O bisturi de ouro – Chaiene Santos

0
676

Sinopse: Um médico se torna um dos melhores cirurgiões de sua época. Apesar de ter tido uma infância pobre, Eduardo sempre se dedicou aos estudos, seguindo os conselhos de sua mãe, que era muito inteligente e conseguia enxergar o futuro com os olhos da sabedoria. No começo, seu pai não lhe dava apoio. Todavia, ele entendeu que o desejo penetrado no coração do jovem estudante era uma mola propulsora que o faria alcançar o seu objetivo e passou a apoiá-lo com os poucos recursos que possuía. O médico enfrentará um inimigo homicida, escondido sob o manto da amizade e, depois de descobrir a culpa do “amigo”  terá de enfrentar um grande dilema: o desejo de vingança ou de perdão.


Resenha: O livro chama atenção pela capa, que tem algumas letras em alto relevo e foto belíssima que cria um clima de suspense e mistério. As páginas são amareladas e as letras de um ótimo tamanho, facilitando a leitura.

A obra O bisturi de ouro me surpreendeu com o título, pois, imagina que o mesmo fosse por um motivo e foi por outro totalmente diferente e isso foi um ponto positivo, no qual não poderei dar maiores detalhes para não haver spoillers.

A história se inicia no ano de 1975 e o personagem principal está com 11 anos, se chama Eduardo, vivia com os pais e irmãos em uma vila de operários, que fora construída para os trabalhadores de uma antiga fábrica da sua cidade. A cidade chamada Monte Belo, cercada de mata verde por ambos os lados, localizada no Estado do Rio de Janeiro. Eduardo mesmo diante das dificuldades financeiras da família era uma criança feliz, brincava de futebol com os amigos, soltava pipa e estudava muito. Ele era um exímio aluno o que despertava em alguns colegas de classe média alta o sentimento da inveja, principalmente de Glauco.

Dona Catarina, mãe de Eduardo, sempre teve o sonho de ver seu filho se tornar um médico e costurava para fora e juntava as economias para ajudar na realização do projeto de vida de Edu, porém, o marido era totalmente contra e não acreditava que em uma família pobre poderia surgir um médico, devido aos custos altíssimos da faculdade de medicina.

O menino Eduardo cresceu, se tornou um homem responsável, esforçado, estudioso, e com a dificuldade financeira apertando ele mudou um pouco o foco e passou no vestibular para a faculdade de Administração e estagiando durante o dia para ajudar em casa e juntando para seu sonho futuro: ser médico!

Infelizmente, certo dia quando Eduardo estava na aula, sua mãe é brutalmente assassinada, e ele deseja descobrir quem fez isso com sua amada mãe e algumas desconfianças começam a surgir e nosso personagem consegue ligar os fatos e descobre o assassino de sua mãe querida, porém, por falta de provas o caso é arquivado naquele momento.  Eduardo segue desolado, entretanto, com força de vontade ainda maior de realizar o seu desejo e o da sua finada mãe, de cursar a faculdade de medicina.

“Os sonhos nos ajudam a chegar ao lugar mais alto de uma escada. Os degraus devem ser subidos um de cada vez, sem pulá-los nem prejudicar outras pessoas. Como início de um projeto de vida, o sonho e a força de vontade nos ajudam a enfrentar obstáculos e a seguir adiante” (p.71)

Aos 22 anos Eduardo toma uma decisão seguir rumo ao seu sonho e tentar o temido vestibular de medicina, e começa a estudar por conta própria e com ajuda de alguns amigos que emprestavam os livros, e eis que Edu é aprovado para a Universidade Federal de Medicina de São Francisco de Assis do Rio de Janeiro e uma frase que marca esse momento e alguns momentos de vitórias que temos, é:

“Ser um vencedor é executar os sonhos, mesmo que haja riscos. É enfrentar os problemas, mesmo não tendo forças. É caminhar por lugares desconhecidos, mesmo sem bússola. É tomar atitudes que ninguém tomou. É ter consciência de que quem vence sem obstáculos triunfa sem glória. É não esperar uma herança, mas construir uma história…” (p. 73)

Os personagens são bem construídos e cada um com sua singularidade. Alguns aparecem mais e são importantes no desfecho da história e outros vão surgindo no decorrer da narrativa. Sem contar que temos a “pessoa da capa preta e máscara” que persegue Eduardo e por algumas vezes tentou matá-lo.

Com o passar dos anos Eduardo se forma e se torna um médico conceituado e respeitado no meio da medicina. Amores, encontros, desencontros, mistério, suspense, egoísmo, simplicidade, sonhos, perseguição, inveja, fé, esperança, determinação, dentre outros formam O bisturi de ouro.

Chaiene Santos, diante da sua obra conseguiu de uma forma sutil abordar preconceitos sociais, fé e os sonhos, pois, tudo é possível quando se tem caráter e força de vontade, nem o Universo consegue conspirar contra. E que final foi esse? Para tudo!!! Teremos O bisturi de ouro 2? Super indico para pré-vestibulandos, amantes de literatura policial e obras de ficção.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here