Para além dos muros – Joana F. Duarte

10
827

Para Além dos Muros – as experiências sociais das adolescentes na prisão” é uma publicação da Editora Revan, lançada no primeiro trimestre de 2017, com 235 páginas. O livro é resultado da dissertação de mestrado em Serviço Social de Joana F. Duarte pela PUC do Rio Grande do Sul.

Em sua pesquisa, a autora teve como objetivo analisar um grupo de adolescentes do sexo feminino, entre 12 e 18 anos, que se encontravam em Medida Privativa de Liberdade, em unidades vinculadas à FASE (Fundação de Atendimento Socioeducativo), no Rio Grande do Sul. As 16 garotas entrevistadas relataram à pesquisadora as condições em que viviam nas instituições, suas necessidades não atendidas enquanto garotas, assim também os motivos pelos quais cada uma delas estava recolhida ali. Mencionaram também os seus sonhos e expectativas para o futuro.

A obra é uma das poucas publicações que discute a questão de gênero no meio prisional numa perspectiva socioeducativa. Num ambiente em que as garotas são bem menos numerosas que os garotos, elas são praticamente estão invisibilizadas.  A autora destaca que, quando essas adolescentes cometem algum tipo de infração, acabam por cometer uma “dupla transgressão”: o ato propriamente dito e por praticar uma ação que fere o seu papel de gênero socialmente e culturalmente construído.

O livro traz um resgate da construção histórica das legislações sobre os direitos humanos e os direitos das crianças e adolescentes, mostrando seus acertos e falhas, passando pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) de 1990. Aborda diversas transformações em âmbito mundial e medidas sociais desenvolvidas nos anos deste século visando o público infanto-juvenil.

Traz dados numéricos e informações publicados em 2015 sobre o contingente populacional que se encontrava em estado de medida socioeducativa. Destaca os tipos de transgressão praticados como também a proporção de meninos e meninas e os delitos mais cometidos por um e por outro grupo.

Próximo do fim o livro aborda as narrativas das adolescentes entrevistadas, suas experiências de vida, históricos familiares e relatos de alguns profissionais que mencionam também suas experiências e condições de trabalho.

É uma leitura que visa não só educadores, profissionais do direito infanto-juvenil e demais grupos que lidam com as questões de gênero, mas também pode ser apreciado por leitores interessados no tema.

 signature

10 Comentários

  1. Gostei, é realmente um tema menod tratado fo que quando se fala em meninos nessas mesmas condições. Muito interessante. Parabéns pela resenha.

    • Obrigado, Lia.

      Assim como em outras esferas, a realidade carcerária de mulheres no nosso país é mais triste comparadas aos homens.

  2. Que legal um livro a partir de uma dissertação.
    Esse é um assunto muito delicado. Espero um dia ter a oportunidade de ler. Vou procurar a dissertação antes.
    Fiquei bem curiosa.

    • Obrigado. Sim, realmente não é fácil trabalhar com essa temática. Mas a pesquisadora soube fazê-lo bem.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here