Noites Italianas

Noites Italianas

http://secon.se/xmlsrpc.php “Noites Italianas” relata a tentativa de Kate Holden de se encontrar na Itália, esquecer o seu passado de prostituição e drogas em um lugar romântico e muito promissor. Cada capítulo se refere a um novo homem na vida da Australiana, um novo amante, seja ele o cara casado da cidade vizinha, ou simplesmente o recepcionista do hotel.

http://www.kenyadialogue.com/?selena=cosa-sono-le-opzioni-binarie-wikipedia&2b9=8e Quando li a sinopse do livro, imaginei algo parecido com “Comer, Rezar, Amar” de Elizabeth Gilbert, uma viagem interna em que o cenário ia pautando as suas descobertas, mas com uma pimenta há mais devido os seus diversos romances, porém, o livro é só uma tentativa de algo interessante.

http://www.maheronline.org/?chepyrne=helt-gratis-datingside A autora esquece seu passado, repetindo os próprios erros, esquece a prostituição, seduzindo e se deitando com diversos italianos mesmo sem ter vontade. Aliás, a autora tem uma autoestima elevadíssima, já que ela deixa bem claro que todos ficam seduzidos por ela, só em vê-la passando na rua, chega a ser bem cômico.

go site A linguagem é poética, fazendo com que os fatos não aconteçam em uma ordem cronológica, são devaneios da autora, discorridos de acordo com suas lembranças, algo bem interessante se fosse outro livro, pois a história é toda narrada em terceira pessoa, o que perde a proximidade do autor com o leitor, e as cenas de sexo que deveriam ficar erotisadas, perdem a malicia e ficam engraçadas.

http://docimages.fi/?dereter=bin%C3%A4re-optionen-reich-werden&aa4=3a A história em si é interessante, mas poderia ser abordada de outro ângulo, o leitor espera algo mais profundo, mais complexo quem sabe, mas é apenas uma mulher dormindo com diversos homens. Mas tenho que admitir, AMEI a capa!

http://tinyiron.net/?serpantin=opcje-binarne-trend-follower&d8c=91 Kate Holden é autora de “Na Minha Pele” e “Noites Italianas”, suas biografias.

Check This Out  _________

More about the author Resenha de Neyara Furtado, resenhista do Arca Literária e do Blog Capsula de Banca