O Valor do Perdão – Elizabeth Bezerra

2
2721

Não tem para onde correr… quando se trata de amor, tudo fica abaixo dele… Até a melhor vingança planejada; ou ódio mais puro.

      Em “O Preço de um amor” foi visto uma Rebecca que se apaixonara e sofrerá por Michael e que no final deixou-se consumir por um sentimento de vingança onde terminaria quando conseguisse finalizar o ciclo planejado, vigando-se de Michael, sendo que ele também foi uma vítima de Stacy e Roger.

      “O Valor do perdão” inicia-se exatamente no mesmo ponto em que o primeiro terminou, quando Rebecca se mostra para Michael seis anos após seu sumiço, mostrando que veio para destruí-lo e causar a mesma dor que ele causará nela ao desprezá-la injustamente no passado, deixando-a desamparada e com uma filha no ventre.

     Diferente do primeiro, neste lidamos com personagens mais maduros e fortes.

     Assim como na primeira resenha irei descrever em atos.

 Primeiro ato:

      Rebecca volta à cidade natal a procurar de Michael para pôr em prática o seu plano de vingança contra Michael, já que se vingara de Stacy fazendo-a se casar com Alex e sendo infeliz e de Roger, fazendo-o passar por tudo aquilo que a fez no passado. Pesos e medidas iguais. Com Michael ela pretende dar o mesmo troco: deixar a tragédia que toma conta de sua família passar diante de seus olhos, e chegar como a salvadora dele, no intuito de reaproximação e fazê-lo rastejar sobre os pés dela novamente e se reapaixonar loucamente por ela para que no fim, Rebecca devolva o que Michael um dia a proporcionou – o desprezo e o desamparo.

      A questão que ficou no ar no final do livro um foi: será que ela realmente vai conseguir se vingar de Michael, ou o ódio que tanto sente é na verdade amor?

      No começo ela está firme em sua decisão, e ao mesmo tempo, morrendo de medo que Olivia(filha deles) acabe sendo machucada.

      Chamo Olivia carinhosamente de pequeno milagre. A autora fez dela uma forte presença na história que não tem como não se apegar a pequena criança que quer tanto ter uma família completa; que quer conhecer o pai dela.

      Rebecca tem 6 meses para se vingar de Michael e ir embora, assim seu pai, Nicholas, dera como prazo, embora não concordando com o ato da filha, entendia a motivação.

     Rebecca compra a empresa dos Hunter que já está na beira da falência, com um Max alcoólatra, um Michael distante, e uma Caroline em outro país, diante disso Michael se ver perdido ao ver sua família se degenerar ao poucos e perdendo tudo, a empresa é vendida assim como seus bens também são.

     É neste contexto que Rebecca toma proveito da situação e se revela como a grande cabeça por detrás disso tudo, a que comprou a empresa, tudo o que os Hunter tinham, sobrando para eles apenas as roupas do corpo.

     Mas o intuito de Rebecca não é degenerar a família e aniquilá-lo, no fundo vai ajudá-los e no fim partir. Ela só quer fazer Michael sofrer.

     Eis, neste momento, caro leitor, que a gente vê que no fundo, tudo que Rebecca está conseguindo fazer é edificar e reerguer a estrutura familiar de Michael e a ele próprio, porém, de forma despercebida, pois, a cegueira da vingança venda os olhos dela até quando está fazendo algo bom pensando ser o ruim. Está dando um ponto de equilíbrio à vida dos Hunter – algo que perderam quando Olivia(anfitriã) morrera. Max vai para reabilitação, Caroline ainda recebe apoio financeiro e Michael está com ela.

     O primeiro ato encerra com Michael de cara a cara com sua filha, Olivia, pela primeira vez, mesmo acreditando que seja filha do Roger, ele não deixa de sentir afeição pela bela criança que demonstra total afeto por ele, por medo de se apegar a criança e depois fazê-la sofrer quando tudo isso acabar.

 Segundo ato:

      Michael entrou nessa porque queria deixando-se levar pelas chantagens de Rebecca e aceitando se casar, essa é a conclusão, pois, pensando profundamente… Seu pai poderia se virar, assim como sua irmã e ele é formado e bem requisitado no hospital, poderia muito bem reerguer a família em longo prazo, mas preferiu aceitar a chantagem de Rebecca… hum… É porque no fundo a motivação foi o amor que ainda sente por ela.

     Durante uma briga entre Rebecca e Michael, Olivia acaba por presenciar e fica triste e com raiva de Rebecca por achar que ela está fazendo o pai dela querer ficar longe.

     Esta menininha desestrutura qualquer leitor com o jeitinho dela.

     Neste momento Rebecca se depara com um dos pesos da vingança e numa segunda conversa séria com seu pai, Rebeca recebe o ultimato de quando terminar os 5 meses restantes, decida se fica ou se vai embora definitivamente.

     Após a chegada de Caroline que vai visitar o pai, Michael acaba indo visitar também e acabam conversando, e durante a conversa vê uma foto de sua mãe quando pequena e percebe a semelhança entre Olivia e sua mãe e somente neste momento é que se dar conta de que Olivia na verdade sempre foi sua filha, e Max conta tudo o que aconteceu com Rebecca, e é a partir deste momento que Michael decide querer reconquistá-la e resgatá-la da escuridão que é o desejo de vingança dela.

     Rebecca começa a perceber que a vingança não é um bom caminho para reverter seu passado, ou para ter tudo àquilo que fora privada de ter: Uma vida amorosa saudável com Michael. Assim também ela luta para fortificar os sentimentos entre ela e ele.

     Prepara-se para contar tudo a ele do passado, mal sabe ela que ele já sabe de tudo e estar fazendo o mesmo que ela (seria por culpa?), tentando fortalecer os sentimentos dela. Ela acaba por deixar os desejos de vingança contra ele de lado, porém, tem de dá um tempo para a mente reagrupar o novo modo de pensar.

     Aos poços Rebecca vai – de forma figurativa – desarmando e tirando os soldados do campo de batalha, deixando-se, aos poucos, ser a mulher que um dia fora, a que era quando Michael a conheceu.

     Agora quem tem planos é Michael. Após perceber ter sido injusto esse tempo todo com Rebecca, decide tê-la em seus braços novamente e oferecer conforto a sua família e filha, acalentar e viver todo o tempo perdido com ambas. Fazer sua amada se sentir segura em relação ele em relação ao que deseja: seu amor; ter uma família. Reviventando o passado de forma atualizada – quem ler a obra saberá do que estou falando.

     Até que finalmente Rebecca se dar por vencida e os dois revivem o que tiveram perdido com o tempo: o amor.

 Terceiro ato:

      Neste último ato, o Grand Finale, o leitor se deparará com o desenrolar do lado bom do relacionamento dos dois, da felicidade mutua que gera em torno deles.

      Rebecca é apresentada à sociedade como filha de Laura e Nicholas, e a partir daí ver sua vida finalmente tomando o rumo certo, ao lado de toda sua família, marido e filha. Porém, as escolhas que Rebecca fizera no passado voltam com seus devidos preços…

     Desde a vingança com Stacy e Roger até àqueles que fizeram parte como coadjuvantes também sofrerão o peso por ter participado.

     É quando Rebecca se dá conta de que com a vingança causara mal não somente àqueles que a fizeram mal, mas aos que ela também ama, por causa de algo que ela nunca esquecera, por causa de magoas.

      Para quem ainda não me conhece, eu não conto o final nunca, terão de descobrir.

     Só o que digo é que o preço final da vingança, nunca vem com aviso prévio, tudo vem como uma onde de um em ressaca e desmorona tudo dentro de si e no fim a culpa é quem vai querer residir dentro de si.

     Será que Rebeca vai realmente sair ilesa das más escolhas dela? Será que ela vai aprender a perdoar? Será que ela irá se perdoar? Terá um final feliz nesta história?

     Não deixem de conferir!

      Gostei bastante da história de Rebecca e Michael, e da forma como foi escrita desde o início até a finalização, como falei na resenha do livro um, é tudo muito bem pautado e delineado. Elizabeth tem um talento incrível.

     Neste segundo ela mostrou uma Rebecca poderosa, porém frágil ao mesmo tempo – até porque ninguém é forte o bastante que não consiga ser penetrado –, insegura, e que aos poucos foi se deixando vencer pelas coisas boas. Todos os sentimentos muito bem realistas.

     É uma história sólida.

     Então é isso, caro leitor, até a próxima e abraços.

Resenha de Fernando Mello, resenhista do Arca Literária

2 Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here