Ser Mulher não é para qualquer um – Nany People

0
966

A história dela nos é apresentada de ordem cronológica, do seu nascimento, até quando aos seis anos Nany ainda era Jorge Demétrio Cunha Santos, descobriu que já era todo delicado e diferente dos irmãos e viu na mãe um suporte para esse seu lado, ainda mais quando seu pai age de uma maneira bem rude e a frase que ele escutou dela é a mais pura verdade.

“As pessoas fazem com a gente aquilo que a gente deixa- até quando a gente deixa.”

Página 17

Seu pai era um bêbado e sempre que colocava álcool na boca, sobrava para Nany, então ela escondia sua opção para não ter problemas com o pai.

Com 7/8 anos, ela se muda de Serrania com sua mãe e irmãos para ficar perto de seu pai em Poços de Caldas e a ida para lá foi um marco em sua vida, pois foi onde teve contato com o preconceito e com o teatro, por incentivo de sua mãe.

Durante uma parte de sua infância, até os 18 anos, foi obrigado a fazer terapia, para reverter sua opção sexual e por isso vivia dopado pela casa, por causa dos fortes remédios.

Aos 18 anos, durante o carnaval de 1983 e com a decisão de estudar em São Paulo, começou a nascer a Nany People.

Nany teve um inicio de carreira bem atribulado, pois trabalhava em dois empregos e após algum tempo começou a realmente estudar.

“Trabalhar no teatro me dava um prazer enorme. Mas não era registrada. Ganhava pelo que fazia. Depois de sair do banco, me virava para ganhar dinheiro e mais. Fazia de tudo para sobreviver.”

Página 80

Após um tempo e com muita dedicação Nany começava a fazer a cada dia mais shows, chamando a atenção de todos, então dos palcos para a televisão foi um pulo.

A biografia  na minha opinião, teve dois pontos altos após a ascensão dela, uma não posso falar e a outra sua convivência em A Fazenda  3, onde ela mostrou a todos quem realmente é. Já gostava dela e após ler essa biografia, a admiração veio junto.

Outro ponto da biografia que me chamou  muito a atenção e me emocionou, foi o relacionamento dela com a mãe e suas tias, as mulheres que são a base de sua família.

A capa do livro está linda demais, assim como a diagramação.

A narrativa é fascinante, parece que a Nany está no sofá de casa contando tudo para a gente.

Não encontrei nenhum erro de revisão.

Super recomendo a biografia! Adorei!

Michelle Ladislau, resenhista do Arca Literária e do blog As Leituras da Mila

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here