O Vingador Prateado – Mirna Micheli Niesi

0
410

O livro O vingador Prateado da autora Mirna Micheli Nesi é um romance de pirataria.

Ainda que seja um livro essencialmente de fantasia, a autora fez uma extensa pesquisa histórica para trazer esta trama para o leitor.

O vingador prateado, na verdade, é o nome do navio do capitãop Jones, onde cem tripulantes entre ex-militares, foragidos e escravos encontraram na pirataria uma nova forma de vida. Certa ou errado… Bem, isso é relativo.

Porque estes piratas são Bucaneiros. Qual a diferença de piratas e bucaneiros? Na verdade nenhuma. Mas,ao contrário do que se imagina,bucaneiros e piratas não tem o mesmo significado e são termos complementares.

Bucaneiros, outro nome utilizado para esse tipo de atividade, é a forma como eram chamados os piratas franceses que aportaram na região da ilha de Hispaniola, atual Haiti, por volta de 1600. O nome vem do termo francês bucan, que designava a grelha com a qual defumavam carne. Esses piratas logo se apossaram da então colônia espanhola e criaram suas próprias regras, sem obedecer a ninguém – o que acabou atraindo gente de todo tipo para a região, incluindo ex-presidiários, escravos fugitivos e perseguidos da Inquisição Católica. Os bucaneiros foram expulsos em 1620, quando a Espanha resolveu dar um basta no que já estava se transformando em uma verdadeira terra de ninguém. Os piratas franceses escolheram então a ilha de Tortuga como novo destino. Lá, continuaram a praticar a pirataria, tendo as embarcações espanholas como alvo predileto. Toda a região das Antilhas ficou famosa pela violência bucaneira.

Voltando ao Vingador Prateado. Logo no inicio da trama a autora fala sobre os principais personagens, descreve sua aparência e como eles foram parar no navio.

É assim que conhecemos a história de Jones. Sua cunhada não sabia que ele era um pirata. Pensou que fosse um simples comerciante. Asssim ela achou que o melhor para Edgard, órfão de mãe, era ser criado pelo seu pai Jones.

Aurora, sua cunhada, era uma boa mulher- e mãe de Isabelli, filha dela e do irmão de Jones, James Carther.

Na verdade, James apaixonara-se por Aurora assim que a vira e não hesitou a registrar a menina, órfã de pai.

Apó s a súbita morte de James, Jones cuidou da pequena Isabelli e de sua cunhada e quando a mãe da menina faleceu, Isabelli passou a ser a nova integrante da tripulação.

Mas não foi assim tão fácil passar nas provas que impuseram a ela para obter uma licença especialpara poder integrar a tripulação do Vingador Prateado-já que não conseguiam fazê-la desisitir da empreitada.

Alegavam que era um ambiente nem um pouco adequado para uma mulher! Mas logo Isabelli mostrou a que veio! A cena que ela demonstra isso é muito engraçada e repleta de aventura.

Ela sente-se atraída por Thomas Grey, um pirata que possui uma cicatriz que o deixa charmosos, mas que gostaria de aprender poesia com Edgard!

Porque além de pirata e filho do capitão ele é um poeta! E gosta de fazer um diário e bordo antes mesmo de zarparem!

O conselheiro real contrata Capitão Jones para resgatar um tesouro.

Podemos ver no trecho que segue o pensamento de Jones ao ser contratado.

“Será apenas mais um corrupto a usar os serviços de um bucaneiro para realizar um trabalho sujo? Talvez queira esconder alguma soma em dinheiro que arrematou de forma ilícita. Estaria o conselheiro arquitetando planos para atraiçoar o rei? Deveras não será o primeiro nem o último a fazer isso. Ou será simplesmente uma armadilha para capturar piratas? Afinal, os piratas são os vilões dos saques a tesouros e navios. Talvez o rei esteja interessado em capturar sua tripulação e, por isso, arquitetou uma armadilha que envolve um falso tesouro.”

Mas logo ele descobre que na verdade há uma história por trás do tesouro almadiçoado e de que o jovem Edgard é necessário para a descoberta do Tesouro:

“Ora, senhor capitão, a fama de justo, honrado e, principalmente, bom moço, persegue seu filho. Com certeza, ele possui as características daquele que achará o tesouro, segundo a lenda. Aliado à destemida tripulação do Vingador Prateado é perfeito!”

 E assim eles partem para uma aventura repleta de desafios.

O Vingador Prateado tem 354 páginas de muita aventura. A diagramação do livro nesta terceira edição é belíssima.

Cada capítulo tem a numeração e um título com uma frase que resume cada capítulo instigando ao leitor a querer ler mais da história.

A fonte utilizada no título é especialmente escolhida para provocar a imersão do leitor, lembrando documentos antigos. A letra no inicio do capítulo é do tipo Capitular- nome dado àquela letra maior que as demais na abertura do capítulo.

O vocabulário é bem trabalhado, rico sem ser de difícil leitura. Os capítulos tem bom tamanho e facilitam a leitura.

A descrição dos personagens no inicio da trama só criam um pouco de confusão por ser muito nome para lembrar, mas logo passamos a conhecer as personalidades de cada integrante desta trama que ganham vida e descobrimos naturalmente cada personagem sem nem precisar do nome!

Uma trama envolvente que foge do lugar comum ao apresentar piratas agressivos e humanos, violentos e poetas! E de uma mulher que sem dúvida torna a pirataria feminina muito mais interessante, aventureira e guerreira-sem perder o charme e um toque de romance!

So lendo para descobrir ainda mais sobre esse romance de aventuras maravilhoso!

Recomendo bastante a leitura de O vingador Prateado de Mirna Micheli Nesi.

 Resenha de Michelle Louise Paranhos

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here