Tags Posts tagged with "romance"

romance

0 50

Lena começou a abrir suas asas no primeiro volume da duologia Wings (Lena – abrindo as asas). Neste, conhecemos duas Lenas: a adolescente que foi reprimida pela família religiosa na infância e passa a morar com a irmã mais velha no Rio de Janeiro. E a adulta cujo amor à costura é inversamente proporcional ao desejo de ter um relacionamento sério. Enquanto que no segundo volume, Lena – alçando voo, encontramos duas Lenas mais maduras: a jovem universitária e a mulher que está se tornando um ícone na costura carioca.

 Se você não conhece a duologia Wings, deve estar estranhando essa separação. Contudo, para aqueles já familiarizados com a obra que foi destaque em Literatura Feminina no Wattpad, sabe que a duologia não é linear. Escrito em primeira pessoa, os capítulos se alternam entre a Lena do passado e a do presente. E assim, podemos compreender as atitudes, anseios e compreender a vida de Helena Maria e seus amigos.

 “Eu não estava procurando por amor, mas o que fazer se esse sentimento tão inconveniente apareceu do nada e me encontrou?”

 Enquanto a Lena do livro um fugia de qualquer tipo de relacionamento (no máximo uma amizade colorida). A do livro dois se mostra mas liberta de seus traumas e aberta a relacionamentos sérios. Eu preciso destacar dois aqui. Quando Lena e sua melhor amiga Lula decidem montar a Wings, onde Lena poderá vender suas criações. Elas contratam uma nova funcionária para o setor de alfaiataria, Lena terá seu coração balançado pela talentosa Sophia e suas feições de boneca. O que vai contra a crença religiosa dos seus pais. Enquanto que o Joe, o chocolícia mais desejado do Rio de Janeiro, cansado de esperar por Lena, decide seguir sua vida. Entre amores, desamores, confusões, cafés e muito trabalho duro, você descobrirá que este livro é mais do que um romance. É o crescimento, a vida, os amigos, os amores e a família da costureira carioca que já conquistou tantos leitores na internet! Duologia Wings está completa na Amazon.

signature

0 68

Toda garota já teve um professor por qual já foi apaixonada alguma vez na vida, né? Se você ainda não se apaixonou por professor nenhum, tenho certeza que, pelo menos uma vez na vida, conheceu alguém que já. Não é vergonha nenhuma admitir isso, eu mesma já dei vários “pegas” fictícios num professor de educação física que tive no ensino médio. Claro que ele nunca soube, mas é aquele ditado: “Quem não tem teto de vidro que atire a primeira pedra!”, hahahaha.

 Tatiana Amaral descreveu, com muita maestria, uma relação conturbada professor-aluna que você vai adorar, principalmente por que nossa protagonista, Charlotte, nunca tivera pretensão nenhuma com seu professor, Alex.

 Charlotte é uma estudante de letras/literatura em seu último período da faculdade, lutando pra passar no TCC, quando seu professor, Alex Frankli, a reprova. Aparentemente, ele não tem nenhum motivo para reprová-la, já que ela é realmente boa, tira notas excelentes e tem um trabalho realmente impecável. E ele, apesar de ser um dos melhores professores de literatura de sua universidade, é o que toda garota sonha: bonito, sarado, inteligente e muito bem sucedido. Mas Charlotte não está escrevendo qualquer romance… Charlotte se dedicou anos escrevendo um romance erótico, que não foi aprovado por ela não ter nenhuma experiência no assunto e descreveu os ‘detalhes’ de maneira tão fantasiosa que não convenceu ninguém.

 Chateada por ter sido reprovada, Charlotte resolve tirar satisfação com Frankli sobre o porque de sua nota. Chocada com o que ouve, ela sai em busca da tão famigerada ‘experiência’ e ele, claro, resolve ‘ensiná-la’ tudo o que precisa para que seu romance seja um sucesso.

 E aí? O que vocês acham que acontece agora?

 Dentre muitas brigas e protestos, o que era pra ser um acordo – já que Charlotte danou-se a fazer besteiras em busca da tal experiência – tornou-se uma relação quente e arrebatadora e, conforme Charlotte vai se conhecendo, aprendendo, seu livro vai tomando um rumo diferente e mais real.

 Eu amei o livro. Muito mesmo! A cabeça da gente viaja em cada descrita e é interessante a relação dos dois de uma maneira muito gostosa.

 A leitura é bastante fluida e a gente consegue acompanhar a história de uma maneira simples, por que não há rodeios. O melhor, na minha opinião, é que não há personagens chatos. Mesmo com toda a sua insegurança e dilemas, Charlotte não é uma personagem chata ou repetitiva.

 E se você já teve qualquer sonho erótico com qualquer professor, em qualquer fase da sua vida, vai amar a história, que é cheia de pontos altos.

signature

O livro “O Romance dos Espíritos” utiliza perfeitamente o subtítulo para descrever seu conteúdo, uma “Ficção Baseada na vida de Allan Kardec”, é a sinopse perfeita para esse trabalho publicado pela Editora Planeta. Pedro Domenech, pseudônimo de Pedro L. Torres, autor português nascido em 1979 na cidade do Porto, cria uma obra que apresenta os pormenores da vida do pedagogo que estudou as manifestações espíritas, estabelecendo os alicerces do espiritismo, doutrina em voga desde sua conformação no século XIX.

Com o intuito de transformar uma biografia em ficção o autor constitui uma decisão acertada ao fazer Allan Kardec narrar sua própria vida para sua amada esposa Ámelie. Essa narração se dá justamente seguindo as premissas da doutrina espírita, no caso a psicografia, sendo bastante propícia para evocar uma fidelidade dos relatos apresentados, que são baseados em fatos reais, e reinterpretados e romanceados pelo autor. A trajetória de Allan Kardec é contada a partir de sua infância, período em que estudou na escola do importante pedagogo suíço Pestalozzi, seguindo seus principais feitos, anteriores e posteriores a sistematização das manifestações do espiritismo através do Livro dos Espíritos

Leitores que podem ser sugestionados que o livro “O Romance dos Espíritos” tenha perspectiva central sobre o casal Rivail Hippolyte (Allan Kardec) e Ámelie Boudet, seja pelo título, ou pelos primeiros capítulos, não tenham falsas esperanças, o amor do casal está no livro, como se conheceram também, é uma amizade bonita e duradoura, porém o livro tem sua temática voltada paro o curso da vida de Kardec. Ámelie é expressada como essencial para a empreitada de seu marido e tem seu papel evidenciado nas principais passagens do texto, mas em poucos momentos foi protagonista nessa história contada por Pedro Domenech, o que infelizmente na perspectiva de um leitor que gostaria de mais informações sobre essa mulher de vanguarda, educadora e artista plástica, peca e acaba não atingindo sua completude.

Contudo, compreendendo a premissa que o autor propõe, que é contar de forma romanceada a história de Allan Kardec, o êxito obtido por Pedro Domenech é admirável. Rico em detalhes, vívido em cada capítulo, com uma excelente progressão de atos, percebemos o despertar da paixão pela ciência, o amadurecimento, e a passagem de uma postura distanciada de descrença paro o reconhecimento dos eventos, e efetiva participação no estabelecimento da doutrina que ainda perdura. O “Romance dos Espíritos” não é um livro apenas para adeptos do espiritismo, é relevante para qualquer leitor sem pressuposições, ou preconceitos com um título que soa como um “produto de nicho”.

signature

0 115

A melhor sensação na vida de um leitor é quando você embarca em uma nova aventura literária, sem nenhuma expectativa e essa, acaba por se torna uma das melhores leituras do ano. Um amor de mentira , foi escrito pela talentosa Rubanne Damas. Me surpreendeu do início ao fim. O que a princípio parecia somente mas uma história de sessão da tarde, tornou-se  surpreendente.

Nesse livro somos apresentados a Alice e Jordan, duas pessoas que possuem personalidades e planos de vida diferentes, mas que se completam, um pertence ao outro.

Ao contrário de muitos livros, um amor de mentira é o tipo de livro, que faz nos apaixonarmos por todos os personagens (inclusive pelos secundários) pelo qual eu espero ansiosa para que tenha um livro da Morgana. Continuando….então, Alice apesar de passar por situações inimagináveis ela continua sendo uma garota forte e guerreira. Depois de perder o pai em um acidente de carro, e ter que enfrentar sozinha a luta da sua mãe contra o câncer. Alice também descobre que seu namorado de longa data está traindo ela com sua amiga. Decidida a não se abalar por isso Alice muda de cidade e de emprego. Onde conhece o senhor ogro/mal humorado Jordan. Jordan é o produtor da empresa, onde Alice trabalha e pelo qual ela sente uma raiva secreta por ele. Secreta até que por um acaso ou força do destino Alice e Jordan se encontram em um bar e tudo aquilo que ela supôs sobre ele se mostra ser verdade (hahahaha).

 E a partir dessa noite desastrosa Alice faz de tudo para se manter longe dele,mas o destino decide se intrometer mais uma vez. Pois uma viagem para o exterior está marcada e como brinde, Jordan é jogado em seu colo. E de uma forma inusitada Jordan e Alice entram em um relacionamento de mentira deixando várias pessoas incomodadas com isso.

E o que era pra ser somente um amor de mentira se torna algo muito maior do que eles imaginavam.

Embarque nessa lida confusão de amor, e se surpreenda e apaixonasse por essa turma digna de um Oscar.

signature

6 192

É com muita satisfação que inicio essa resenha, O Que Me Disseram As Flores foi um dos livros mais emocionantes que já li. Trata-se de uma história de época, que é algo que eu simplesmente amo e conta a história de Ângela e William, dois jovens que foram prometidos em casamento antes mesmo de nascerem. Santiago e Afonso, pais dos jovens, eram grandes amigos e para selar tal amizade, resolveram prometer seus filhos em casamento.

Os jovens concordavam com tal promessa, porém, conforme Ângela foi crescendo, a mesma deixou de concordar com esse futuro ao lado de um rapaz que ela conhecia apenas através de cartas. Em uma dessas cartas ela resolve pôr fim ao compromisso, mas sabendo do desejo da filha, Santiago passa a interceptar as cartas que a mesma enviava ao noivo, bem como as que William enviava para ela e dessa forma, manteve a promessa viva, mesmo sabendo do desejo de Ângela em romper o noivado, acreditando que ao conhecer o gentil e determinado William a filha passaria a amá-lo e esqueceria a vontade de cancelar o compromisso, pois tanto ele como Elisa, mãe da moça, faziam muito gosto nessa relação. Mas não foi isso que aconteceu.

Ao chegar na fazenda de Santiago e Elisa, William ficou encantado com a beleza da noiva, e apesar de já tê-la visto em fotografias enviadas pelo futuro sogro, concluiu que a moça era ainda mais bela. Mas Ângela não deu trégua, tratou de contar ao noivo do seu desejo de romper com a promessa e como o mesmo não desistiu do noivado, a moça decidiu que faria o impossível, mas se livraria desse futuro angustiante, daria um jeito de William desistir desse noivado e não seria jamais uma boa companhia para o noivo. William era obstinado e amava a noiva mesmo antes de conhece-la, mantinha um amor verdadeiro, além da certeza de querer cumprir com a promessa feita pelo falecido pai. A partir da chegada de William na fazenda a história se desenrola entre ele tentando conquistar a amada e Ângela fazendo o possível para afastá-lo, alegando sentir ódio do noivo.

 O que me disseram as flores é uma história singular, a autora consegue nos mostrar os detalhes da história de forma, simples e apesar de descrições rápidas, consegue ser detalhista. A história inicia nos tempos atuais e começamos a conhecer os personagens através de um diário encontrado por uma parenta da Ângela, a partir daí somos apresentados a Santiago e Afonso e aos motivos que os levaram a selar a promessa de casar os filhos. Depois de conhecermos um pouco os pais dos noivos é que a história principal começa a se desenrolar e de uma forma simples, Alane Brito desenvolve uma história envolvente e muito gostosa de ler.

 Essa é uma daquelas histórias cheia de personagens encantadores, Santiago e Elisa são um casal apaixonado, pais amorosos, pessoas gentis e corretas. Conhecemos também os amigos de Ângela, os irmãos Lílian e Felipe, jovens educados, amigos de verdade e com atitudes e diálogos cativantes. Dona Vera é a governanta da casa, que sempre tem uma palavra sensata e um ombro amigo, mas também conhecemos Leonardo um personagem que de início mostra-se um gentil cavalheiro, mas que no decorrer da história demonstra que não é tão equilibrado quanto parece.

 Ângela é a típica moça encantadora, sedutora, bonita, porém, com um temperamento forte, orgulhosa e que não suporta ser contrariada, enquanto William é o cavalheiro dos sonhos, bonito, educado e respeitador. Esse foi um dos livros mais cativantes que já li, emocionante, simplesmente transformador. Confesso que ao final da leitura precisei de um momento para me recompor e mais um momento para fazer a resenha, tamanha emoção que senti ao final da leitura.

 Esse livro traz uma história intensa, contada em terceira pessoa, mas que traz em alguns momentos frases retiradas do diário da Ângela. Possui uma capa muito bonita, mas com um tom de melancolia, o que não diminui em nada a sua beleza. William é um rapaz encantador, impossível de não amar, enquanto Ângela as vezes me fez sentir um pouco de raiva, devido a sua acidez e temperamento difícil, entretanto, a sua força é inquestionável e não podemos dizer que ela não tinha motivos para estar irritada, afinal, estava sendo obrigada a se casar.

A história Possui um final muito diferente do que eu imaginava e acredito que a intensão da autora era passar um recado aos leitores, uma mensagem sobre a importância de mantermos o coração aberto e sabermos aproveitar o hoje. A importância de aproveitarmos as pessoas e encarar as situações que a vida nos apresenta de coração aberto e mesmo quando algo não acontece da forma como desejamos é importante experimentarmos antes de dizer que não gosta, pois muitas vezes acabamos perdendo oportunidades ímpares por não se permitir experimentar antes de dizer não.

 Outra mensagem passada é sobre o respeito aos sentimentos das outras pessoas, sobre o perigo de usar o outro em prol dos nosso desejos, sem ao menos medir as consequências. Outra mensagem um pouco menos explícita no início e meio do livro, mas que foi mais exposta ao final é sobre o amor que os pais depositam em seus filhos e sobre como os seus conselhos são valiosos, apesar de nem sempre acertarem as intensões são sempre as melhores.

 Indico esse livro para todos que não temem se emocionar, derramar lágrimas, como eu derramei ao final da leitura, pois sim, faz tempo que não choro lendo um livro, mas foi impossível segurar as lágrimas com esse. Indico para todos gostam de romances, de mocinhas fortes e difíceis e de cavalheiros dispostos a conquista-las.

A lição da vez? Dessa vez a lição é que o orgulho é um inimigo frio e calculista, que pode até te ajudar a te levantar nos momentos bons, mas que te abandona nos momentos ruins. Que o hoje é o momento mais importante e por isso deve ser vivido de coração aberto, pois não sabemos se alcançaremos o futuro. Que um coração partido pode corroer todo o corpo e por isso a importância de não ferir propositalmente o coração de alguém. Que a vida é curta, passa muito rápido e por isso devemos aproveitar ao máximo a companhia das pessoas que amamos,

Até breve…

signature

0 73

Este livro é para aqueles que adoram ler um romance sobrenatural. Nele haverá: luta, sexo e muito romance. Esse foi o primeiro livro que li da autora, mas ela possui outros livros publicados. Fato que demostrou para mim, que ela sabe o que está fazendo.

Sinopse: O Reich é um lugar de mistérios. Quem vê de fora, pensa que se trata de mais um clube seleto para ricos no interior do Brasil. Aparências, no entanto, podem enganar. Ele é muito mais do que um clube, é um refúgio para uma perigosa espécie.

Isadora sempre foi uma criança peculiar, não é todo mundo que consegue levantar um carro ou ouvir através da parede. Aos trinta anos, usa suas habilidades especiais para desvendar os mistérios do seu próprio passado, como a lembrança de uma mulher que Isadora acredita ser sua tia. As pistas a levam ao misterioso Reich, onde descobre que a verdade sobre seu passado é crucial para que ela sobreviva ao presente. Seu futuro se torna incerto e Izzy se vê presa em um jogo de mentiras milenares e sedução, onde ninguém é o que parece ser.

Entre no Reich com Isadora e descubra que confiar na pessoa errada pode ser… Mortal.

Isadora tem trinta anos e possui habilidades especiais, uma delas que é mais visível é uma força incomum para uma mulher e até para um ser humano comum. Porém, seu passado é recheado de pontas soltas que nem nossa protagonista sabe responder. Mas ao investigar ela será levada para o Reich, um clube que muitos pensam ser para pessoas ricas e poderosas do município de Santa Catarina.

 Lá Isadora, irá descobrir que um beijo no pescoço e mais do que parece. Com intuito de achar Heinz, um homem que pode saber alguma coisa sobre o seu passado. Mas o que ela não esperava era que Heinz, poderia mudar sua vida por completo assim que se conhecessem.

 A história apresentada pela autora é criativa e dinâmica, sua escrita é rica em detalhes, mas isso não torna o livro cansativo, pelo contrário, quando mais eu lia mais queria entender sobre o que o livro queria nos apresentar. O livro é mais romance do que ação, pela capa achei que seria o contrário, mas quando a ação começa eu só queria mais e mais.

 Ao ler o livro, a impressão que eu tive do começo era que o leitor foi jogado em um bonde andando e muitas vezes eu queria entender o porquê de tudo aquilo, mas não se preocupe, durante a leitura isso é explicado melhor, mas creio que se fosse no início do livro eu não ficaria confuso como fiquei quando comecei a leitura.

 O livro contém cenas de sexo, e por essa eu não esperava (rsrs). Além de possuir alguns palavrões entre as falas dos personagens e pessoalmente eu não gosto muito disso em um livro.  Mas como disse do começo: quem gosta de romance sobrenatural, “Reich” é uma ótima pedida.

 Minha nota no Skoob foi 3/5 estrelas, li o livro no meu kindle, o livro pode ser encontrado na Amazon, a autora é brasileira e torço para que ela continue escrevendo, pois ela tem um excelente potencial.

signature

1 67

Já falei em outras resenhas que literatura com teor espírita ou até mesmo outro segmento religioso não é lá do meu agrado. Mas ainda assim permito-me ocasionalmente experimentar alguma leitura, principalmente se for por recomendação ou indicação.

broker opzioni binarie italiano Quando é Inverno em Nosso Coração” é uma publicação da Editora Petit, escrito pelo Américo Simões, através do Espírito Clara.  São 351 páginas, divididas em 37 capítulos. A capa do livro é muito, muito bonita. Num primeiro olhar, imaginamos que se trata de uma história entre as muitas contadas na literatura, bem água com açúcar, bem romântico.

O enredo é ambientado no de 1880, na época do outono europeu. A história se passa em um local que, pela narrativa, nos parece muito agradável: Recanto dos Pássaros. Lá vivem o senhor Ernest Bellmonte, suas duas filhas e as demais pessoas que trabalham naquele lugar. Ernest crescera ali, e não tinha a intenção de sair por nada. O Recanto dos Pássaros era prazeroso demais para ser abandonado.

Suas duas filhas chamam-se Clara e Amanda. As garotas desde cedo foram criadas e educadas pelo pai, que contou com a colaboração de algumas das empregas. A mãe das meninas morrera jovem, vítima de complicação durante o parto daquele que seria o terceiro herdeiro da família Bellmonte. O senhor Ernest mesmo ainda jovem não se interessou em casar novamente.

Entre as pessoas que trabalham no Recanto, está o jovem Raymond Trust. Chamado carinhosamente de Ray, chegou ao local quando tinha 12 anos junto com sua tia, então responsável por ele. Certa noite, a mulher simplesmente fugiu deixando o rapaz. Bellmonte não desejava mantê-lo, mas um das criadas que apegara-se ao jovem assumiu a responsabilidade, dizendo inclusive que ele poderia trabalhar lá. Assim, Raymond permaneceu.

Por serem da mesma faixa de idade, as filhas do senhor Bellmonte e o garoto recém-chegado cresceram juntos. E essa aproximação fez com que uma das meninas, a Clara se apaixonasse por ele. Uma paixão correspondida, perigosa e proibida. A garota no fundo sabia que seu pai não permitiria a relação com um empregado, ainda assim tinha certa esperança…

O destino da Clara, contudo, já havia sido traçado pelo seu pai. Como acontecia com muitas famílias ricas (e é possível que em alguns lugares ainda aconteça) os casamentos eram arranjados, sem essa de “amor romântico”. Quando completou 18 anos, a moça foi apresentada à Raphael, o rapaz a quem ela estava prometida. O casamento iria ocorrer logo em breve. O jovem ficou encantado pela sua futura esposa.

Acontece que será a irmã mais nova a encantar-se pelo Raphael. Ela apaixona-se pelo rapaz. Ao mesmo tempo, Amanda fica aborrecida, pois tem consciência que seu amor não é possível. E ela sabe que Clara gosta de outro. É injusto. Então, ela deseja que algo aconteça, para que a situação mude.

Bem próximo ao casamento, a noiva adoece. E com o passar dos dias o seu estado piora cada vez mais. A garota está à beira da morte. Como a união tratava-se principalmente de negócios, o senhor Ernest oferece a filha mais nova para que o acordo não seja desfeito. Como não tem opção, Raphael aceita casar-se com Amanda. Sente-se extremamente infeliz pois ama Clara.

Passado um tempo após o casamento, a filha mais velha dos Bellmonte está recuperada. Surge uma ideia fixa na cabeça do Raphael: a doença nada mais foi que uma armação das irmãs. Sentindo-se traído, ele arquiteta uma terrível vingança contra Clara. E essa vingança atingirá a todos que vivem no Recanto dos Pássaros. O lugar não será mais o mesmo.

Como quase todas as histórias espíritas romanceadas, “ binäre optionen ladder option Quando é Inverno em nosso Coração”, expõe questões que estão muito próximas ao cotidiano de seus leitores. Fatos que ocorreram ou podem lembrar histórias que conhecemos ou até mesmo vivenciamos.

Como lição prática, pois eu acredito que a leitura de entretenimento quase sempre deixa um aprendizado, posso dizer que dentro de cada um de nós habita uma diversidade de sentimentos. Por vezes, sentimentos contraditórios se manifestam quase que automaticamente à cerca de alguém ou de algo. Cabe a nós sabermos escolher qual destes sentimentos deve prevalecer. Certos de que colheremos, de alguma forma, o resultado dessa escolha.

Algo na estrutura gráfica do livro me incomodou. As letras são pequenas e o espaçamento entre as linhas e os parágrafos também. Sobre papel branco, prejudica de certa forma a leitura.  Causa certo contraste com o acabamento da capa, que já mencionei anteriormente.

Retratos Falados dos Meus Amores Impossíveis é o primeiro livro que eu leio do autor Fabio Baptista. É um livro que nos apresenta uma antalogia de contos, que retrata as coisas bem simples e saudosas que acontecem em nossa vida. As histórias apresentadas nos 12 contos são situações e momentos especiais que passamos ao longo de nossa jornada. Os contos apresentados nessa antalogia possuem títulos simples e bem singular.

“O que é a vida? Uma simples sucessão de eventos caóticos e aleatórios que não nos conduzem a lugar algum? De que valem todos os sorrisos, todas as conversas, confissões e segredos, se no final tudo tende a acabar em lágrimas, despedidas e indiferença?”

Nesse livro somos apresentados a várias histórias que nos remetem ao passado simples que nos faz relembrar com saudades todas as situações vivenciadas. O primeiro conto chamado Ela, relata sobre uma mulher numa cafeteria sendo observada pelo atendente e as diversas imaginações dele sobre o que se passa com ela. Já no segundo conto chamado Saudade de Voar somos levado ao tempo de infância de Jorginho, um garoto ruim de boa que vira craque do time de futebol ao ser incentivado e motivado pela sua paquera que assiste aos jogos na plateia. Hoje Jorginho é advogado e relembra com muitas saudades daquela época e se pergunta por onde andará Aninha. O terceiro conto chamado Mil Pedaços de Um Coração Tatuado à Nanquim nos apresenta um homem entediado com sua vida, que durante um passeio no domingo entediado acaba se interessando por uma mulher. O quarto conto chamado de Coisas Que Lembraremos Antes de Ver Pôr do Sol é de uma profundidade gigantesca, nele é retratado uma desavença entre pai e filho que só após uma terrível doença acometer Antônio (pai) é que ambos resolvem deixar de lado o orgulho e desfrutar do amor e da vida que ainda lhe restam juntos. O quinto conto chama-se A Verdadeira História e nele somos apresentados a um homem que não quis estudar e acabou virando Barman, trabalhou em diversos prostíbulos e quando atingiu seus 45 anos foi mandado embora por já estar velho e não estar mais no perfil da casa. Já no sexto conto Memórias de Uma Bruxa somos envolvidos numa história incrível que é narrada entre o passado e o presente, onde a jovem dá a volta por cima de tudo que viveu na sua cidade e depois de anos retorna provando para todos que superou tudo.  Em Vaga-Lumes o sétimo conto relata uma história onde duas pessoas que nasceram no mesmo dia, mesmo hospital e que desde a maternidade tiveram seus caminhos traçados e após alguns imprevistos resolveram viver o amor que existia entre eles. No oitavo conto Toda Quarta-Feira nós conhecemos Ivan Petrovic, um senhor que vive a relembrar as coisas que se passaram em sua juventude e questiona-se sobre o que não aconteceu e se tivesse acontecido como seria sua vida hoje.

“Nas noites de quarta-feira, no intervalo dos jogos, Ivan Petrovic abre uma cerveja e vai à janela, pensar em todas as coisas da vida, no trânsito, no trabalho insípido, nas palavras que deveria ter dito e nas que deveria ter engolido, na ex-esposa, nos filhos que nunca teve e jamais haveria de ter, nos sonhos que não se realizaram e nos que sequer chegaram a ser sonhados, no tempo que segue seu fluxo inexorável, com ou sem a gente.”

O nono conto chamado EQM no qual o termo se refere a um conjunto de visões e sensações frequentemente associadas a situações de morte iminente, nos apresenta um homem com questionamentos bem profundos e reais sobre a vida e o que vale a pena. O conto Motivo é o décimo dessa antalogia, um conto curtíssimo onde aflora uma grande emoção no contexto bem objetivo do conto. No décimo primeiro conto chamado O Último Gol do Tião Canhoto, temos relatado a paixão por futebol.  O último conto chamado Por Causa da Chuva relata a história de um amor que teve vários recomeços, e que a chuva é um dos motivos desse amor ter começado.

O livro Retratos Falados dos Meus Amores Impossíveis nos apresenta doze contos, alguns de apenas uma folha, porém de uma escrita intensa e profunda onde somos surpreendidos pela intensidade dos acontecimentos relatados nos contos. Os contos são muito bem escritos onde consegue mexer profundamente com o leitor nos causando um grande impacto no que se referem aos acontecimentos narrados, os personagens a maioria não tem nome, porém nos fazem refletir sobre situações e principalmente relembrar de coisas bem simples que nos deixaram saudosos. O único ponto que me senti incomodada no livro foi no conto onde nos mostra um ponto de vista no qual a mulher tivesse como papel apenas ser jovem, bonita e perfeita, achei esse ponto de vista bem real e ao mesmo tempo cruel. A leitura flui de forma rápida e cativante, mas vale ressaltar que nem sempre teremos finais felizes nos contos e esteja preparado para finais imprevisíveis.

signature

O que meu chamou a atenção primeiro foi a capa, o segundo fato, foi saber que é da mesma outra de “Anna vestida de sangue”. Como gostei do primeiro livro lido da autora não perdi a oportunidade e não me arrependi.

Sinopse: Três herdeiras da coroa, cada uma com um poder mágico especial. Mirabella é uma elemental, capaz de produzir chamas e tempestades com um estalar de dedos. Katharine é uma envenenadora, com o poder de manipular os venenos mais mortais. E Arsinoe é uma naturalista, que tem a capacidade de fazer florescer a rosa mais vermelha e também controlar o mais feroz dos leões.

Mas para coroar-se rainha, não basta ter nascido na família real. Cada irmã deve lutar por esse posto, no que não é apenas um jogo de ganhar ou perder: é uma batalha de vida ou morte. Na noite em que completam dezesseis anos, a batalha começa.

A base do livro é ótima, nunca vi nada do tipo, o livro nos mostra três rainhas que vivem em uma ilha isolada de nós “humanos comuns”, nesta ilha existem três rainhas que são irmãs e quando completarem dezesseis anos deveram começar uma batalha para saber quem realmente será a única rainha da ilha.

Temos a Mirabella que pode controlar os elementos, Katharine que pode envenenar qualquer coisa além de ser imune aos venenos, literalmente ela bebe veneno e por último, Arsinoe, que pode controlar a natureza e os animais.

Durante o livro, os capítulos serão entrelaçados entre os três pontos de vista de cada rainha e seus seguidores. Ao desenrolar da história descobriremos todos os detalhes para a preparação da batalha entre as rainhas chamado de Beltane.

O mais legal é que o território de cada rainha possui pessoas que possuem a mesma habilidade e o livro nos apresenta também uma espécie de mesa redonda da ilha e ela é escolhida pela rainha, quando muda a rainha seu pessoal terá a maioria dos acentos.

Mas vou avisando o que a sinopse revela só será lido quase no final, creio que é bom saber disso, pois eu descobri antes e não atrapalhou a leitura, mas o que acontece durante o livro não me afetou em nada a leitura.

E para terminar digo, quando o livro chega nas retas finais as coisas avançam de uma forma que você só se controla quando termina o livro, o final me deixou muito empolgado para ter a continuação em mãos.

Eu li no meu kindle, então não consigo dizer sobre a diagramação, foi lançado recentemente pela GloboAlt, possui 304 páginas e lá fora o segundo volume está preste a ser lançado. Até a próxima.

signature

1 846
  1. الخيارات الثنائية استراتيجية nadex
    OBJETIVO

Incentivar novos autores a publicarem seus textos e desta forma mostrar-lhes meios para publicação de trabalhos futuros.

“Ana – Um conto de fadas”

  1. lagligt beställa Viagra PROCESSO DE INSCRIÇÃO

2.1. A Antologia “Ana – Um conto de fadas” é promovida pelo Arca Literária, em parceria com a Editora Illuminare

2.2. Poderão participar da antologia todas as pessoas físicas maiores de 18 anos, residentes legais no Brasil, bem como residentes no exterior.

2.3. Tema principal: Fantasia, Contos de Fadas, Romance, Principes e Princesas, etc

2.4. A participação se dará da seguinte forma:

1 option 1º Etapa: Inscrição dos autores será via e-mail antologias.arca@gmail.com – opzioni binarie vincite com início imediato até 15 de outubro do ano corrente. No e-mail o autor deve informar seu interesse em participar da antologia e nos informar o número de seu WhatsApp para que o mesmo seja adicionado ao grupo de autores participantes. Toda e qualquer informação sobre a participação e seus detalhes poderão ser tiradas por e-mail.

binaire opties beste 2º Etapa: Confecção do conto que deverá ter até valuta lettland forex 8000 caracteres contanto com os espaços

forex online school 3° Etapa: O texto será posto em análise e após aprovação o autor receberá o contrato de publicação junto a Editora Illuminare onde receberá instruções sobre seu preenchimento e devolução do mesmo;

köp Cialis lagligt 4° Etapa: O autor efetuará o pagamento da sua cota de participação no valor de R$ 150,00 acrescidos de R$ 20,00 referentes ao frete dos 04 livros que receberá como pagamento de seus direitos autorais.

*Caso o autor deseje mais exemplares da antologia o mesmo deverá solicitar à Editora Illuminare a confecção dos mesmos, os valores cobrados serão determinados em contrato junto à mesma.

binaire opties brokers in nederland 3 DA ACEITAÇÃO DOS CONTOS APÓS SELEÇÃO DOS AUTORES:

3.1. Serão aceitos apenas contos em língua portuguesa com limite de 08 mil caracteres contando os espaços.

3.2. Não serão aceitos fanfics nem contos que pertençam ao universo de personagens já existentes criados por outro autor ou contos já publicados ou postados na internet. Precisa ser original.

3.3. Os textos devidamente formatados (fonte Arial, tamanho 12, espaçamento 1,5 entre linhas) deverão ser enviados para o e-mail: antologias.arca@gmail.com com o assunto CONTO PARA ANTOLIGIA “Ana – Um conto de fadas”, seguido do nome do autor, endereço, uma biografia de no máximo 5 linhas assim como o nome com o qual deseja que seja apresentado na antologia.

k  ‚¶p Viagra Norrk  ‚¶ping (Kungs  ‚¤ngen) 4 NÃO SERÃO ACEITOS CONTOS QUE:

(a) possam causar danos a terceiros, seja através de difamação, injúria ou calúnia, danos materiais e/ou danos morais;

(b) ofendam a liberdade de crença e as religiões;

(c) contenham dados ou informações racistas ou discriminatórios;

(d) façam propaganda eleitoral ou divulguem opinião favorável ou contrária a partidos ou candidatos; (e) tenham sido produzidos por terceiros;

(f) que não venham formatados nas normas estabelecidas por esse regulamento

(g) cunho erótico

erfahrungen 24option 5 DOS CONTOS:

5.1. Os contos serão analisados e selecionados mediante avaliação do profissional nomeado pela organização da Antologia, cujas decisões serão soberanas e irrecorríveis. A avaliação se dará com base nos seguintes critérios:

(a) criatividade e originalidade do enredo;

(b) adequação do enredo ao universo ficcional do conto

(c) impacto do conto e qualidade dos recursos narrativos utilizados.

5.2. Ao se inscrever na Antologia o autor autoriza automaticamente a veiculação de seu conto.

OS NOMES DOS SELECIONADOS DA ANTOLOGIA “Ana – Um conto de fadas” SERÃO DIVULGADOS NO DIA 20 DE OUTUBRO POR EMAIL E NO SITE http://www.arcaliteraria.com.br/

5.3. Um determinado autor poderá participar da mesma antologia com mais de um conto, porém o mesmo deverá efetuar pagamento equivalente a duas, ou mais, cotas.

5.4. Só serão aceitas inscrições através dos procedimentos previstos neste regulamento. Os dados fornecidos pelos participantes, no momento das inscrições, deverão estar corretos, claros e precisos. É de total responsabilidade dos participantes a veracidade dos dados fornecidos ao organizador.

5.5. Em caso de fraude comprovada, o conto será excluído automaticamente da antologia

5.6 Gênero: Fantasia (conto de fadas)

kritiek binaire opties 6 PRAZOS:

6.1 Inscrições até dia 15/10/2017, podendo ser renovado caso a cota de participações não tenha sido alcançada.

6.2 Resultado até dia 20/10/2017, podendo ser renovado caso haja necessidade do revisor ou referente ao item acima.

6.3 Envio do contrato para os autores até o dia 25/10/2017 salvo exceções comentadas acima.

6.4 Devolução do contrato e pagamento da (s) cotas referentes ao (s) contos. O envio deve ser feito para o e-mail

6.5 Envio dos contratos, comprovantes de deposito, endereços, biografias e nome com o qual deseja ser identificado no contrato devem ser enviados para o e-mail antologias.arca@gmail.com

6.6 Envio dos itens citados acima para a editora até o dia 30/10/2017 salvo com exceções já mencionadas anteriormente.

A publicação da antologia depende da realização dos itens acima mencionados e ao devido respeito aos prazos estabelecidos.

0 475

iq option italia – O APAIXONADO –

(Por Fernando Mello)

Ponho um ponto final na última estrofe do poema que eu estava escrevendo no meu caderno. Deitado nesta rede na varanda desta casa de praia assistindo ao pôr do sol – como se o Sol estivesse mergulhando na água do mar –, você vem em meus pensamentos, e tem sido assim constantemente após lhe rever…

Devo deixar-me consumir por esse sentimento amoroso agora?

A culpa dela! Penso.

A imagem de Sophia é nítida em minha mente e parece que ela estar diante de meus olhos fazendo-me lembrar de toda vez em que ela olha em meus olhos e sinto como se não tivesse saída, totalmente preso ao amor que sinto.

Ontem nos revemos depois de dois meses numa festa de um amigo que temos em comum. Agora sinto-me na missão de ficar perto dela e conquistá-la sem parecer ser pretencioso. Será possível não transparecer pretensão?

O problema será eu ter coragem de me aproximar dela com a condição de ganhar seu amor. Sempre fomos apenas amigos, bem ela sempre me considerou um, enquanto eu… Já ficou na deixa o meu lado da história.

Agora recordando da noite de ontem… Foi difícil tomar coragem de ir falar com Sophia, tive de me preparar psicologicamente para não falar besteira ou transparecer alguma coisa suspeita em relação ao que sinto por ela, e quando falei foi como se eu estivesse flutuando numa nuvem ao mesmo tempo em que meu coração batia forte. Provavelmente essa garota não sentiu o mesmo que eu, mas para mim aquele breve instante foi o suficiente para que minha noite se tornasse perfeita.

Quero evitar grandes expectativas em relação a essa paixão que sinto, pois toda vez que gosto de alguma garota e acabo namorando-a no final de contas sempre acabo decepcionado, no entanto, em Sophia vejo benignidade e caráter, coisas que prezo e que me gera confiança nas pessoas.

Ela é uma garota do bem e que vejo um ótimo futuro para ela – em que eu gostaria de estar junto dela. É uma pena Sophia não saber o que sinto por sua pessoa.

Será que terei coragem de me declarar algum dia?

Caso eu tenha espero que as palavras saiam de minha boca de maneira gentil e natural ao invés de ensaiadas.

Amanhã é o aniversário dela e não sei o que lhe dar de presente. Eu poderia dar este poema que acabei de escrever. Melhor não. Pode assustá-la.

Inspiro profundamente e solto o ar encerando esse pensamento sobre essa garota que está bagunçando tudo dentro de mim – positivamente.

Olho para o poema e o leio:

“Uma chance

Te acho demais sem precisar de muito

Te acho uma graça mesmo sem estar no seu mundo

Será que não poderíamos

Nos conhecer um pouco mais?

Nada demais…

Quando te vejo é como naqueles filmes:

Golpes de olhares, coração batendo forte.

Me sinto vivo, feliz por essa sorte.

Que tal um dia sairmos por aí?

Daí veremos se vai

Dar certo nós dois para algo a mais

Além de papo furado e aperto de mãos.

Quanto te vejo, meu coração acelera

Não tão racional como se espera.

Apenas quero ter uma chance com você.

Te mostrar quem eu sou e o que sinto por você.

Meus pensamento ultimamente resumem-se a você.

Então vamos marcar algo, só eu e você

Em qualquer lugar para melhor ainda nos conhecer

E apenas aproveitar e dar chances ao que rolar.

Só quero um pouco de ti

O bastante para me fazer feliz

Vamos caminhar por aí

Nos divertir, sorrir

Sem nos preocupar

Uma noite dessas

Só você e eu, e mais ninguém

Para nos atrapalhar.”

Fecho o caderno com a caneta dentro e sorrio comigo mesmo imaginando a cara que Sophia faria se lesse isso.

Concluo: se é isso o que quero, então deverei lutar por esse amor.

O máximo que posso ouvir dela será um “não”, porém nunca saberei se eu não tentar.

 

 

É proibida a reprodução total ou parcial deste texto, de qualquer forma ou por qualquer meio sem a autorização prévia e por escrito do autor. A violação dos Direitos Autorais (Lei n.º 9610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal. O conteúdo do livro é de inteira responsabilidade do autor.

0 159

Quando me indicaram um livro de alienígenas para ler, fiquei meio incerta. Aliens? Sério, aliens? Pensei logo em homenzinhos verdes cabeçudos. Bem, o Daemen é cabeça dura e protetor, um líder nato. Confesso que o alien gostoso e turrão me conquistou. Por uns segundos, achei que estava lendo uma versão fantasia de Dominic Slater, mas me enganei. Ação, traição, amor, amizade, família e uma boa dose de macho alfa fofo, Lux é uma saga para aqueles que amam um bom romance sobrenatural.

 Acompanhe Katy, a garota nova na cidade, que se mudou com a mãe para um lugar pequeno e pacat… Opa, que deveria ser pacato, se não fosse os alienígenas que o governo mantém escondido nela. Logo, Katy faz amizade com uma garota animada cujo irmão, Daemen, tem a personalidade oposta à dela. O humor azedo de Daemen e sua superproteção com a irmã são explicados por um fato não tão simples: o irmão gêmeo dele desapareceu com a namorada misteriosamente.

Confuso? Deixa eu explicar! Temos nesses livros lançados pela editora Valentina os seguintes elementos: a protagonista curiosa que não aceita desaforo, o vizinho gostoso e briguento, a melhor amiga fofa, o amigo de índole duvidosa que pode ou não estar interessado na mocinha, o irmão desaparecido, o professor sagaz, poderes inesperados e inimigos mortais intergalácticos. Adorei!

 O relacionamento entre um Lux e um humano é perigoso para ambos, pois os poderosos seres feitos de luz possuem uma raça inimigo: os Arum. Estes, seres de sombras, são o oposto da raça amiga. Os Lux precisam se defender, mesmo que vivam uma cidade que os proteja, pois as montanhas de obsidiana que os cercam, ocultam nossos alienígenas favoritos. Contudo, uma garota pode se tornar um farol para os seus inimigos. O que falta descobrirmos é se Katy será o elo forte ou o fraco de Daemen e dos seres restantes de uma espécie em extinção. Leia Lux e descubra que o nosso maior poder é a coragem.

 signature

2 167

buy tastylia “Quando o destino resolve agir, não há nada que o impeça”.

(Kacau Tiamo, in: Inesquecível, 2017)

 Um dos benefícios do Kindle Unlimited é conhecer autores nacionais. Foi por esse meio que tive o primeiro contato com a escrita de Kacau Tiamo no livro “Inesquecível”.

Nesse romance erótico a autora cria um enredo com os elementos dramáticos típicos de uma soap opera, aquelas novelas norte-americanas. Após um acidente automobilístico grave, Victor se recupera das várias lesões físicas que poderiam ter ceifado sua vida, contudo não se lembra de absolutamente nada sobre sua existência e nem ao menos do seu próprio nome.

Victor reconstrói uma nova vida com a benevolência do pessoal do hospital e, principalmente, com a ajuda de seu novo amigo Luís, o enfermeiro que esteve ao seu lado durante toda a sua recuperação. Estranhamente, o convalescente não se preocupava com sua amnésia nem mesmo com a origem de uma misteriosa mala.

“Até você se tornar consciente,

o inconsciente irá dirigir sua vida

e você vai chamá-lo de destino.”

Carl Gustav Jung

Uma excelente citação de Jung sobre o inconsciente e o destino abre o livro, entretanto, particularmente, gostaria de ter sentido um maior desconforto e reflexões por parte de Victor sobre sua falta de memória e o que isso influenciou na formação da sua personalidade, o que permitiria que o protagonista tivesse mais profundidade. O relativo cotidiano equilibrado que criou é sacudido quando a fogosa Bianca entra em sua vida.

É na interação do casal que a escrita de Kacau Tiamo se revela e, certamente, agradará aos fãs desse gênero literário com suas cenas quentes ora narradas por Victor e outras na visão de Bianca. Até os amigos Luís e Vanessa, personagens secundários, seriam ótimos protagonistas para um livro paralelo. Então, desligue a televisão e aprecie as 188 páginas de “Inesquecível”, pois você passara uma tarde bem mais interessante em companhia de Victor e Bianca nesse livro único (não tem uma continuação) do que com qualquer novela atual.

Agora, quero saber de você leitor: o que faria se perdesse a memória? Deixe sua resposta nos comentários.

 signature

1 150

Os opostos realmente se atraem?

Há quem defenda que seja uma das mais absolutas verdades. Eu tenho cá minhas dúvidas. Acho que, ainda que diferentes, as pessoas possuem algum ponto em que convergem.

A Missão Agora é Amar” é de autoria da Cristina Melo. Publicado pela Editora Bezz, tem 574 páginas. É o primeiro volume da série “A Missão”, mas pelo que percebi as histórias são independentes. O segundo volume se chama “Amor Súbito”.

Vamos conhecer Lívia e Gustavo.

“Ela vem andando devagar, com ar de deboche, até que encosta na lateral do carro e fica na minha frente. Olho para ela, e caralho! A mulher, o que tinha de abusada, tinha de linda, ela era perfeita.”

Ela é uma mulher muito bonita. Independente, personalidade forte. Estudante e professora de Educação Física, projeta um futuro promissor para si. Tem em Bia sua melhor amiga, uma garota que diz tudo na lata. Depois de uma decepção com seu noivo, acredita que sua vida seguirá o curso normal das coisas após o rompimento. Não contava, contudo, que após uma batida policial, um olhar fosse atravessar a sua alma e aquilo que tinha como certeza passasse a ser o seu calcanhar de Aquiles.

 “Você é muito abusado! Queria ver se não estivesse usando essa farda aí e sem todas essas armas ao seu redor, se faria a mesma coisa.”

Ele é Capitão do Bope. Sim, lembrei-me do Capitão Nascimento, personagem do Wagner Moura no filme Tropa de Elite. Ele é um homem que nada teme, nem ninguém. Responsável no cumprimento do seu dever, extremamente focado, é conhecido também por ser alguém que costuma ter o controle das situações. Sente-se, porém solitário, sua vida amorosa é um desastre. Um anjo, todavia, aparece no seu caminho e a sua experiência sentimental irá sofrer impacto significativo.

A atração entre ambos é instantânea. Pelas suas características, tanto Lívia quanto Gustavo ficam cautelosos e põem o “pé no freio”. Não conseguem compreender direito essa emoção que toma conta de ambos ao lembrarem dos poucos momentos que mantiveram contato durante a ação policial. Eu acredito que pessoas possam sim terem interesse físico por outras num simples olhar ou troca da palavras. Mas sem essa de “amor à primeira vista”. Isso não existe, gente. Não se ama a quem não se conhece. Simples!!!!

Para ela, é uma situação traumática. E quebra de uma promessa. O seu pai era policial. E foi covardemente assassinado na porta de casa, numa tentativa de assalto. Lívia estava na sua adolescência na época. Sua mãe sofrera muito com a morte do marido. Por isso decidiu nunca envolver-se com um homem que usasse farda militar.

Quando começamos a história, criamos a ideia de que o ex noivo da garota, que se chama Otávio, é um cara gente boa. Eu até torci até certo ponto para que eles reatassem. Mas no transcorrer da narrativa vamos descobrir que o sujeito tem outro lado.

Além dos fatos que envolvem os protagonistas, o livro também retrata algumas ações do Gustavo durante o exercício de sua profissão. Quem vive fora do Rio de Janeiro tem conhecimento dos diversos conflitos que acontecem em determinadas áreas da Cidade Maravilhosa, e autora traz um pouco disso. Vejo também como uma forma de mostrar toda a tensão que recai sobre o Capitão e os temores da Lívia.

Apesar do número grande de páginas, a historia não é cansativa, nem repetitiva. Cristina Melo soube conduzir bem toda a narrativa, com boa linguagem, que torna agradável a leitura.

Confiram!!!

 signature

1 187

Ela o ama. E ele… bom, ele ama a maconha.

A frase acima, que aparece na capa do livro, foi a primeira coisa que me chamou atenção e despertou-me o interesse em ler. No transcorrer da leitura, pude perceber que é a melhor descrição que define essa história. Trata-se de Meu Vício, livro publicado pela Editora Bezz em 2016. É de autoria da mineira Kell Teixeira e é a primeira parte de uma duologia. O segundo volume se chama “Meu Vício – Depois do Amor” com previsão de lançamento ainda esse semestre. São 387 páginas.

Vamos primeiramente conhecer esse distinto casal.

“Era uma vez uma garota que acreditou na luz do amor. Agora, ela não sabe o que fazer, pois está sempre no escuro… O amor é o sentimento mais forte que te une a alguém. Suas correntes invisíveis que penetram a alma, mas arrancam o coração.” 

Elena Tyner é uma promissora aluna do curso de Psicologia. Estudiosa, dedicada, bem comportada, muito estimada pelos professores e tida como “exemplo” pelos colegas. Tem 19 anos e veio do interior estudar. Seus pais são policiais e desde cedo ensinaram a garota os caminhos que ela deveria seguir para ser honrada, honesta e os tipos de coisas que deveria evitar. Tem duas irmãs mais novas, e vive no alojamento da faculdade, que divide com o seu melhor amigo e confidente, Keven.

“Ele é popular, lindo, corpo bonito, um tanto atraente e um verdadeiro perigo. Todos sabem que ele é viciado, e ele mesmo parece não querer esconder de ninguém.”

Maycon Sebastian é bonito, rico e sem qualquer responsabilidade. Extremamente popular entre os alunos do campus. Tem 20 anos, filho único, estudante de Medicina. E viciado em maconha. Teve sérios problemas na adolescência quando seus pais se separaram e a partir daí mergulhou no vício. Fora internado algumas vezes, mas nunca levou a sério o tratamento. Mora numa casa luxuosa protegida por seguranças com sua “amiga” Jayde que também puxa erva. Seu pai banca tudo pois disponibiliza para o rapaz uma quantia diária de apenas três mil reais.

Como duas pessoas de vida, rol de amizade e interesse totalmente diferentes se aproximarão?

Um dos professores de Elena designa para a turma um trabalho sobre dependência química. Além do processo de pesquisa cada estudante terá que fazer entrevista com uma pessoa viciada. O grupo combina de ir em uma instituição mas Elena passa mal no dia. O tempo está se esgotando e ela precisa concluir a tarefa. Toda sem jeito vai num bar, onde Maycon se encontra. O cara se aproxima dela, e após alguma conversa e a forma toda sem graça que a garota fica, o rapaz responde às perguntas.

A partir daí os encontros entre Elena e Maycon tornam-se mais frequentes. A garota sente-se cada vez mais atraída pelo rapaz, mas ele é totalmente diferente do tipo de homem que ela desejava para si. Seus pais teriam imenso desgosto em saber pois lhe ensinaram que o mundo das drogas é um mundo sem volta e que ela precisava ficar longe. O estudante de medicina mostra-se cada vez mais envolvente e suas investidas estão cada vez mais fortes. Ela não sabe até que ponto irá resistir. Seu corpo e seus sentimentos o deseja.

Elena passará por maus bocados nessa relação e em diversos momentos vai se questionar se realmente vale a pena. Ela o ama, e os sentimentos dele parecem ser sinceros. Ela se sente bem ao lado. Mas o cara não abre mão da maconha. Além disso, tem comportamentos infantis e é possessivo

Tive raiva da Elena em alguns momentos. Como uma garota tão inteligente, com imenso potencial deixou-se envolver por um sujeito como Maycon Sebastian? Um cara que aos poucos tem destruído a sua vida, os seus sonhos, tem feito com que ela coloque de lado as suas convicções e entre em atrito com as pessoas que ela mais ama?

Quando ficamos conhecendo mais sobre a história dele, todo o processo de separação dos pais até entendemos o porquê dele ser assim. Mas sinceramente os comportamentos irresponsáveis não são justificados e no meu caso criei antipatia por ele.

Jayde e Keven, além de serem os melhores amigos de Maycon e de Elena, respectivamente, moram com eles. E ambos possuem sentimentos que vão além da amizade. Jayde curte garotas, mas já teve um lance com o garoto rico e vê na chegada de Elena o perigo dele se afastar. Keven tem namorada, mas nutre a esperança de que um dia a amiga possa enxerga-lo com outros olhos. A presença cada vez mais constante de Maycon na vida dela torna praticamente impossível o seu desejo. Inclusive os pais da garota o considera o par ideal para a filha.

A história é agradável, mas não chega a ser espetacular, aquela coisa maravilhosa. Algumas situações que envolvem o casal principal poderiam ser suprimidas pois ficou parecendo algo repetitivo. Daria uma dinâmica melhor no transcorrer da história. Os personagens Jayde e Keven são interessantíssimos e mereciam um pouco mais de espaço dentro da trama, sem risco de fugir do foco.

A maior parte dos capítulos são narrados pela Elena. Três ou quatro são pelo Maycon e os amigos da dupla cada qual conta um capítulo.

Será que o amor da Elena será forte o suficiente para vencer essa forte batalha contra o vício que domina completamente o seu amado?

Vá conferir!!!!

signature

1 165

Tem horas que a gente precisa de uma leitura leve. Divertida. Que não seja necessário pensar muito. Algo que realmente entretenha e ajude a aliviar as tensões do dia-a-dia. Foi algo assim que encontrei essa semana quando precisava relaxar.

Inversos é o segundo livro da série Clichê, da escritora Carol Dias. Foi publicado pela Ler Editorial este ano. Apesar de pertencer a uma série, pode ser lido independente do primeiro, pois as histórias não são continuação.

Com 213 páginas, esta obra se encaixa perfeitamente no perfil de romances chamados de “chic lits”, onde as protagonistas são mulheres modernas, cultas, independentes. Algumas pessoas defendem que este tipo de leitura é destinado diretamente ao público feminino. Eu acredito que a literatura não possui essa coisa de “livro para mulher” e “livro para homem”. Sim, podem existir temas que interessem mais a um gênero que a outro, contudo nada é fixo.

Os protagonistas da história são Bruna Campello e Carter Manning. Duas pessoas totalmente diferentes, mas que se toleram por causa do trabalho.

Ela é uma brasileira que foi morar nos Estados Unidos, exatamente em Santa Bárbara. Seus pais mudaram-se para a América do Norte quando ela tinha 12 anos; hoje encontra-se com 26. Pouco tempo depois, seu pai foi embora deixando a responsabilidade de criação dela e de seus irmãos, os gêmeos Dani e Tomás a cargo da mãe. Quando atingiu a maior idade, foi tentar a vida em Los Angeles. Bruna é uma excelente profissional, extremamente competente no que faz.  Ela é assistente do Carter.

O rapaz é um grande astro pop. Começou na música como administrador da M Music, gravadora que pertence ao grupo de empresas de sua família. Largou a parte burocrática para atuar nos palcos e obteve sucesso.  Pelo talento, chega a ser comparado ao Justin Timberlake. Carter tem um gênio forte. E mulherengo ao extremo. Sua fama e sua beleza fazem com que muitas mulheres queiram se aproximar dele. E evidentemente, ele tira muito proveito disso.

Bruna é responsável pela agenda de shows, pelos compromissos do Carter em emissoras de televisão, pelas entrevistas. Ela cuida do figurino dele, e dos quatro rapazes que formam a banda que o acompanha. Ela providencia hospedagem em hotéis, carros para a condução até os locais dos shows. Cuida de todo cenário. E também resolve as burradas e criancices de seu querido chefe.

Por causa de suas habilidades, Carter chama Bruna algumas vezes de Olívia Pope, personagem da atriz Kerry Washington na série Scandal.

A vida do Carter seguia nessa vibe até que certo dia algo fora dos planos aconteceu. Duas garotas de três anos foram deixadas na porta de sua casa, acompanhadas de um bilhete. Nele, a mãe das meninas dizia que eram suas filhas, frutos de uma noite de sexo sem proteção. Isso ocorreu quando ele ainda estava no início da carreira, não era famoso. Deixo-as lá por não ter mais condições de cria-las.

Carter entra em desespero. Não sabe o que fazer. Ele não tem qualquer estrutura emocional e nem responsabilidade para ser pai. Daí ele resolve chamar uma pessoa para cuidar da situação. Sim. Ela mesma. Bruna.

A assistente agora além de suas mil e tarefas precisa cuidar das garotas. Chamam-se Samantha e Sophie. De cara ela se encanta pelas filhas do chefe, e as meninas igualmente por ela. Bruna tenta a todo custo chamar Carter para sua responsabilidade com elas, o que é uma tarefa difícil e que irá influenciar diretamente na relação já conflituosa com seu chefe.

O livro é narrado em primeira pessoa. 90% pela Bruna.

A história é agradável. Tem algumas pitadas de humor.

O interesse da Bruna pelo Carter fica claro, pela forma como ela se refere a ele, principalmente quando descreve as características físicas do rapaz. Em determinados momentos quando estão bem próximos ele tenta beijá-la, e apesar do desejo falar mais alto, ele sempre se afasta pois não quer ser mais uma na cama do chefe.

Algumas situações a meu ver não tiveram o desfecho ideal. Uma delas é sobre o pai da Bruna, que irá reaparecer em certo momento.

Pelo interesse que desperta, dá para ler em até um dia.

Divirtam-se.

Resenha de Renato Neres

signature

2 177

“Se você quiser ficar comigo, se for esse o seu desejo, eu serei teu. Amor, eu sou teu. Hoje. Agora. Indefinidamente. Porque mesmo que você não me escolha, na minha alma eu te escolhi. E ainda que meu corpo não puder estar perto do teu, minha alma sempre estará do teu lado.”

Em Depois que te vi temos o retorno do encantador casal Nicolas e Catarina do primeiro volume da duologia À primeira vista, o Então eu te vi. Começando praticamente do mesmo ponto onde o primeiro volume parou, a continuação continua a arrancar suspiros e roubar o fôlego dos leitores. Enquanto o casal da atualidade firma seu relacionamento após a romântica viagem ao chalé de Nicolas, onde Catarina reviveu a segunda vida deles na Escócia do século XIII d.C. Para aqueles que não conhecem este romance de Manu Sousa, a autora criou uma lenda original para a criação das almas gêmeas. Os protagonistas são uma única alma que foi dividida em dois – a separação foi dolorosa e traumática –, por isto, lhes foi permitido que se reencontrassem na Terra. Entretanto, para que fiquem juntos, precisam superar o carma e as adversidades mundanas. A atualidade é a quarta vida do casal e, pela primeira vez, eles têm consciência do que são e das vidas anteriores.

Superar os problemas acumulados durante séculos quando ainda se tem que lidar com as dificuldades atuais não é nada fácil. Em Depois que te vi conheceremos novos personagens, como os pais de Nicolas e seu irmão, Fausto e Mônica, a amiga de infância que temos um pequeno vislumbre dela no final do livro um. Mentiras e intrigas tentarão separar o nosso querido casal enquanto Catarina relembra da última vida no Paraguai do século XVIII d.C.

“Bem mais calma, pude, enfim, derramar algumas lágrimas. Elas não eram de dor, nem de tristeza, mas sim de alívio. Alívio por estar fora daquela vida. Alívio por não ser mais aquela Catarina. Alívio por ter Nicolas ao meu lado sem empecilhos.”

Não irei me ater ao presente para evitar spoilers, mas preciso falar das vidas passadas. Eu amei o Nicolas general romano de Então eu te vi, porém o Nicolas chefe do clã escocês me conquistou. Das três vidas passadas, foi a que mais gostei. Ele é mais jovem e impulsivo, já a Catarina é mais centrada e madura. Quando eles se unem, o encontro é explosivo. Há uma carga emocional que nos transporta para a Escócia remota. Já a Catarina índia e o Nicolas jesuíta foi um encontro rápido e intenso, porém essencial para alguns aspectos de grande influência no tempo atual. Ficaram curiosos para saberem quais? Terão que ler para descobrir! Quem adora um romance envolvente que mistura o antigo e o moderno, conheça a duologia À primeira vista, completa na Amazon e físico do primeiro volume diretamente com a autora.

 signature

1 241

No livro “Severa Mácula” a autora brasileira Joice Bittencourt cria um resort em uma ilha paradisíaca para contar muito mais do que o tórrido romance entre Aarão e Isadora. Se valendo do casal protagonista, a escritora remonta a história da fictícia Ilha Kaleo e da trágica família que a possui.

 “A severa mácula forjada pelas escolhas de meus pais jamais deixará a minha pele”

 Quando Isadora, em busca de um recomeço, chega para trabalhar na ilha, o leitor se sente entrando em um episódio do seriado norte-americano “A Ilha da Fantasia” (Fantasy Island, 1978-1984). No livro não temos o famoso anão recepcionando os turistas endinheirados e funcionários, mas é impossível não associar a figura do anfitrião da série, Sr. Roarkee – interpretado pelo autor sexagenário Ricardo Montalbán – ao afável, porém em cada página mais enigmático, Nicholas, gerente e o mais antigo morador da ilha.

O paraíso perdido é muito bem descrito, com o castelo da família Kaleo isolado no topo da ilha e o moderno resort de luxo contrastando com a vila dos funcionários, dando um clima de “Dirty Dancing: Ritmo Quente” (1987) – filme que também brinca com a dinâmica entre funcionários pobres e hospedes ricos. E é exatamente isso que Isadora acredita que está acontecendo com ela quando se depara com o desconhecido Aarão.

 “Uma desconhecida recém chegada em minha vida me fez esquecer o limite entre o querer e o precisar”.

 O enredo do encontro e romance do casal não foge do clichê que poderia facilmente ser resolvido se Isadora perdesse cinco minutos com uma pesquisa na internet sobre seu novo emprego, o que realmente seria recomendável antes de fazer as malas, mesmo que estivesse fugindo de uma ocorrência desagradável. Contudo, a situação clichê funciona bem na trama, afinal, quem nunca fantasiou em encontrar com um deus saído do mar necessitando de cuidados e acabar tendo a melhor noite de sua vida?

As cenas de sexo entre os protagonistas são abundantes, variadas, bem detalhadas e sim, apimentadíssimas, sendo altamente recomendado para leitores que apreciam a literatura erótica. Uma característica diferente é que nos dois primeiros terços de “Severa Mácula” é Aarão quem narra os encontros calorosos, dando uma visão inusitada ao livro, deixando bem interessante. Provavelmente, o único pecado é que os cuidados com o preservativo se esvaem logo após o primeiro encontro e muito antes de Isadora descobrir quem realmente é Aarão.

Sendo cada capítulo intercalado entre as vozes dos personagens principais, a narrativa se torna dinâmica e a leitura rápida. Da maneira que o enredo foi construído, o leitor converte-se a cúmplice dos segredos, assim o foco não recai nos mistérios sobre a família Kaleo e sim quando essas incógnitas serão reveladas e quais serão as consequências. Será que a ensolarada ilha está fadada a testemunhar as tragédias de várias gerações?

 “Quantos segredos estão escondidos em suas paredes? Máculas severas de almas miseráveis. Amores trágicos e vidas perdidas, memórias que jamais serão contadas.

A beleza que esconde a dor…”

 signature

1 175

Hoje eu irei fazer uma resenha breve sobre o livro Minha Quase ex da autora Leny Sousa. Ele é um livro curto com apenas 123 páginas e você consegue lê-lo em apenas um dia. Apesar de ter tão poucas páginas, Leny conseguiu desenvolver o livro bem sem muitas correrias.

Minha quase ex é o primeiro livro da autora Leny Sousa. O livro nos apresenta o casal Daniel e Melanie que estão casados há três anos, e apesar de estarem juntos a tão pouco tempo os problemas no paraíso estão começando a aparecer. Em grande parte, eu culpo Daniel por isso, as justificativas que ele dava não eram as das melhoras. Uma delas, era sobre como o incomodava com a forma que Melanie dormia. Tudo bem que ela o derrubou da cama diversas vezes, mas acho que ele exagerou um pouquinho. Vamos lá, Daniel Vamos ser um pouquinho mais razoável.

“Eu estava dormindo muito bem até sentir que meu rosto bateu com toda força contra o chão frio do quarto, acordei xingando e passando a mão no rosto, olhei para a cama e a raiva me subiu a níveis insuportáveis, Melanie dormia quase atravessada na cama e seu pé estava aonde eu deveria estar. “

Okay, talvez Melanie seja um pouquinho espalhafatosa,  mas pelo menos ela tentava salvar seu relacionamento mesmo que na maioria das vezes as suas atitudes tenham sido um pouco infantis  ou impensáveis. Mas tudo que ela fazia era de forma inocente, o único erro era que ela não pensava muito antes de fazer. Por que seu único pensamento era não deixar seu casamento acabar tão rápido, e ela tinha que carregar esse fardo sozinha  porque Daniel não enxergava nada além de suas razões. E de certa forma os planos que Melanie tinha, acabavam atrapalhando ainda mais seu casamento, e em vez de salvando ela estava impulsionando cada vez mais para o fim.

“— Você sente muito? — Perguntou ela indiferente, mas eu podia ver as lágrimas se formando em seus olhos, quando não respondi ela continuou. — Como você sente muito Daniel? Você não faz nada para o que temos dar certo e quando eu faço, eu sou a louca de nós dois.

No entanto, com o passar das páginas vamos sendo apresentados ao que poderia ser uma das razões para Daniel agir dessa forma. E um ponto positivo para Daniel é que quando ele finalmente acordou e percebeu que estava começando a perder Melanie, ele lutou com unhas e dentes para trazer o amor da sua vida de volta.

Minha quase ex é um romance sem muitos dramas e um pouco erótico, com cenas bem escritas e desenvolvidas e de forma alguma, apelativa. Há algumas cenas que fazem você chorar de rir e ao mesmo tempo querer dá um abraço bem apertado em Melanie. Porém, essa função foi bem feita por Shelly, a melhor amiga de Melanie e que a partir de hoje eu estou contando as horas para seu livro sair.

Espero que tenham gostado da resenha, e até a próxima. Bjs!

signature

2 178

Eu ganhei essa linda coleção de livrinhos de uma grande amiga há algum tempo atrás, o mais curioso sobre essa história é que eu já tinha assistido o filme um zilhão de vezes e me apaixonado todas elas.

Óbvio que sempre que pego um livro de um filme que eu já vi ou um filme de um livro que já li tendo a tecer comparações mentais e, via de regra, o livro vence pela riqueza de detalhes. Com “As Brumas de Avalon” não foi diferente.

Confesso que até agora li apenas o primeiro em razão da pilha imensa de livros que andei8 comprando e ganhando e preciso terminar, os outros 3 volumes estão na fila  de leitura.

Sinopse: Neste enorme e emocionante romance, a lenda do rei Artur é contada pela primeira vez através das vidas, das visões e da percepção das mulheres que nela tiveram um papel central. Igraine, Viviane, Guinevere, Morgana. Elas revelam, com as suas vidas e sentimentos, a lenda de Artur, como se fosse nova de, ao mesmo tempo, levam o leitor a integrar-se na história, de maneira natural e profunda. Assim, esta obra proporciona uma narrativa soberba de uma lenda, e a recriação dessa lenda, bem como a brilhante contribuição para a literatura do ciclo arturiano.

Um pouco sobre a história: Em Avalon, basicamente existem três irmãs, Viviane, Morgaouse e Igraine,descendentes da deusa pagã vivendo na exata época em que o Cristianismo se instalou na Bretanha.

Nesse primeiro volume, a maior parte da narração é sobre a história de Igraine. Assim como sua irmã Viviane, Igraine nasceu com a magia da Deusa no seu sangue, mas os planos para ela foram bem diferentes dos de Viviane que assumiu toda Avalon, Igraine ficou responsável por gerar um filho (Artur) daquele que um dia se tornarei o rei da Bretanha, Uther. O problema aí foi que Igraine era casada com um nobre, convertida ao cristianismo e dele teve uma filha, Morgana, que assim como a mãe e a tia Viviane, herdou o dom da visão.

Igraine, também, era responsável pela criação de sua irmã caçula, Morgause, que não tinha magia e era muito invejosa.

Primeiras impressões: Como eu disse eu já amava a história do Rei Artur e, também, o filme, por ser uma excelente visão sobre o reinado de Artur e os cavaleiros da Távola Redonda visto diretamente pelos olhos das mulheres pagãs da Bretanha.

Viviane, a Senhora de Avalon é o exemplo de força e sabedoria, uma mulher que se dedica inteiramente à religião e ao seu trabalho em Avalon, assim como ela, Morgana – então criança até meados da metade do livro – fim se torna uma peça fundamental para a sobrevivência da Grã Bretanha e de Avalon. Além de Igraine, mulher obediente a sua cultura e ensinamentos, mas também, ao seu marido, dedicada, alegre, porém pouco dispersa dos filhos.

Muitas tramas, muitos acontecimentos, é um livro cheio de mistérios e maldades todas relacionadas à uma causa maior, o desenvolvimento e sobrevivência do povo bretano.

Impressões finais: A linguagem é mais trabalhada e rebuscada e o livro é cheio de detalhes deliciosos que prendem a atenção do leitor.

A leitura não é nada cansativa, além do livro ser recheado de bons momentos, cenas intrigantes e conhecimento absoluto sobre toda a época em que é narrado.

Além, obviamente, de ter as mulheres como foco central naquela época em que o papel do homem na história era tão fundamental enquanto elas vivam apenas para reproduzir herdeiros, podemos ver, aqui, em As Brumas de Avalon, que mesmo cumprindo seu papel de esposas e mães, as mulheres, como a Senhora de Avalon (Viviane) é que manipulavam todos os acontecimentos e quem ficaria no poder e porque.

Como eu disse, a série de livros ganhou um filme em 2001 chamado de The Mistsof Avalon (As Brumas de Avalon) feito apenas para a televisão e dirigido por UilEdel.

signature

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: