Tags Posts tagged with "romance"

romance

1 71

Ela o ama. E ele… bom, ele ama a maconha.

A frase acima, que aparece na capa do livro, foi a primeira coisa que me chamou atenção e despertou-me o interesse em ler. No transcorrer da leitura, pude perceber que é a melhor descrição que define essa história. Trata-se de opcje binarne jak zarobić Meu Vício, livro publicado pela Editora Bezz em 2016. É de autoria da mineira Kell Teixeira e é a primeira parte de uma duologia. O segundo volume se chama “Meu Vício – Depois do Amor” com previsão de lançamento ainda esse semestre. São 387 páginas.

Vamos primeiramente conhecer esse distinto casal.

“Era uma vez uma garota que acreditou na luz do amor. Agora, ela não sabe o que fazer, pois está sempre no escuro… O amor é o sentimento mais forte que te une a alguém. Suas correntes invisíveis que penetram a alma, mas arrancam o coração.” 

Elena Tyner é uma promissora aluna do curso de Psicologia. Estudiosa, dedicada, bem comportada, muito estimada pelos professores e tida como “exemplo” pelos colegas. Tem 19 anos e veio do interior estudar. Seus pais são policiais e desde cedo ensinaram a garota os caminhos que ela deveria seguir para ser honrada, honesta e os tipos de coisas que deveria evitar. Tem duas irmãs mais novas, e vive no alojamento da faculdade, que divide com o seu melhor amigo e confidente, Keven.

“Ele é popular, lindo, corpo bonito, um tanto atraente e um verdadeiro perigo. Todos sabem que ele é viciado, e ele mesmo parece não querer esconder de ninguém.”

Maycon Sebastian é bonito, rico e sem qualquer responsabilidade. Extremamente popular entre os alunos do campus. Tem 20 anos, filho único, estudante de Medicina. E viciado em maconha. Teve sérios problemas na adolescência quando seus pais se separaram e a partir daí mergulhou no vício. Fora internado algumas vezes, mas nunca levou a sério o tratamento. Mora numa casa luxuosa protegida por seguranças com sua “amiga” Jayde que também puxa erva. Seu pai banca tudo pois disponibiliza para o rapaz uma quantia diária de apenas três mil reais.

Como duas pessoas de vida, rol de amizade e interesse totalmente diferentes se aproximarão?

Um dos professores de Elena designa para a turma um trabalho sobre dependência química. Além do processo de pesquisa cada estudante terá que fazer entrevista com uma pessoa viciada. O grupo combina de ir em uma instituição mas Elena passa mal no dia. O tempo está se esgotando e ela precisa concluir a tarefa. Toda sem jeito vai num bar, onde Maycon se encontra. O cara se aproxima dela, e após alguma conversa e a forma toda sem graça que a garota fica, o rapaz responde às perguntas.

A partir daí os encontros entre Elena e Maycon tornam-se mais frequentes. A garota sente-se cada vez mais atraída pelo rapaz, mas ele é totalmente diferente do tipo de homem que ela desejava para si. Seus pais teriam imenso desgosto em saber pois lhe ensinaram que o mundo das drogas é um mundo sem volta e que ela precisava ficar longe. O estudante de medicina mostra-se cada vez mais envolvente e suas investidas estão cada vez mais fortes. Ela não sabe até que ponto irá resistir. Seu corpo e seus sentimentos o deseja.

Elena passará por maus bocados nessa relação e em diversos momentos vai se questionar se realmente vale a pena. Ela o ama, e os sentimentos dele parecem ser sinceros. Ela se sente bem ao lado. Mas o cara não abre mão da maconha. Além disso, tem comportamentos infantis e é possessivo

Tive raiva da Elena em alguns momentos. Como uma garota tão inteligente, com imenso potencial deixou-se envolver por um sujeito como Maycon Sebastian? Um cara que aos poucos tem destruído a sua vida, os seus sonhos, tem feito com que ela coloque de lado as suas convicções e entre em atrito com as pessoas que ela mais ama?

Quando ficamos conhecendo mais sobre a história dele, todo o processo de separação dos pais até entendemos o porquê dele ser assim. Mas sinceramente os comportamentos irresponsáveis não são justificados e no meu caso criei antipatia por ele.

Jayde e Keven, além de serem os melhores amigos de Maycon e de Elena, respectivamente, moram com eles. E ambos possuem sentimentos que vão além da amizade. Jayde curte garotas, mas já teve um lance com o garoto rico e vê na chegada de Elena o perigo dele se afastar. Keven tem namorada, mas nutre a esperança de que um dia a amiga possa enxerga-lo com outros olhos. A presença cada vez mais constante de Maycon na vida dela torna praticamente impossível o seu desejo. Inclusive os pais da garota o considera o par ideal para a filha.

A história é agradável, mas não chega a ser espetacular, aquela coisa maravilhosa. Algumas situações que envolvem o casal principal poderiam ser suprimidas pois ficou parecendo algo repetitivo. Daria uma dinâmica melhor no transcorrer da história. Os personagens Jayde e Keven são interessantíssimos e mereciam um pouco mais de espaço dentro da trama, sem risco de fugir do foco.

A maior parte dos capítulos são narrados pela Elena. Três ou quatro são pelo Maycon e os amigos da dupla cada qual conta um capítulo.

Será que o amor da Elena será forte o suficiente para vencer essa forte batalha contra o vício que domina completamente o seu amado?

Vá conferir!!!!

signature

1 91

Tem horas que a gente precisa de uma leitura leve. Divertida. Que não seja necessário pensar muito. Algo que realmente entretenha e ajude a aliviar as tensões do dia-a-dia. Foi algo assim que encontrei essa semana quando precisava relaxar.

günlük forex önerileri Inversos é o segundo livro da série broker opzioni binarie americani Clichê, da escritora Cialis 40 mg nätet Carol Dias. Foi publicado pela Tastylia online Ler Editorial este ano. Apesar de pertencer a uma série, pode ser lido independente do primeiro, pois as histórias não são continuação.

Com 213 páginas, esta obra se encaixa perfeitamente no perfil de romances chamados de “chic lits”, onde as protagonistas são mulheres modernas, cultas, independentes. Algumas pessoas defendem que este tipo de leitura é destinado diretamente ao público feminino. Eu acredito que a literatura não possui essa coisa de “livro para mulher” e “livro para homem”. Sim, podem existir temas que interessem mais a um gênero que a outro, contudo nada é fixo.

Os protagonistas da história são option binary demo Bruna Campello e http://moragbrand.com/?ljap=stock-on-line&80f=a5 stock on line Carter Manning. Duas pessoas totalmente diferentes, mas que se toleram por causa do trabalho.

Ela é uma brasileira que foi morar nos Estados Unidos, exatamente em Santa Bárbara. Seus pais mudaram-se para a América do Norte quando ela tinha 12 anos; hoje encontra-se com 26. Pouco tempo depois, seu pai foi embora deixando a responsabilidade de criação dela e de seus irmãos, os gêmeos Dani e Tomás a cargo da mãe. Quando atingiu a maior idade, foi tentar a vida em Los Angeles. Bruna é uma excelente profissional, extremamente competente no que faz.  Ela é assistente do Carter.

O rapaz é um grande astro pop. Começou na música como administrador da M Music, gravadora que pertence ao grupo de empresas de sua família. Largou a parte burocrática para atuar nos palcos e obteve sucesso.  Pelo talento, chega a ser comparado ao Justin Timberlake. Carter tem um gênio forte. E mulherengo ao extremo. Sua fama e sua beleza fazem com que muitas mulheres queiram se aproximar dele. E evidentemente, ele tira muito proveito disso.

Bruna é responsável pela agenda de shows, pelos compromissos do Carter em emissoras de televisão, pelas entrevistas. Ela cuida do figurino dele, e dos quatro rapazes que formam a banda que o acompanha. Ela providencia hospedagem em hotéis, carros para a condução até os locais dos shows. Cuida de todo cenário. E também resolve as burradas e criancices de seu querido chefe.

Por causa de suas habilidades, Carter chama Bruna algumas vezes de Olívia Pope, personagem da atriz Kerry Washington na série Scandal.

A vida do Carter seguia nessa vibe até que certo dia algo fora dos planos aconteceu. Duas garotas de três anos foram deixadas na porta de sua casa, acompanhadas de um bilhete. Nele, a mãe das meninas dizia que eram suas filhas, frutos de uma noite de sexo sem proteção. Isso ocorreu quando ele ainda estava no início da carreira, não era famoso. Deixo-as lá por não ter mais condições de cria-las.

Carter entra em desespero. Não sabe o que fazer. Ele não tem qualquer estrutura emocional e nem responsabilidade para ser pai. Daí ele resolve chamar uma pessoa para cuidar da situação. Sim. Ela mesma. Bruna.

A assistente agora além de suas mil e tarefas precisa cuidar das garotas. Chamam-se Samantha e Sophie. De cara ela se encanta pelas filhas do chefe, e as meninas igualmente por ela. Bruna tenta a todo custo chamar Carter para sua responsabilidade com elas, o que é uma tarefa difícil e que irá influenciar diretamente na relação já conflituosa com seu chefe.

O livro é narrado em primeira pessoa. 90% pela Bruna.

A história é agradável. Tem algumas pitadas de humor.

O interesse da Bruna pelo Carter fica claro, pela forma como ela se refere a ele, principalmente quando descreve as características físicas do rapaz. Em determinados momentos quando estão bem próximos ele tenta beijá-la, e apesar do desejo falar mais alto, ele sempre se afasta pois não quer ser mais uma na cama do chefe.

Algumas situações a meu ver não tiveram o desfecho ideal. Uma delas é sobre o pai da Bruna, que irá reaparecer em certo momento.

Pelo interesse que desperta, dá para ler em até um dia.

Divirtam-se.

Resenha de Renato Neres

signature

2 104

“Se você quiser ficar comigo, se for esse o seu desejo, eu serei teu. Amor, eu sou teu. Hoje. Agora. Indefinidamente. Porque mesmo que você não me escolha, na minha alma eu te escolhi. E ainda que meu corpo não puder estar perto do teu, minha alma sempre estará do teu lado.”

Em Depois que te vi temos o retorno do encantador casal Nicolas e Catarina do primeiro volume da duologia À primeira vista, o Então eu te vi. Começando praticamente do mesmo ponto onde o primeiro volume parou, a continuação continua a arrancar suspiros e roubar o fôlego dos leitores. Enquanto o casal da atualidade firma seu relacionamento após a romântica viagem ao chalé de Nicolas, onde Catarina reviveu a segunda vida deles na Escócia do século XIII d.C. Para aqueles que não conhecem este romance de Manu Sousa, a autora criou uma lenda original para a criação das almas gêmeas. Os protagonistas são uma única alma que foi dividida em dois – a separação foi dolorosa e traumática –, por isto, lhes foi permitido que se reencontrassem na Terra. Entretanto, para que fiquem juntos, precisam superar o carma e as adversidades mundanas. A atualidade é a quarta vida do casal e, pela primeira vez, eles têm consciência do que são e das vidas anteriores.

Superar os problemas acumulados durante séculos quando ainda se tem que lidar com as dificuldades atuais não é nada fácil. Em Depois que te vi conheceremos novos personagens, como os pais de Nicolas e seu irmão, Fausto e Mônica, a amiga de infância que temos um pequeno vislumbre dela no final do livro um. Mentiras e intrigas tentarão separar o nosso querido casal enquanto Catarina relembra da última vida no Paraguai do século XVIII d.C.

“Bem mais calma, pude, enfim, derramar algumas lágrimas. Elas não eram de dor, nem de tristeza, mas sim de alívio. Alívio por estar fora daquela vida. Alívio por não ser mais aquela Catarina. Alívio por ter Nicolas ao meu lado sem empecilhos.”

Não irei me ater ao presente para evitar spoilers, mas preciso falar das vidas passadas. Eu amei o Nicolas general romano de Então eu te vi, porém o Nicolas chefe do clã escocês me conquistou. Das três vidas passadas, foi a que mais gostei. Ele é mais jovem e impulsivo, já a Catarina é mais centrada e madura. Quando eles se unem, o encontro é explosivo. Há uma carga emocional que nos transporta para a Escócia remota. Já a Catarina índia e o Nicolas jesuíta foi um encontro rápido e intenso, porém essencial para alguns aspectos de grande influência no tempo atual. Ficaram curiosos para saberem quais? Terão que ler para descobrir! Quem adora um romance envolvente que mistura o antigo e o moderno, conheça a duologia À primeira vista, completa na Amazon e físico do primeiro volume diretamente com a autora.

 signature

1 163

No livro “Severa Mácula” a autora brasileira Joice Bittencourt cria um resort em uma ilha paradisíaca para contar muito mais do que o tórrido romance entre Aarão e Isadora. Se valendo do casal protagonista, a escritora remonta a história da fictícia Ilha Kaleo e da trágica família que a possui.

  broker option binaire “A severa mácula forjada pelas escolhas de meus pais jamais deixará a minha pele”

 Quando Isadora, em busca de um recomeço, chega para trabalhar na ilha, o leitor se sente entrando em um episódio do seriado norte-americano “A Ilha da Fantasia” (Fantasy Island, 1978-1984). No livro não temos o famoso anão recepcionando os turistas endinheirados e funcionários, mas é impossível não associar a figura do anfitrião da série, Sr. Roarkee – interpretado pelo autor sexagenário Ricardo Montalbán – ao afável, porém em cada página mais enigmático, Nicholas, gerente e o mais antigo morador da ilha.

O paraíso perdido é muito bem descrito, com o castelo da família Kaleo isolado no topo da ilha e o moderno resort de luxo contrastando com a vila dos funcionários, dando um clima de “Dirty Dancing: Ritmo Quente” (1987) – filme que também brinca com a dinâmica entre funcionários pobres e hospedes ricos. E é exatamente isso que Isadora acredita que está acontecendo com ela quando se depara com o desconhecido Aarão.

  binäre optionen steuern deutschland “Uma desconhecida recém chegada em minha vida me fez esquecer o limite entre o querer e o precisar”.

best place to buy Viagra in Birmingham Alabama  O enredo do encontro e romance do casal não foge do clichê que poderia facilmente ser resolvido se Isadora perdesse cinco minutos com uma pesquisa na internet sobre seu novo emprego, o que realmente seria recomendável antes de fazer as malas, mesmo que estivesse fugindo de uma ocorrência desagradável. Contudo, a situação clichê funciona bem na trama, afinal, quem nunca fantasiou em encontrar com um deus saído do mar necessitando de cuidados e acabar tendo a melhor noite de sua vida?

As cenas de sexo entre os protagonistas são abundantes, variadas, bem detalhadas e sim, apimentadíssimas, sendo altamente recomendado para leitores que apreciam a literatura erótica. Uma característica diferente é que nos dois primeiros terços de “Severa Mácula” é Aarão quem narra os encontros calorosos, dando uma visão inusitada ao livro, deixando bem interessante. Provavelmente, o único pecado é que os cuidados com o preservativo se esvaem logo após o primeiro encontro e muito antes de Isadora descobrir quem realmente é Aarão.

Sendo cada capítulo intercalado entre as vozes dos personagens principais, a narrativa se torna dinâmica e a leitura rápida. Da maneira que o enredo foi construído, o leitor converte-se a cúmplice dos segredos, assim o foco não recai nos mistérios sobre a família Kaleo e sim quando essas incógnitas serão reveladas e quais serão as consequências. Será que a ensolarada ilha está fadada a testemunhar as tragédias de várias gerações?

  köp Viagra på nätet Kristianstad “Quantos segredos estão escondidos em suas paredes? Máculas severas de almas miseráveis. Amores trágicos e vidas perdidas, memórias que jamais serão contadas.

buy Dapoxetine citrate in Cambridge Massachusetts A beleza que esconde a dor…”

 signature

Hoje eu irei fazer uma resenha breve sobre o livro Minha Quase ex da autora Leny Sousa. Ele é um livro curto com apenas 123 páginas e você consegue lê-lo em apenas um dia. Apesar de ter tão poucas páginas, Leny conseguiu desenvolver o livro bem sem muitas correrias.

Minha quase ex é o primeiro livro da autora Leny Sousa. O livro nos apresenta o casal Daniel e Melanie que estão casados há três anos, e apesar de estarem juntos a tão pouco tempo os problemas no paraíso estão começando a aparecer. Em grande parte, eu culpo Daniel por isso, as justificativas que ele dava não eram as das melhoras. Uma delas, era sobre como o incomodava com a forma que Melanie dormia. Tudo bem que ela o derrubou da cama diversas vezes, mas acho que ele exagerou um pouquinho. Vamos lá, Daniel Vamos ser um pouquinho mais razoável.

“Eu estava dormindo muito bem até sentir que meu rosto bateu com toda força contra o chão frio do quarto, acordei xingando e passando a mão no rosto, olhei para a cama e a raiva me subiu a níveis insuportáveis, Melanie dormia quase atravessada na cama e seu pé estava aonde eu deveria estar. “

Okay, talvez Melanie seja um pouquinho espalhafatosa,  mas pelo menos ela tentava salvar seu relacionamento mesmo que na maioria das vezes as suas atitudes tenham sido um pouco infantis  ou impensáveis. Mas tudo que ela fazia era de forma inocente, o único erro era que ela não pensava muito antes de fazer. Por que seu único pensamento era não deixar seu casamento acabar tão rápido, e ela tinha que carregar esse fardo sozinha  porque Daniel não enxergava nada além de suas razões. E de certa forma os planos que Melanie tinha, acabavam atrapalhando ainda mais seu casamento, e em vez de salvando ela estava impulsionando cada vez mais para o fim.

“— Você sente muito? — Perguntou ela indiferente, mas eu podia ver as lágrimas se formando em seus olhos, quando não respondi ela continuou. — Como você sente muito Daniel? Você não faz nada para o que temos dar certo e quando eu faço, eu sou a louca de nós dois.

No entanto, com o passar das páginas vamos sendo apresentados ao que poderia ser uma das razões para Daniel agir dessa forma. E um ponto positivo para Daniel é que quando ele finalmente acordou e percebeu que estava começando a perder Melanie, ele lutou com unhas e dentes para trazer o amor da sua vida de volta.

Minha quase ex é um romance sem muitos dramas e um pouco erótico, com cenas bem escritas e desenvolvidas e de forma alguma, apelativa. Há algumas cenas que fazem você chorar de rir e ao mesmo tempo querer dá um abraço bem apertado em Melanie. Porém, essa função foi bem feita por Shelly, a melhor amiga de Melanie e que a partir de hoje eu estou contando as horas para seu livro sair.

Espero que tenham gostado da resenha, e até a próxima. Bjs!

signature

2 106

Eu ganhei essa linda coleção de livrinhos de uma grande amiga há algum tempo atrás, o mais curioso sobre essa história é que eu já tinha assistido o filme um zilhão de vezes e me apaixonado todas elas.

Óbvio que sempre que pego um livro de um filme que eu já vi ou um filme de um livro que já li tendo a tecer comparações mentais e, via de regra, o livro vence pela riqueza de detalhes. Com “As Brumas de Avalon” não foi diferente.

Confesso que até agora li apenas o primeiro em razão da pilha imensa de livros que andei8 comprando e ganhando e preciso terminar, os outros 3 volumes estão na fila  de leitura.

köpa Viagra i spanien Sinopse: Neste enorme e emocionante romance, a lenda do rei Artur é contada pela primeira vez através das vidas, das visões e da percepção das mulheres que nela tiveram um papel central. Igraine, Viviane, Guinevere, Morgana. Elas revelam, com as suas vidas e sentimentos, a lenda de Artur, como se fosse nova de, ao mesmo tempo, levam o leitor a integrar-se na história, de maneira natural e profunda. Assim, esta obra proporciona uma narrativa soberba de uma lenda, e a recriação dessa lenda, bem como a brilhante contribuição para a literatura do ciclo arturiano.

opcje binarne android Um pouco sobre a história: Em Avalon, basicamente existem três irmãs, Viviane, Morgaouse e Igraine,descendentes da deusa pagã vivendo na exata época em que o Cristianismo se instalou na Bretanha.

Nesse primeiro volume, a maior parte da narração é sobre a história de Igraine. Assim como sua irmã Viviane, Igraine nasceu com a magia da Deusa no seu sangue, mas os planos para ela foram bem diferentes dos de Viviane que assumiu toda Avalon, Igraine ficou responsável por gerar um filho (Artur) daquele que um dia se tornarei o rei da Bretanha, Uther. O problema aí foi que Igraine era casada com um nobre, convertida ao cristianismo e dele teve uma filha, Morgana, que assim como a mãe e a tia Viviane, herdou o dom da visão.

Igraine, também, era responsável pela criação de sua irmã caçula, Morgause, que não tinha magia e era muito invejosa.

http://clarionmusic.com/?kyzja=trading-binary-options-on-autopilot&7c4=48 trading binary options on autopilot Primeiras impressões: Como eu disse eu já amava a história do Rei Artur e, também, o filme, por ser uma excelente visão sobre o reinado de Artur e os cavaleiros da Távola Redonda visto diretamente pelos olhos das mulheres pagãs da Bretanha.

Viviane, a Senhora de Avalon é o exemplo de força e sabedoria, uma mulher que se dedica inteiramente à religião e ao seu trabalho em Avalon, assim como ela, Morgana – então criança até meados da metade do livro – fim se torna uma peça fundamental para a sobrevivência da Grã Bretanha e de Avalon. Além de Igraine, mulher obediente a sua cultura e ensinamentos, mas também, ao seu marido, dedicada, alegre, porém pouco dispersa dos filhos.

Muitas tramas, muitos acontecimentos, é um livro cheio de mistérios e maldades todas relacionadas à uma causa maior, o desenvolvimento e sobrevivência do povo bretano.

buy Requip where Impressões finais: A linguagem é mais trabalhada e rebuscada e o livro é cheio de detalhes deliciosos que prendem a atenção do leitor.

A leitura não é nada cansativa, além do livro ser recheado de bons momentos, cenas intrigantes e conhecimento absoluto sobre toda a época em que é narrado.

Além, obviamente, de ter as mulheres como foco central naquela época em que o papel do homem na história era tão fundamental enquanto elas vivam apenas para reproduzir herdeiros, podemos ver, aqui, em As Brumas de Avalon, que mesmo cumprindo seu papel de esposas e mães, as mulheres, como a Senhora de Avalon (Viviane) é que manipulavam todos os acontecimentos e quem ficaria no poder e porque.

Como eu disse, a série de livros ganhou um filme em 2001 chamado de The Mistsof Avalon (As Brumas de Avalon) feito apenas para a televisão e dirigido por UilEdel.

signature

1 150

Hoje quero falar sobre um livro que chegou às minhas mãos na semana passada. Para começar, o título e o acabamento me chamaram atenção. Não é nada de extraordinário; a simplicidade também é capaz de ter destaque. E para completar, encontrei um vídeo falando sobre ele que aumentou o meu desejo de ler.

Trata-se de “O Terraço e a Caverna”, escrito pelo carioca Maurício Limeira.  O livro foi um dos contemplados pelo Programa SEIVA, que através da Fundação Cultural do Pará, publicou em 2016 cerca de doze obras, escolhidas entre as muitas que se escreveram para participar do processo de seleção. Possui 270 páginas.

Bem, nossos protagonistas são dois adolescentes, um garoto e uma garota, que tenho certeza irão cativar e emocionar o público leitor. Ela se chama Raquel, que é carinhosamente chamada de Quinha, apelido dado pelo seu irmão caçula. O garoto se chama Paco. Todos os outros membros de sua família possuem seus nomes iniciados pela letra A; ele é o privilegiado por fugir à essa regra. Ambos estão na faixa dos doze anos.

As histórias de cada um se desenvolvem em ambientes diferentes, mas os jovens possuem características que se assemelham. São histórias que emocionam.

Na vida de Quinha não havia mais gente. E ela não sentia falta”.

Ela mora com seus pais, seu irmão, seu avô. Todos a amam muito, mas para Quinha isso não fazia diferença, pois a menina não os via. Fora diagnosticada com uma doença rara, Síndrome das Pessoas Inexistentes. Não consegue ver, ouvir, sentir ninguém ao seu redor. O único ser com o qual ela interage é um gato chamado Moises. E por vezes essa conversa pode ser muito perigosa para a garota pois o felino tem um lado perverso. E apenas ela consegue vê-lo.

A menina passa a maior parte do tempo no terraço do apartamento onde mora. Seu contato com o mundo é através de redes sociais. Ela adora ler as coisas que as pessoas postam sobre suas vidas, mas nunca comenta nada. Para Quinha são apenas personagens. Seus pais usam perfis fakes para manter contato com a filha na esperança de que em algum momento ela possa reconhecê-los. Mas a menina não responde a ninguém.

Quando as pessoas olham para você, é quando dói mais”.

Paco carrega na alma muita dor. O destino para ele parece ter sido cruel. É órfão de mãe. Sua genitora teve complicações no parto e não chegou a conhecê-lo. Aos três anos, por um breve descuido de seu pai sofreu terrível queda, que além de danificar seus joelhos o deixou paraplégico. Deixou a escola por causa do frequente bullying. Não recebe o afeto necessário do pai, que vive envolvido em bebidas e dívidas. Mora com tios, primos, avó, além do pai numa ”caverna”.

A família pagava aluguel. Por causa dos constantes atrasos foram ameaçados. Sem opções abandonaram o imóvel e passaram a viver na rua. Até que o tio do garoto encontrou uma construção abandonada e levou todos para viver no local. Por seu cadeirante, Paco dificilmente saía do local, que ele mesmo apelidou de caverna. Sua única diversão era um velho computador doado pela antiga professora. O pai e o tio fizeram diversos “gatos” e o menino tinha acesso à internet.  Despejava todas as suas angústias nas redes sociais, e a cada comentário que não gostava, respondia de forma estúpida.

Os dois jovens vivem presos em seus mundos particulares. A vida lá fora, para eles, não possui qualquer atrativo. Os motivos são até diferentes, mas o sentido da reclusão pode ser o mesmo. A única interação de ambos é a convivência na rede social.

E é através da rede social que Quinha e Paco irão se encontrar. O que acontecerá a partir desse encontro, você só saberá quando estiver degustando o livro.

Foi uma leitura gratificante. Gostosa. Em certos momentos eu fui tomado pela emoção. Um deles, e talvez o mais forte, se dá quando Paco está com o pai no réveillon. É uma narrativa belíssima.

Outra coisa que me chamou atenção foi em relação aos avós. O avô da Quinha por passar mais tempo em casa com ela puxa conversa, dá carinho na esperança de alguma reação, que não ocorre. Já Paco, que fica bastante tempo só na companha da avó, até tenta fazer com que ela converse, mas suas respostas, quando acontece, são apenas monossílabas.

Há alguns poemas que aparecem na maior parte no final de cada capítulo. Muitos deles são da autoria da Quinha. Esses poemas dão um tom especial pois expressam o sentimento, o momento dos personagens ou ilustram determinadas situações.

A única coisa que não me agradou no livro foi o epílogo. Achei-o desnecessário nos moldes em que foi desenvolvido.

Há diversas coisas que podem ser tomadas como lição prática; cada leitor(a) terá a sua.

 signature

5 213

“A garota por quem me apaixonei”, é um romance com linguagem jovem, porém, é adaptável a qualquer faixa etária com seu desenvolvimento que, embora seja em primeira pessoa, envolve personagens diversos. Em seu contexto contém subtemas, como: drogas na adolescência e violência entre jovens. É o primeiro volume de uma Trilogia romântica.

     A história é contada pelo ponto de vista do personagem Tiago, que decide ir morar com os avós em uma Vila na cidade de Resende, por não sentir-se mais bem na casa do pai. E é nessa vila ver a oportunidade de viver uma vida nova, e é onde conhece Vitória, a garota que parece não ter nexo na vida, desatina. E nesse contexto a história se desenvolve, sendo apresentado personagens cativantes como os avós de Tiago, além dos amigos Lúcia e Bruno, com o passar do enredo e a paixão de Tiago aumenta pela garota desatina, ele começa a tentar se aproximar dela, porém, isso gera um peso em suas costas. Uma arriscada paixão, onde ele põe fé numa causa que já pode estar perdida.

     A trama transcorre com a morte do pai de Tiago que o faz entrar num estado de luto pesado, no entanto, vendo que precisa se reerguer, procura por um motivo para seguir em frente e esse motivo se chama Vitória, e é nesse momento em diante que ele luta por esse amor, tentando conquistá-la e tirá-la do fundo do poço em que também se encontra, querendo mostrar a ela as coisas que a vida pode oferecer. Durante esse desenvolvimento de conquista pelo amor de Vitória, o leitor vai descobrindo, junto com o personagem Tiago, coisas do passado de Vitória, ao mesmo tempo em que Rodrigo, recente ex namorado dela – quem a destruiu por dentro –, resolve por dar uma lição em Tiago, promovendo uma série de sessões de violência gratuita contra o personagem principal.

     A reviravolta acontece logo perto do final, quando Rodrigo abre o jogo falando sobre tudo o que fez contra Vitória e sua motivação, deixando claro para o leitor a razão da personalidade da personagem, dando adrenalina para o fim da história.

     A escrita tem um tom real que passa a sensação de que esses personagens realmente existem na vida real, o leitor acaba por se apegar por alguns deles, inclusiva a Camila que só aparece no final, mas que cativa logo de cara. A abordagem do enredo referente ao título da obra é coerente. O ambiente é lindo de se ler e imaginar, com cenas que condizem com o contexto e paisagens que cabem no momento certo.

     Como faz parte de uma Trilogia romântica, no final deixa uma ponte para o segundo volume, onde o leitor fica curioso em saber o que será decidido pelo protagonista da história e os fatos seguintes, e como ficarão os outros personagens.

     A obra transmite uma mensagem de esperança, perseverança e fé em coisas que parecem não ter mais salvação.

     A diagramação está em perfeito estado, a fonte do corpo do texto e do título são bem legíveis.

     A capa condiz com o enredo.

Resenha de Fernando Mello

signature

6 205

Imagine se na seguinte situação: Você está desesperado em busca de uma babá para sua filha, mas infelizmente nenhuma candidata parece ser boa o suficiente para o papel. Então quando suas esperanças estão quase se esgotando, aparece uma jovem com as seguintes características:

“Uma mulher que correspondia à descrição de uma bruxa de filme de terror – toda de preto, com maquiagem pesada: sombra e batom pretos nos lábios, piercings no nariz e correntes pesadas em sua cintura. “

Você a mandaria embora sem pensar duas vezes. Certo? Errado. Ou pelo menos não foi isso que Analice fez. Analice é uma mulher de 30 anos de idade mãe de Ana Beatriz de 5 anos e madrasta de Lourenço de 20, se vê nessa situação quando recebe uma proposta de emprego irrecusável e não tem outra escolha a não ser aceitar. Ela precisa de uma babá que não se importe em fazer horas extras ou trabalhar aos finais de semana. Mas encontrar a babá ideal está se tornando cada vez mais difícil e com o tempo esgotando, ela começa a acreditar que não encontrara alguém capaz de cumprir seus requisitos. Porém, através de indicações de suas melhores amigas que já conhecem o trabalho de Lucinda ela aceita entrevistá-la mas não imaginava que a garota seria tão excêntrica. Apesar da sua desconfiança, Analice resolve dá uma chance a Lucinda, a babá gótica.

Lucinda é uma jovem de 19 anos que possuí uma certa particularidade, ela não é como outras jovens da sua idade e apesar de se vestir como uma gótica ela não possuí nenhuma tribo, o que causa uma certa estranheza para as pessoas com quem ela convive. Ela é uma garota misteriosa e por vezes contraditória. E todos querem saber o motivo de uma garota doce e delicada como ela estar se vestindo daquela forma. O preconceito que ela sofre são vários, sendo por vezes hostilizada e até considerada uma bruxa para aqueles que não a conhecem, por causa da sua forma se vestir. Quando a família começa a acostuma-se com o seu jeito excêntrico, Lourenço, o meio irmão de Ana Beatriz, retorna para casa pra passar os finais de semana com a família, como já é costume deles. No entanto ele não esperava encontrar uma “esquisita” cuidando de sua irmã, e isso causa uma certa revolta nele, pois não aceita que seu pai tenha concordado com uma “aberração” para cuidar de sua meia irmã (Palavras dele, não minha. Kkkkkkk) E insiste que a garota seja demitida com urgência, mas é ignorado por todos, já que Lucinda ganhou a simpatia de todos que a rodeiam.

Lourenço é o típico mauricinho de universidade. Com 19 anos ele é estudante de medicina e bastante esforçado para alguém da sua idade, o único porém é que ele repudia pessoas como Lucinda que se “escondem” atrás de roupas e maquiagem. E ver alguém assim cuidando de sua irmã ele teme que isso possa afeta-la de alguma forma. Então ele começa a investigar o passado da babá ao mesmo tempo que começa a sentir uma atração por ela. Mas como o ditado diz: quem procura, acha. Ele acaba descobrindo informações que eram para serem mantidas em sigilo, pois podem prejudicar ele, sua família e principalmente: Lucinda.

Sabe aquele momento quando você termina de ler um livro e não sabe mais o que fazer. Sem nenhuma ideia de como prosseguir e quer voltar no tempo para poder ler novamente, só que dessa você seria mais cuidadoso e aproveitaria cada momento. Então, foi assim que eu me sentir ao terminar babá gótica. Quando eu comecei a ler eu evitei de todas as formas receber spoilers, tanto que eu não li resenhas e nem a última página do livro, como já é de costume. Eu queria algo novo e que me surpreendesse do início ao fim. E ler a babá gótica me proporcionou isso, principalmente porque ele é um livro que envolve romance, suspense, mistério e ainda tem uma pitada de sobrenatural.

O livro é escrito em terceira pessoa mas Adriana Igrejas conseguiu desenvolver uma escrita tão fluente que você acaba nem percebendo. E um ponto positivo sobre isso é que ficamos a par sobre os pensamentos de todos os personagens, o que te prende ainda mais no livro. A estória não é somente sobre o amor improvável de Lucinda e Lourenço, ela é muito mais que isso. Ela nos leva a conhecer e a refletir um pouco sobre: bullying, preconceito, depressão, suicídio, drogas, violências e chega a abordar um pouco sobre religião.

Lucinda nem sempre foi uma pessoa boa, assim como ela gosta de dizer: nem toda bruxa está vestida de preto, ou de forma assustadora. As vezes ela pode ser aquela garota meiga e delicada que está ao seu lado, mas no fundo e quando você não está presente ela se transforma em uma pessoa horrível, capaz de fazer atos inimagináveis. E foi por causa dessas atrocidades que Lucinda cometeu no seu passado não tão distante, ela precisa cumprir algumas penitências. (Penitências que vocês só vão descobrir quando leem o livro hahahaha! ) E o que eu mais posso dizer sobre esse livro é que separem uma caixinha de lenços porque além dele proporcionar muitos risos, lágrimas são inevitáveis. E o que você mais vai querer quando terminar o livro é poder entrar para dá um abraço bem apertado em Lisânia.

 signature

3 197

A literatura hot existe há séculos – nem sei dizer quando começou, na verdade. Mas o grande ‘boom’ da literatura hot, pelo menos por aqui no Brasil, foi quando E. L. James lançou ’50 tons de cinza’ e fez milhares de mulheres suspirarem pelo Sr. Grey.

O grande problema do ‘boom’ da literatura hot é que todos os enredos que surgiram partindo desse boom possuem muitos pontos em comum, o que faz com que a maioria das histórias não possuam nenhum conteúdo consistente, além das narrativas de cenas sexuais.

Quando comecei a ler ‘Amande’, achei a leitura arrastada por conta da quantidade de detalhes que a protagonista dá em relação à sua vida e a chatice generalizada que é. Depois entendi que essa narrativa arrastada era proposital; no começo do livro, enquanto a protagonista fala de si mesma de forma tão tediosa, eu só conseguia pensar: ‘Puta merda! Alguma coisa precisa acontecer pra melhorar a vida dessa coitada’. E acontece.

Como eu disse, Amande é tão chata que você vai se surpreender ao descobrir que ela possui amigas e está num relacionamento – tão chato quanto, empurrado com a barriga, inclusive – a 9 anos e – coitado do cara! – de casamento marcado. Mais chocante que isso, é saber que as amigas gostam tanto dela que organizam uma despedida de solteira pra ela – e, acredite se quiser – ela vai.

Do momento em que você descobre que a tal despedida de solteira vai rolar, a leitura flui maravilhosa e deliciosamente bem. Eu nem senti. Li tudo em um dia! Amande é um personagem que progride bastante durante o livro – mesmo que em alguns momentos, você simplesmente queira morrer de tanta raiva dela – e a forma como ela vai superando cada uma de suas crises é muito legal.

E o Caleb? Caleb é aqueles ‘crushes’ que só existem em livros: inteligente, prendado, bonito, sensível, cozinha, faz massagem… e ainda se apaixona perdidamente pela ‘sem graça’ da turma. Enfim, puramente fictício, mas que você vai AMAR conhecer e ficar sonhando com ele por dias. E, diferentemente do Sr. Grey, Caleb não possui um passado traumático nem segredos obscuros e tal. Ele é envolvente, sedutor e incrivelmente sexy sem apelar pro BDSM.

Recomendo fortemente a leitura, apesar de, como eu disse lá no início, você encontrar um padrão comum na literatura hot ‘pós boom’. A leitura é tranquila, leve, não tem rodeios e, apesar de ter um enredo ‘previsível’, você fica torcendo o tempo todo pra que as coisas aconteçam o quanto antes e essa ansiedade – as borboletinhas no estômago acontecem de verdade – é muito gostosinha. Vale a pena!

 signature

opzioni binarie meteofinanza Trago para vocês a resenha do primeiro volume da nova série da autora de “A maldição do Tigre”, estou falando da série “Deuses do Egito”, esse título foi um dos motivos que me chamou a atenção para a autora.

 Sinopse: Aos 17 anos, Liliana Young tem uma vida aparentemente invejável. Ela mora em um luxuoso hotel de Nova York com os pais ricos e bem-sucedidos, só usa roupas de grife, recebe uma generosa mesada e tem liberdade para explorar a cidade.

Mas para isso ela precisa seguir algumas regras: só tirar notas altas no colégio, apresentar-se adequadamente nas festas com os pais e fazer amizade apenas com quem eles aprovarem.

Um dia, na seção egípcia do Metropolitan Museum of Art, Lily está pensando numa maneira de convencer os pais a deixá-la escolher a própria carreira, quando uma figura espantosa cruza o seu caminho: uma múmia — na verdade, um príncipe egípcio com poderes divinos que acaba de despertar de um sono de mil anos.
A partir daí, a vida solitária e super-regrada de Lily sofre uma reviravolta. Uma força irresistível a leva a seguir o príncipe Amon até o lendário Vale dos Reis, no Egito, em busca dos outros dois irmãos adormecidos, numa luta contra o tempo para realizar a cerimônia que é a última esperança para salvar a humanidade do maligno deus Seth.
Em O Despertar do Príncipe, Colleen Houck apresenta uma narrativa inteligente, cheia de humor e ironia. Este é o primeiro volume da aguardada série Deuses do Egito, uma aventura fascinante que vai nos transportar para cenários extraordinários e nos apresentar a criaturas fantásticas da rica mitologia egípcia.

 Esse livro foi o meu primeiro contato com a Collen Houck, já ouvi falar da outra série dela, mas ainda não me despertou um interesse maior, como foi com O despertar do Príncipe.

 O livro já começa com o ponto de vista da Liliana, confesso que achei ela certinha demais, mas isso tem explicação, pois seu pais a controlam em tudo. Até estão decidindo qual faculdade ela deve fazer. Ainda bem que Amon apareceu na vida dela.

 Mas deixa eu explicar como ele aparece: ao ir para um museu Liliana, acaba ouvindo alguns barulhos vindo da seção egípcia, e ainda chegar mais perto e acaba dando de cara com Amon, que tenta se comunicar com ela, mas ante de ser despertado ele era uma múmia e a Liliana tenta a todo custo entender o que aconteceu com esse ser misterioso que fez seu coração parar um pouco.

 Por ser bem alienada, ela até chega a pensar que ele está louco, e isso a autora descreve muito bem, primeiro que ele já vem com uma história de que os dois possuem uma ligação (que não vou contar o motivo), mas isso não impede ela de se encantar com a beleza do deus.

 Depois de conseguir entender o que Amon quer, Liliana descobre que o deus despertar de tempos em tempos para realizar um ritual que impede Seth (outro deus egípcio) a espalhar o mal pela humanidade, só que isso deve ser feito no Egito.

 Primeiro Amon precisa achar o jarro da morte que contem sua força vital, sem isso ele não consegue nem tentar o ritual e em sequência partir para o Egito onde tudo dever acontecer. Mas Amon deixa claro que Liliana é essencial para que tudo dê certo.

 A partir desde detalhe tudo acontece mais rápido e posso dizer que é só aventura, pois existe pessoas que querem atrapalhar o casal, mas já aviso: não se engane com o final.

 Vou parar por aqui para não dar spoiler, mas quem gosta de mitologia egípcia, esse livro é bom demais, ele foi lançado aqui no Brasil pela editora Arqueiro, tem 386 páginas e uma diagramação agradável, a capa é linda em mão, pois possui um brilho metalizado, já tem o segundo volume aqui também e já li, caso queira saber sobre a continuação, basta comentar, que posso escrever uma outra resenha, até a próxima.

signatureResenha de Vinícius Silva

0 139

Ele sabia que só o verdadeiro amor o poderia libertar, mas também tinha certeza que era incapaz de sentir.
Daniel Lawrence há muitos séculos foi condenado a viver eternamente, sendo um instrumento de Deus para realizar o último desejo de almas que em breve partiriam desse nundo.
Tantos anos de sobrevivência, o fizeram se tornar um semihomem incapaz de se entregar a sentimentos mais profundos, até encontrar-se em missão com Luana Vidal, uma jovem rebelde, triste e traumatizada, diferente de todas as boas almas a quem havia sido enviado.
A sua irritação inicial pela jovem, brevemente se transforma em um sentimento absoluto que o fará revoltar-se contra o destino da moça e as regras universais.
Seria possível um romance entre uma mulher a beira da morte e um homem imortal? Daniel começará uma luta desesperada não só pela vida, mas pela alma daquela que ama.

Baixe a degustação do livro aqui!

0 183

Alany é uma garota confusa, pressionada por suas visões e por um sentimento latente de que cada célula do seu corpo grita por liberdade. O mundo visto por ela tem formas, cores e sombras que mais ninguém é capaz de ver.
Sem a proteção da mãe, que abandonou a família quando ela ainda era pequena, e com a recente perda do pai em um terrível acidente, Alany se sente sozinha e perdida, vivendo em um mundo onde a gentileza é subjugada e o bem é sinônimo de fraqueza. Mas sua vida muda de curso quando conhece San.
San é cantor, dono de uma voz angelical e de uma beleza estonteante, e algo nele desperta sentimentos que Alany sequer sabia que existiam. Mas em um evento inexplicável San desaparece, sem qualquer aviso ou razão, e encontrá-lo passa a ser prioridade.
Durante essa busca, Alany será levada por caminhos que jamais imaginara e sua vida se transformará completamente. Enquanto algumas peças se encaixam, outras vagam muito fora de seu alcance.
Uma figura misteriosa e maligna, máscaras que caem, um inimigo que se revela confiável, e a descoberta de que seu novo amor é muito mais do que um belo rapaz, são só alguns detalhes dessa eletrizante história.
O mundo já não parece real, pois o conceito de realidade se perdeu. As pessoas não são o que parecem e a própria Any não é o que pensava ser. As lendas sim são reais, e caminham pelas ruas displicentemente.
As sombras não estão apenas na sua cabeça, afinal, e as cores têm significados verdadeiros, que começam a dar sentido a sua vida insípida. Mas nenhum alívio vem sem um preço.

Leia o primeiro capítulo aqui!

0 133

Como assistente pessoal de Carter Manning, Bruna sabia exatamente o que esperar do cantor: música, mulheres e um pouco de (muita) arrogância. Seria preciso uma interferência do universo para que ele se mostrasse alguém descente.
E não é que o universo resolveu agir?!
As pequenas, Sam e Soph, serão a prova final de Carter, para mostrar que mesmo o cara mais idiota, possui algo além de uma camada de egocentrismo.

Leia o primeiro capitulo aqui!

0 139

Marina Duarte está no vermelho. Dona de dupla graduação nas melhores faculdades públicas do Rio de Janeiro, seu sonho de construir a vida nos States não está funcionando.
Decidiu se mudar para ficar perto da tia, sua única família, mas a crise não está ajudando em nada sua carreira.
Sem saber como pagar as contas do próximo mês, Marina aceita uma vaga de babá na mansão da família Manning. Ela só não podia imaginar que sua vida mudaria completamente, apenas por conhecer duas crianças e um chefe viúvo e gato, maravilhoso, cheiroso e gostoso , que precisa urgentemente de sua ajuda.

Leia o primeiro capítulo aqui!

0 156
Em uma ilha paradisíaca, segredos e pecados se escondem. Se os mortos não falam, quem irá revelar a verdade como ela realmente é? Uma vez que a severa mácula vier a tona e com ela dores antigas alcançarem a superfície, ninguém estará a salvo.
Toda história tem três versões… A sua, a do outro e a verdade.

Isadora conhece um homem desconcertante em uma praia e imediatamente percebe que Aarão não será uma lembrança fácil de ignorar. Sua mão sangra e ele precise de ajuda, no entanto, após ajudá-lo, ela percebe que o rústico desconhecido levou o seu coração.

Um romance para abalar as suas estruturas.

Adquira o livro no site do Amazon  (o livro está disponível no unlimited)

1 167

Aos 14 anos, Elle tinha uma vida perfeita, com pais amorosos, lar feliz e seu vizinho e melhor amigo, Chris, por perto. Porém, em uma noite fria, seu amigo vai embora em busca de seu grande sonho: se tornar uma estrela do rock.
Quatro anos depois, quando uma tragédia os reúne, Chris, agora guitarrista da famosa banda Jack Rock, vai ao resgate de sua amiga de infância, que está crescida e não quer mais ser protegida.
Conseguirá a amizade de infância resistir à vida adulta, ou a busca de Elle pela independência a levará para outros caminhos?
Livro físico disponível no site www.arethavguedes.com.br ou diretamente com a autora. Redes sociais: @ArethaVGuedes

Leia o primeiro capitulo aqui!

2 132

Após uma longa guerra que quase devastou a vida na terra, um tratado foi a solução que as quatro raças sobreviventes encontraram para preservar o que sobrou dos seus.
Desde então, o mundo mudou completamente, os humanos se tornaram cruéis e corruptos, novas leis foram criadas e as mulheres perderam seus direitos, viraram moeda de troca.
Mas uma sobrevivente de uma chacina é salva pela raça sombria e com eles, ela descobre que pode ser mais que uma simples servil, ou escrava de um homem.
Licans e Sombrios estão sendo alvos de uma trama. Por conta disso e para salvar os sombrios da extinção, ela enfrentará seus medos e traumas do passado e até mesmo decide voltar ao reino humano para noivar com o homem que é a causa de seus pesadelos.
Em meio a tantos perigos, investigações e descobertas surpreendentes, o amor começa a florescer, porém Diana está quebrada, viu como um homem consegue brutalizar uma mulher e não consegue se entregar completamente ao sentimento.
Só que um sombrio sabe esperar, e em um mundo onde as mulheres são consideradas bens materiais, Diana vai descobrir o que é ser amada incondicionalmente, mas isso… Somente quando estiver pronta.

Leia o primeiro Capítulo aqui!

2 176

Em um universo paralelo e distante ao nosso, Havena descobre que possui uma mutação genética e tudo na sua vida muda. Algumas coisas para melhor e outras para pior. Tendo como aliado seu – apaixonado – melhor amigo, Arthur, ela sai à procura de respostas.
As coisas ficam ainda mais estranhas quando as verdades ocultas do mundo se tornam visíveis, revelando pessoas com dons sobre-humanos e seres de outro planeta. Sem perceber, se veem envolvidos em um universo onde o sobrenatural não é apenas uma teoria do improvável.

Leia o primeiro Capitulo aqui!

%d blogueiros gostam disto: