Os filhos da tempestade – Rodrigo de Oliveira

6
571

Rodrigo de Oliveira é nome do autor de “Os Filhos da Tempestade” que é um livro de Ficção/Terror.

A história é contada em terceira pessoa mostrando no seu inicio o século seguinte ao julgamento das bruxas de Salem onde Carol é uma descendente preste a ser julgada, mas para evitar um novo alvoroço o juiz prefere por exilá-la, mandando-a para um navio cargueiro que a levará para outro país. Nessa viajem ela se rebela como bruxa evocando um feitiço o qual sua alma é vendida para o demônio causando uma tragédia a quem está na embarcação e a ela própria.

A História pula alguns séculos. Agora mostrando um grupo de jovens que vão para Los Angeles para participar de um concerto. E o foco do narrador agora é na vida de Tiago e seus amigos.

Durante o voo, o avião cai numa ilha repleta de mistérios, onde há um vivente que após se adequar ao grupo de jovens que sobreviveram à tragédia, começa a relatar sobre os incidentes que ocorreram anos antes, mostrando o horror que seus amigos passaram até sobrar somente ele para contar a história.

A trama transcorre com as pessoas começando a fazer panelinhas, uma abordagem sociológica dentro do contexto, pois é o que acontece num convívio em comunidade, sempre haverá um lado A e um lado B – embates. .

Rodrigo soube tratar de algo intangível num cenário real, gerando uma sensação de veracidade em algumas partes da trama, e eu gostei disso. Ele soube como fazer seus personagens serem empáticos, conseguindo deixar o drama da obra bem atrativo. Além disso, também soube como manusear o suspense em torno da Ilha. Alguns ressaltam que lembra a série Lost, para mim só lembrou por causa da questão do avião-que-caiu-numa-Ilha, no entanto, todo o resto não pode ser comparado.

O final deixa uma âncora para um segundo volume.

Outro aspecto que gostei foi que, embora no enredo contenha personagens jovens, os diálogos em momento algum são infantis a ponto de serem cansativos ou sem nexo, sempre variando entre assuntos abordados nesse período da vida – juventude – e conceitos de seriedade.

A leitura foi feita do livro físico. A diagramação está em perfeito estado. A fonte é boa de se ler, junto ao espaçamento entre linhas que gera conforto na vista, além de as folhas serem amarelas.

A capa condiz com o conteúdo da obra, estampando o navio que é citado na obra.

Rodrigo de Oliveira também é autor de “O vale dos Mortos” e “Elevador 16”.

Fernando Mello é resenhista e colunista do Arca Literária. Autor das obras “Sob o domínio do silêncio”, “A garota por quem me apaixonei” e “Uma nova chance”.

signature

6 Comentários

  1. Uma boa dica para uma leitura num fim de semana de tédio. Gostei da história, vou ver se encontro em alguma livraria.

  2. Gostei da temática do livro. Você descreve muito bem as coisas, adoro suas resenhas. Vou procurar pelo livro depois, e também esses outros dele.

  3. Gostei da história, e se comparam igual a Lost, então deve ser bom mesmo, porque eu amei Lost, e essa questão de sobreviver numa ilha, envolver questões de sociologia e que que eu gosto. Depois vou conferir.

  4. Interessante. Já li esse do Elevador, é sinistro. E pela escrita desse autor, acho que vou gostar desse Filhos da tempestade também. Sua resenha está show!

  5. Não tinha ouvido falar desse livro ainda, o Elevador 16 já. Gostei de ter algo sobre bruxas, e realmente me chamou atenção pelo o que você descreveu. Depois vou procurar nas livrarias.

  6. Gostei da sua resenha Fernando, mas não é meu estilo de leitura, já ouvi falar do autor e de seus outros livro, que você citou ao final.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here