Simone Fraga

0
696

1. Simone para nós é um grande prazer entrevista-lo. Conte-nos quem é Simone Fraga??

AUTORA: Sou um pouco tímida, apaixonada por literatura em especial romances. Sou daquelas que sofre quando preciso interromper a leitura sem finalizá-la, por isso, não hesito em passar a noite inteira acordada lendo, e depois sinto uma saudade imensa dos personagens.

Sou Catarinense, tenho 38 anos, leonina, vivo com a família, duas tartarugas e minha pequena Vick, uma beagle linda e muita amada.

2. Qual seu estilo literário?

AUTORA: A série “Para amar e proteger” que estou publicando é classificada de romance erótico, por causa das cenas mais apimentadas dos protagonistas, no entanto o livro tem um pouco de drama, suspense e cenas policiais. Meu estilo é uma mescla desse conjunto.

3. Qual seu público alvo?

AUTORA: As pesquisas afirmam que mulheres leem mais romances, sendo assim é natural que elas sejam prioritariamente meu público alvo, principalmente aquela parcela que se identifica um pouco com drama, suspense e erotismo, elementos que você vai encontrar na minha obra. Mas independente do sexo feminino ou masculino, se a pessoa gostar desse estilo, certamente fará parte do meu público alvo.

4. Quais seus autores e estilo favoritos?

AUTORA: Dom Casmurro de Machado de Assis – O Mundo de Sofia do norueguês Jostein Gaarder – Dois clássicos com abordagens filosóficas distintas, que farão você refletir e te ajudarão a construir uma análise sobre as suas próprias opiniões, que podem te levar a questionar muito do que você vive ou até mesmo te fazer ter um novo olhar para acontecimentos simples do dia a dia.

Gosto muito da Carina Rissi, Janaina Rico, Ricardo Gomyde, Mila Wander, Sable Hunter, Shophie Kinsella, Megan Maxwell, etc.

Sou romântica, gosto de finais felizes, mas com um pouco de suspense, muito drama e uma boa pitada erótica para esquentar!

5. O que te motivou a escrever o livro “Para amar e proteger – Minha Pequena Grande Mulher”. Quando sentiu que estava pronta para publicar seu primeiro livro? Alguém a incentivou, como foi esta iniciativa?

AUTORA: Escrever o livro partiu de um sonho antigo, mas eu nunca tinha de fato parado e sentado para escrever. Minha experiência se concentrava no desenvolvimento de livros técnicos, que é muito diferente. Li muitos artigos de especialistas e praticamente todos que tive acesso apontavam para elaboração de roteiros complexos, eu nunca consegui fazer um que de fato me agradava, isso era um mistério para mim. Até que uma pessoa especial, me incentivou a sentar e simplesmente escrever, qualquer coisa que viesse na cabeça. No início fui relutante, parecia mais uma loucura, lembro que na hora pensei começar com “Era uma vez…” (rsrsrs). Mas quando comecei escrever foi impressionante, os personagens foram surgindo, a trama foi se desenvolvendo, as correlações se fechando, tudo. Quando me dei conta, o livro já tinha forma e eu então precisei estruturá-lo – nada demais, peguei um caderninho e anotei, quem era quem, personalidade, características e o que acontecia em cada capítulo, assim eu não me perdia, principalmente nos acontecimentos e datas. Levei dois meses escrevendo e três meses para deixá-lo pronto!

6. Fale-nos um pouco sobre o livro “Para amar e proteger – Minha Pequena Grande Mulher”

Minha pequena, Grande Mulher é o primeiro livro da série Para amar e proteger que será composta de 06 livros (e quem sabe alguns bônus, presentinhos). Todos os livros da série terão final, ou seja, são independentes. Cada um abordará um casal de personagens diferente. O próximo será do Laion e da Val. O legal é que como os personagens são amigos, eles vão aparecer nos demais livros e dessa forma podemos matar um pouco da saudade de cada um deles.

Minha protagonista no primeiro livro se chama Júlia, ela é uma mulher forte e independente, mas sofreu muito na infância. Abusos muitas vezes inimagináveis, no entanto, ela não é uma pessoa traumatizada, ela tem medo, chora, se desespera, mas ergue a cabeça e segue em frente. Apaixonada pelo amigo de infância que nutre o mesmo sentimento por ela, no entanto acreditam ser apenas amizade, buscando durante a trama se encontrarem.

Lucas foi morar fora do país, quando retorna, é um outro homem, com as mesmas características da sua infância, bem sucedido profissionalmente, dono de uma das maiores empresas de segurança do mundo, com uma filha de quatro anos (que rouba as cenas do livro, toda vez que aparece. Ela me deu trabalho!) e com gostos peculiares para o sexo.

As perguntas que fazemos para desvendar essa história são: Júlia estará preparada para se entregar a um novo Lucas, que tem desejos e preferencias que podem assustá-la? O amor, a confiança, o respeito e proteção, sentimentos que envolvem essa relação, serão fortes o suficiente para resistir e vencer o passado, e a violência que Júlia ainda terá que enfrentar?

Convido todas vocês a lerem essa história e depois me responder! Minhas leitoras se apaixonaram tanto que tive que parar o segundo livro e escrever um conto dele “Para sempre, minha pequena,” lançado agora no mês de agosto na Bienal de SP.

 7. Simone o que mais lhe inspira a escrever?

AUTORA: Ainda estou em busca de uma definição mais clara da inspiração! Posso dizer que várias coisas, me pego aos pequenos detalhes, me preocupo em não deixar escapar um grande momento diante da simplicidade dos acontecimentos. Um sorriso, uma frase, uma música, uma parte de um filme, um gesto, um dia iluminado, uma mensagem, um olhar. A sensação de realização quando uma leitora diz que o livro tocou seu coração.

8. Fale-nos sobre o atual momento literário do Brasil. quais as principais dificuldades que você encontra, hoje, para publicação de livros?

AUTORA: Falando especificamente em uma publicação não independente, ou seja, a tão sonhada publicação no mercado por uma boa editora. O grande desafio é o reconhecimento dos livros NACIONAIS, a valorização da nossa cultura. Temos bons autores e nossas obras não perdem em nada para os estrangeiros. Precisamos de incentivo e valorização.

Tudo que eu possa falar já está bastante batido, o que falta são os responsáveis e o mercado nos ouvirem! A literatura no Brasil é pouco valorizada, são poucos os autores que conseguem viver dessa profissão e pior, praticamente não temos espaço, nem mesmo para divulgação. Depois de muito esforço e vários obstáculos superados, quando você emplaca uma boa editora, é capaz do leitor não encontrar na bancada da livraria seu livro – porque as prioridades são para os livros estrangeiros que supostamente já fazem sucesso e são conhecidos. Sendo assim, as dificuldades de publicação são inúmeras, a falta de estimulo e incentivo à produção da cultura nacional chega ser absurda para o momento que vivemos.

Dificuldade de acesso as editoras, Dificuldade de retorno, Falta de investimento e valorização do autor e da produção nacional.

 9. Quais são seus projetos literários? teremos novidades para 2014? Quais?

AUTORA: Estou me aperfeiçoando, estudando bastante. Participei da Bienal de SP, que foi um sucesso, fiz muitos contatos e recebi alguns convites bem bacanas para escrever em blogs, revistas etc. Estou dedicada a séria Para amar e proteger, escrevendo o segundo livro que espero finalizá-lo este ano.

10. Quais os maiores problemas encontrados pelo autor na publicação de seu livro?

AUTORES: Depende do investimento que o autor independente dispõe para financiar sua obra. São várias fases, quando você vai descobrindo cada uma e se especializando, vai se tornando mais fácil. Não existe mágica, você precisa se profissionalizar e buscar o máximo de conhecimento. Hoje por exemplo, enfrento o desafio de fazer com que as pessoas saibam que minha obra existe! Divulgação = investimento = dedicação = financiamento. Sem mencionar a falta de incentivo e a priorização dos livros estrangeiros de sucesso pelo mercado literário. No entanto tenho que registrar que esse ano observei mudanças no cenário. 2015 vem aí, quem sabe não será o ano dos NACIONAIS!!!

11. Dê uma dica para os jovens escritores nacionais que querem ter seus livros publicados.

AUTORA: Tenha coragem e comece, sem muita pretensão, depois você releia várias vezes, altere o que for necessário, ajuste, peça para alguém que gosta do mesmo gênero ler e opinar, fazer sugestões para você possa maturar sua obra. Mas o primeiro passo é romper a barreira e começar! Acreditar no sonho para que ele possa se tornar realidade, tendo claro que a atitude é que faz a diferença. Escreva para você, não se preocupe com a crítica no primeiro momento, deixe fluir seus pensamentos e dê asas a sua imaginação. Não tenha pressa, ela é inimiga da perfeição. Tenho certeza que já ouviu esse ditado, ele é verdadeiro.

 AGRADECIMENTO

AUTOR: Quero agradecer o carinho de todas as minhas leitoras/res, agradecer as mensagens por e-mail, pelo facebook, no grupo privado, no meu próprio perfil. É incrível compartilhar tudo isso com vocês. Cada vez que recebo uma mensagem de uma leitora informando que adquiriu um livro, quando recebo uma foto dizendo que amou ler essa história, eu tenho a certeza que estou no caminho certo.

Obrigada pelo apoio, continuem divulgando e falando sobre o Minha pequena, Grande Mulher, as dificuldades de se estabelecer autora no Brasil são enormes, então cada ação que vocês possam proporcionar na divulgação desse trabalho, por menor que possa parecer é um passo em frente nessa caminhada, tão complexa e tão gratificante ao mesmo tempo. Amei escrever esse livro e espero que vocês realmente gostem, tanto quanto eu. Que se apaixonem por essa história e pelos personagens, que vocês possam sonhar com as revelações e o amor e suspirar nos momentos mais quentes!

Obrigada, grande beijo! Com carinho,

Simone Fraga

 Redes Sociais da autora:

Site: http://www.paraamareproteger.com

Fanpage: https://www.facebook.com/paraamareproteger

Grupo Para amar e proteger: https://www.facebook.com/groups/624600347581137/

Perfil da autora: https://www.facebook.com/fraga.simone

Twitter: @simone_fraga

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here