Por que eu? – Sinélia Peixoto

1
787

Sinopse: Elizabeth é uma mulher de 28 anos, de Brasília, que decide começar o ano de 2013 de forma diferente. Estagnada? Podemos dizer que sim. Sem perspectiva de mudanças? Também! Ela busca algo melhor para si, por isso vai a Porto Seguro passar o reveillon com as amigas para encerrar uma fase de sua vida e dar início à outra, mais adulta e com muitos desafios. Lá, ela conhece Antônio, um advogado também de Brasília. Eles curtem juntos e quando voltam a Brasília começam um romance. Elizabeth está se descobrindo. Ela pede demissão de seu emprego e começa se dedicando aos cursinhos para concurso. Antônio já é estável e independente. Quem é ela? Ela se pergunta e comparada a ele, ela se acha um Zé Ninguém. Ela se sente perdida em meio a tudo que tem que aprender e descobrir sozinha. Ela é uma pessoa honesta e sincera consigo mesma; luta para se analisar e se entender sempre; ele quer ajudá-la profissionalmente. Ele quer mais! Ela luta contra ele, tenta não se entregar, luta para ser honesta consigo mesma e aprender mais sobre si mesma sempre. Eles se casam, apesar de Elizabeth colocar empecilhos e juntos têm dois filhos. O primeiro livro desta trilogia é sobre esse primeiro momento, no qual os dois estão se descobrindo, ela buscando se profissionalizar, ele aprendendo com ela a se abrir mais, se conhecer, a filosofar, a analisar sua vida, seus pensamentos e a ser honesto consigo mesmo. Os dois buscando um relacionamento cada dia melhor, aprendendo sobre o casamento e também buscando o que os satisfaça sexualmente. Eles se dedicam muito à vida sexual do casal, aprendem sobre o corpo do outro, sobre os gostos do outro; se conhecem e melhoram juntos, com carinho, dedicação e atenção. É um livro no qual Elizabeth discute muito consigo mesma, tenta entender suas neuroses, tenta se descobrir sexualmente e descobrir como é o casamento, a gravidez, a vida a dois e sua luta por melhoria profissional. Com um final muito triste e cheio de esperanças para o próximo livro.


Resenha: A obra possui uma capa bonita e apesar da simplicidade das cores remete toda a riqueza do título ao texto. As letras são visualmente boas para leitura, assim, como a cor e gramatura do papel.

O livro inicia-se com um belo prefácio de Cátia Damasceno que induz realmente o leitor a entregar-se a leitura e como ela mesmo diz: PERMITA-SE. E foi assim que eu fiz, me permiti.

Com o fim de 2012 se aproximando, Elizabeth, resolve criar uma lista de prioridades para o ano de 2013, entre elas está arrumar um namorado, pois, se encontra carente. Ela e um grupo de amigas solteiras resolvem passar a virada do ano em Porto Seguro e seguem viagem, rumo ao desconhecido.

No reveillon, em meio a drinks, música alta e muita agitação Beth conhece Antônio, que coincidentemente, também mora em Brasília. Um belo advogado dono de um lindo par de olhos verdes e um corpo escultural e acabam ficando juntos e criam vínculos, apesar, de Elizabeth achar que ele é demais para ela e tentar esquivar-se de apaixonar. De volta para Brasília ela pede demissão do emprego para focar em concursos públicos e Antônio que agora é seu namorado, apoia Beth, incondicionalmente.

“Uma vez ouvi que a alma deseja, precisa e almeja conhecer-se através da experiência, de testes na vida, de quedas, de lutas. Ouvi também que não devemos procurar esquecer o passado: o que passou serve de lição, procuremos mudar o futuro, foco no presente. Pare de usar seu passado para dar desculpas ou manter a ideia de quem você é. Mude, sempre podemos mudar. Acordo com essas falas que diversas pessoas disseram separadamente e que juntei na minha cabeça e vejo que é isso que estou fazendo. Experienciando, mudando meu futuro e parando de me atrelar ao passado. Abrindo minha mente para novas ideias, sugestões e uma nova vida”. (p.75)

Peixoto, no decorrer do texto utiliza de citações de pensadores e de letras de músicas, dando um toque a mais na obra e complementando alguns momentos vividos pelos personagens.

 “And I wonder if I ever cross your mind

For me it happens all the time…

I’m all alone and I need you now…” (p. 270)

 A escritora Sinélia Peixoto trata de vários assuntos em sua obra, como: relacionamento amoroso, amizade, família, independência financeira, trânsito, gravidez, maternidade, filhos, fidelidade, amor, traição, leitura, livros, aventuras sexuais, casamento, e outros temas vividos no cotidiano das pessoas.

A autora mostra, ainda, que o relacionamento entre Antônio e Elizabeth foi fortalecido devido ao diálogo e sinceridade entre ambos e que a maturidade da relação se deu no tempo certo, enfrentando as pequenas crises com amor e sexo ou sexo com amor.

A obra é recomendada para todos aqueles que gostam de romance com uma pegada mais hot, porém, com conteúdo na construção de todo o texto, sendo que o sexo se torna complemento da história.

Por fim, Sinélia mostrou o cotidiano de Elizabeth e sua família, e até mesmo os seus sonhos eróticos, sonhos esses que creio que deva aparecer novamente no próximo volume da trilogia. Por falar em próximo volume, o que será que nos aguarda? Será que o amor pode superar todas as barreiras? Será que teremos uma solução para o problema que os afligem? Aguardo ansiosamente pelo próximo volume da trilogia e que a história continue tão boa quanto foi o primeiro.

Resenha de Fernanda Avelar

Um comentário

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here