O Destino de Astarte – Barbara Garrett

0
402

Estou de volta para falar sobre o livro O Destino de Astarte. Esse livro é a continuação da saga Abdução da escritora Barbara Garrett. Em Abdução acompanhamos Janete, uma jovem que após passar por uma abdução, retorna grávida e sem recordar de nada do que lhe aconteceu, nesse segundo volume acompanhamos o que de fato aconteceu com Astarte, filha de Janete.

Astarte é uma médica competente, possui um namorado amoroso, apesar de bastante ciumento e eu poderia dizer um tanto pegajoso, chamado Procyon. Possui teoricamente uma vida perfeita se não fosse o relacionamento nada agradável que desenvolve com o pai, os dois tem uma relação bastante conturbada, mas civilizada na medida do possível.

Tudo segue de forma normal na vida da médica até que ela começa a sentir dores de cabeça e a ter sonhos confusos e anormais. Tais sonhos vão acontecendo de forma recorrente e Astarte começa a perceber que existe algo muito estranho rondando a sua vida, sem falar na vontade de saber mais sobre a sua mãe, que segundo o seu pai, o doutor Daniel, lhe abandonou.

O destino de Astarte é um livro muito interessante e consegue prender o leitor ainda mais que o primeiro. Apesar de ser a continuação de um outro livro, é possível que qualquer pessoa leia mesmo sem ter lido o anterior, pois apesar de ser uma continuação, é uma história de certa forma à parte, de fácil compreensão e que nos prende do início ao fim. Gostei muito da autora ter criado uma história dentro de outra história, não que essa não tenha elementos da anterior, mas a autora não se prendeu ao outro livro, trouxe uma história com a mesma atmosfera misteriosa e cheia de acontecimentos surpreendentes, mas escreveu de uma forma que fez dessa história algo independente e surpreendente.

Somos apresentados a novos personagens, como o doutor Atlas, que se mostra uma pessoa muito gentil, encantadora e inclusive desperta o interesse da então comprometida Astarte, que por sinal é cem por cento protagonista da história, forte e equilibrada.  Astarte não se rende facilmente e achei muito legal a autora ter trazido uma personagem que na minha opinião é bem diferente da personagem central do primeiro livro, apesar das duas possuírem momentos em que se sentem confusas, nota-se grande diferença na forma como cada uma lida com essas confusões, delírios e lembranças. Astarte encara as situações e apesar de se sentir em meio a muitas incertezas sobre sua origem e sobre toda a sua vida, não se recolhe, pelo contrário, encara os fatos e segue em frente.

Devo dizer que se já gostei do primeiro livro, gostei ainda mais desse segundo, seguindo o modelo do anterior, é um livro que pode ser lido rapidamente, até por que a história é boa o suficiente para desejarmos muito saber o final, é contado em primeira pessoa, possui uma capa que nos lembra ao céu, aos planetas e nos mostra Astarte como uma estrela em uma constelação.

 Gosto da forma como a autora escreve, o livro teve um final bem diferente  do que eu imaginei, e me surpreendeu completamente, eu imaginava outro tipo de final para essa história, porém, a autora surpreendeu positivamente e me deixou realmente ansiando pela continuação.

 Indico esse livro para quem gosta de mistérios, para quem acredita em vida fora da terra, mas também para quem não acredita, mas gosta de uma boa história e quer agraciar o seu tempo com uma história de qualidade, simples, mas muito bem amarrada.

 Até breve.

lia costa

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here