártemis fohl. Adoro o estilo de Gordan, com a série que começa com o Físico, e de Zafón com a que inicia A sombra do vento. E me inspirei muito em um autor francês Musso.

 9.  Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?
Meu livro foi inicialmente uma publicação independente, não tive paciência para tentar uma editora. Seis meses depois de ser lançado fui chamada para fazer parte da editora Ascension. Que está lançando-o na bienal do Rio de Janeiro.

10. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Estou completamente por fora.

11.  opzioni binarie tocca non tocca Recentemente surgiram várias pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Estou um pouco distante da realidade brasileira.

12.  http://kokiqq.net/?ruuw=strategy-to-win-binary-options&6b5=76 Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?
Acho um pena. Se ver que motivar a leitura e o campo literário não é a prioridade no país. Os livros na Europa, França e Alemanha são bem acessíveis a população. 

13.  Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

Não tenho um preciso.

14. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da música + cantor)
Difícil, mas penso que algo do tipo clássico. Beethoven tem algumas partituras muito interessante, forte e com suspense. Ou por ex. Two steps from hell de Heart of courage

15. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?
Adoro a sombra do vento de Safón

16. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Claro, a tradução do meu livro em alemão que ja está em andamento. E continuar a escritura de vol. 2 de Gaia

17. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Muito recentemente. Acho interessante pois eles representam o público. Algumas são válidas outras nao.

18. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Meu professor português de um curso de escritura live Prof Luis Carmelo

19. Qual a maior alegria para um escritor?

Chegar o momento que não sente mais necessidade de escrever mais linhas e sim a palavra FIM. Foi o momento mais feliz do processo.

20. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Gaia é uma leitura fácil, cativante e emocionante, é humana e viva. Por isso convido vocês a fazer essa viagem entre o tempo passado, presente e dimensional da personagem. E se voce tem um sonho de um dia escrever um livro, pare de adiar. Adiar é só o medo de realizar. Então vai em frente não deixe para amanhã o que pode começar AGORA.

Artigos similares

0 54

0 125

0 174

Nenhum comentário

Deixe um comentário