Reconstruindo Amélia – Kimberly McCreight

0
571

Livro escrito por Kimberly McCreight, uma autora que eu particularmente nunca ouvi falar, mas o título e a sinopse me conquistaram. Foi publicado pela Arqueiro em 2014.

O romance conta a história de Kate Baron, uma mãe que criou sozinha sua filha Amelia, escondendo da filha quem é seu pai e contando-lhe uma historinha que ela já deixou de acreditar a muito tempo.
Amelia agora com 15 anos começa a se questionar sobre seu pai, sua rotina e seus interesses na vida. Este é um momento em que ela realmente precisa ter alguém para desabafar e expor todas as suas angustias. Porém Kate é uma bem-sucedida advogada associada a uma grande firma, mas que não tem tempo para acompanhar os passos da filha deixando-a por longos períodos sozinha. Kate confia demasiadamente na filha por esta ser uma boa menina, um prodígio na escola e leitora voraz. Mas é neste momento que Amélia acaba se envolvendo com outros jovens e se decepciona.
“Eu adoro que a sua mão nunca esteja em casa… Deve ser ótimo ser deixada em paz.”

No dia a dia, Amelia tem apenas uma amiga, Sylvia, (melhor amiga há mais de 10 anos) e um amigo virtual, Ben, que ela nunca viu, mas que está sempre conversando com ele através de chats e e-mails.

É num dia comum que Kate, durante uma importante reunião, recebe uma ligação da escola da filha dizendo que esta foi suspensa. Kate, desesperadamente, dirige-se à escola, mas chegando ao local recebe a notícia de que a sua filha havia se suicidado. Aparentemente, Amelia jogou-se do terraço da escola.
A priori, Kate contenta-se com o resultado das investigações que concluem o suicídio.
Mas após alguns dias, ela recebe uma mensagem de texto informando que Amelia não havia se matado.

Aí que começa o grande lance do livro!
A narrativa altera entre 1º pessoa e 3º pessoa, além de ir e vir no tempo. É preciso ter muita atenção para acompanhar cada acontecimento, contudo, não chega a ser de difícil leitura. Pois esta flui relativamente bem e você consegue ler o livro em tempo hábil até porque, garanto que será difícil parar.

O que mais me encantou neste romance de suspense foi em si tratar de algo que pode, naturalmente, acontecer na atualidade onde mães e pais dedicam-se descomedidamente aos seus trabalhos e esquecem-se de prestar atenção às suas famílias.
“Ás vezes é difícil perceber a velocidade da corrente até você se ver no topo de uma cachoeira.”

É um livro envolvente composto, essencialmente, por suspense policial (ao longo da leitura você vai desconfiar de TODOS e no final se surpreenderá), com pitadas de bullyng, preconceitos e homofobia.

Super indicado!!!!

Boa leitura!

Resenha de Daiane Menezes, resenhista do Arca Literária

Divulgue conosco

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here