Os demônios de Deus – Alexander Mackenzie

0
672

Certa manhã o renomado psicólogo Rodrigo Mazal recebe um paciente que diz ser Deus, não é novidade que muitos de seus pacientes acreditam ser outra pessoa. Intrigado com tudo isso Rodrigo aceita seguir com o tratamento e durante as conversas o psicólogo começa acreditar que talvez não seja tudo fantasia. Os capítulos são intercalados entre as conversas com Deus e a vida do Dr. Mazal, gerando ainda mais suspense, afinal sua família está passando por uma fase conturbada.

Petra, esposa de Rodrigo, é uma pessoa extremamente arrogante e chata, muitas vezes desconfiei que fosse um personagem menos importante, ledo engano, ela desenvolve um papel primordial em toda trama armada por Deus/Lúcifer. Jane, filha do casal Mazal, mesmo não sendo filha biológica de Rodrigo ele sempre cuidou e amou como se fosse. O relacionamento entre pai e filha começa como uma relação de respeito e muito amor, mas ao longo da trama as coisas vão mudando, Jane começa a se sentir atraída pelo pai e Rodrigo também começa sentir o mesmo. No desenrolar acontecem coisas entre os dois que não me agradaram muito (não direi porque seria spoiler), porém tudo faz parte de um plano maior.

Os Demônios de Deus é um livro muito inteligente, com diálogos de arrepiar de tão bem elaborados. É perceptível a dedicação do autor em escrever este livro, ele traz uma história sobrenatural e utiliza como pano de fundo conceitos tanto da filosofia, quanto da psicologia. Algumas passagens não são tão simples de serem absorvidas e exigem um pouco mais de atenção do leitor. A história é intensa e com algumas explicações que misturam bíblia, filosofia e mitologia que dão até um nó no cérebro rs. Com certeza é um livro genial, bem elaborado e criativo.

Quando a editora Madras Teen enviou dois livros para serem escolhidos para resenha, logo me interessei pelo título Os demônios de Deus, seria interessante para me tirar da zona de conforto. Digo que o livro foi uma boa e adorável surpresa, criou um redemoinho na minha cabeça e me deixou de queixo caído com tamanha imaginação do autor. Só um aviso, não indico este livro para qualquer pessoa, é preciso estar com a mente aberta e disposto a engolir a nova “interpretação” que Deus e o demônio fazem da Bíblia e de si próprios, sou evangélica acredito em Deus e na Bíblia e mesmo assim amei. Espero que a continuação esclareça alguns pontos que ficaram abertos e tire minha má impressão sobre um dos últimos acontecimentos do livro.

Jessica Rodrigues, resenhista do Arca Literária e do blog Coração Leitor

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here