O Último dos Guardiões – João Paulo Silveira

0
886

Sinopse: Um Reino em paz… A sociedade é governada por um conselho igualitário… As guerras há muito tempo terminaram… Mas quando a cobiça pelo poder fala mais alto… Eclode uma batalha sangrenta, como nenhuma outra antes. Uma guerra que durara vinte anos fora vencida por um feitiço arcano, libertando um mal hediondo na terra. Milhares de vidas foram sacrificados para que a ânsia de poder de alguns fosse saciada. Uma cidadela fora erigida para treinar novos guerreiros e fazer frente à ameaça. Após anos de batalha um guardião veterano acredita que poderá enfim deixar a frente de batalha, mas um acordo doentio destrói suas esperanças. Conseguirá este guardião se reerguer, combater o poder instituído e ainda ajudar seu povo a erradicar os exércitos infernais?


Resenha: Este é o primeiro romance de João Paulo Silveira, foi escrito em terceira pessoa, alternando entre acontecimentos do passado e do presente e nos apresentando uma fascinante história medieval na qual descreve aventura, coragem e como não poderia faltar, uma grande história de amor.

O autor foi extremamente cuidadoso, pois logo nas primeiras páginas, desenhou claramente o mapa do Reino de Kor e assim, você – assim como eu – pode voltar várias vezes durante a leitura para se situar nas cidades circunvizinhas ao pequeno vilarejo, facilitando seu entendimento sobre a visão dos personagens.
No Reino de Kor, desde muito jovem, a população é separada da sua família. Homens e mulheres são levados para o campo de treinamento onde serão treinados e definidas suas castas: ataque (Avantes), magia (Mentales), cura (Biontes) e defesa (Guardiões). Todos unidos contra as forças malignas de Balkatar e seus demônios. Nos campos de treinamentos são treinados por cinco anos e logo depois enviados para frente de batalha para assim enfrentar os exércitos inimigos. Porém, um acordo declarou um período de paz. A cada cinco anos cinco almas eram oferecidas aos demônios apara que estes dessem em troca cinco anos de paz.
Durante a leitura, vamos acompanhar a vida do guardião Galaniel. Um jovem guerreiro que vem de uma linhagem de guardiões (o que significa menos prestígio dentre seu povo), que nunca conheceu seu pai, pois o perdeu enquanto ainda estava no ventre de sua mãe e como se não bastasse, ainda perde por duas vezes pessoas a quem tem grande afeição durante a vida. Durante um longo período da sua existência, ele vive afogando suas mágoas na bebida e em tavernas de reputação duvidosa. Mas num determinado momento, resolve juntar seu velho grupo dos tempos de treinamento e correr atrás de tudo que foi perdido. Não aceita o acordo feito entre o alto escalão do seu Reino no qual consistia em oferecer aos demônios cinco vidas voluntárias por cinco anos de paz. Para Galaniel, do que valia o sofrimento das famílias que teriam que perder seus entes queridos por covardia dos demais guerreiros?
É a partir daí que a aventura começa!
Você vai se deliciar com a descrição bem feita de cada batalha, cada detalhe sangrento entre um guerreiro e um espectro. O autor consegue nos levar para o campo de batalha e nos prender de forma excepcional.
Dentre o grupo que luta ao lado de Galaniel podemos nos deparar com inveja, lealdade, compaixão e outros sentimentos nobres e não tão nobres assim.
Se você curte uma boa historia onde existe magia, demônio, anjos etc., este é o livro ideal. Tenho certeza que enquanto você não terminar o livro, não conseguirá dormir da mesma forma. Pois foi assim que eu me senti. Rsrs
Já estou super ansiosa para leitura do próximo livro!
Boa leitura!

Daiane Meneses, resenhista do Arca Literária

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here