Separada e dividida – Clélia Gorski

0
619

Sinopse: Alice, uma assessora de imprensa de 32 anos, decide dar a volta por cima em sua vida, logo após enfrentar a crise do término de seu casamento. Com a tarefa de cuidar de um bebê de um mês e das filhas gêmeas de cinco anos, ela reavalia seu papel no mundo atual, onde a mulher tem que dar conta de inúmeras funções sem borrar o batom, quebrar o salto alto ou descabelar-se no processo.
No melhor estilo mulher moderna era pós-industrial, na qual o aspirador de pó prometia ser o símbolo da solução para as tarefas domésticas, Alice reconhece que está sobrecarregada e que necessita, antes de tudo, olhar para si, para então reiniciar sua caminhada de forma mais leve, feminina e feliz.
Alice não vive no País das Maravilhas… Mas sabe que pode sim sentir-se num conto de fadas, se assim desejar, desde que seja responsável por suas escolhas. Alice não é biônica, perfeita e nem uma super-heroína. Alice é apenas uma… nova mulher!


Resenha: Após seu divórcio Alice tinha muitos motivos para desistir dela mesma, mas não é o que acontece com seus 32 anos, 3 filhos para criar e com um corpo pós-parto. Ela então decide que a hora dela chegou de verdade. Como muitas mulheres nesse “mundão” ela passa a encarar todos os desafios de salto alto e com uma alegria contagiante; passa a transformar tudo aquilo que ela não gostava em um trampolim para o sucesso e para o autoconhecimento.

Em cada etapa, ou melhor, em cada capitulo, Alice nos mostra os desafios da mulher moderna que tem uma carreira, filhos, casa e até cachorro para cuidar. Em muitas partes me senti cansada por ela, mas seu esforço e coragem também são contagiantes e inspiradores. A coisas não foram fáceis, acompanhamos a relação com os filhos que muitas vezes cobravam a presença dela e dos amigos que davam “conselhos” fazendo ela se questionar como mãe: como o fato dela deixar os filhos com alguém por meia hora para que ela corresse na esteira.

Alice sempre colocou os filhos em primeiro lugar, amor e afeto não faltavam e ela conseguiu colocar a seguinte frase em prática: “Qualidade é melhor que quantidade”. A corrida de meia hora se transformou em algo essencial em sua vida o que levou a correr algumas maratonas, mesmo não ganhando deixava os filhos orgulhosos.

Essa mulher moderna não desistiu de encontrar um novo amor, o coração sofreu e se alegou muitas vezes, mas o que realmente chamou minha atenção foi o cuidado que a personagem tinha em levar seu relacionamentos para dentro de casa. Sempre preocupada com os filhos, ela temia que eles se apegassem a seus namorados e que depois não desse certo, não queria que os filhos sofressem e por este motivo ela vivia como uma malabarista para equilibrar os dois lados.

Separa & Dividida é um chick-list maravilhoso e que nos leva a pensar em todas aquelas duvidas e rótulos que muitas vezes nos são impostos, Alice é uma mulher madura, decidida e muito forte, transformando os obstáculos em degraus para o sucesso. Claro que ela se questionou muitas vezes, se achou muito gorda, muito feia, acreditou que estava sendo péssima mãe, achou que não daria conta do trabalho, se apaixonou e desapaixonou, mas não desistiu e em cada nova dificuldade ela reavaliava sua vida e encontrava a saída junto a família e aos amigos. Por falar em família, Alice contava com um imenso amor de pai e mãe que junto com ela se desdobravam.

 Este é daqueles livros curtos mas com significados enormes, a autora traz temas tão reais e mostra que nos mulheres temos sim muita força, às vezes está oculta e é preciso um sacode. Passei horas ao lado de Alice e foi muito bom, foi impossível não parar e analisar minha vida, onde estou e onde quero chegar. Então nada de desânimo. É difícil ser uma mulher moderna? Pode ser, mas vamos lutar e buscar inspiração nas mulheres reais e fictícias como Alice, afinal, sexo frágil não existe.

Resenha de Jessica Rodrigues, resenhista do Arca Literária e Colunista do blog Coração Leitor

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here