Mme. Brullhardt – Lúcia Amélia Brullhardt

2
648

       O livro Mme. Brullardt trata-se de uma história baseada em fatos reais e que me veio através do site Arca Literária como um livro para eu resenhar, porém, nunca imaginei que iria lidar com uma trama da vida real em sua total nuance.

     Não é apenas um livro sobre tragédias e derrotas é um livro de superação e de fé, e claro antes da superação existem as batalhas mais infames que temos, essa regra é para todos, e para Lúcia (Madame Brulhardt) não foi diferente.

     Achei o capítulo Um bem bolado, pois quando você termina a leitura e reler acaba por perceber pontos que de início o leitor não se dá conta, tipo nesse trecho: “No meio do salão e no centro das atenções, no estourar dos champagnes, por um momento ela fica pensativa. Seus pensamentos voam para um passado distante. Um passado que ela quer esquecer, mas que está latente em sua memória.” Lá na frente isso faz todo o sentido, achei uma âncora crucial. E também por deixar tudo bem real, parece que você está junto e em seguida começa um filme.

     Nascida em São Paulo, Lúcia, ainda pequena foi morar em Pernambuco com os pais. O pai, extramente machista e alcoólatra, cometia atos de maus tratos com ela e sua mãe, onde ela tinha de passar por situações de eventuais idas e vindas dos pais.

     Creio eu, que começar a vida dessa forma faz uma pessoa pensar que o resto dela será uma droga, ou que mereça tal violência gratuita, claro que depende da psicologia da pessoa e para Lúcia, sim, isso a atingiu profundamente em seu ser, dando-lhe a ideia de cometer suicídio várias vezes, cada uma em circunstâncias diferentes.

     Uma criança precisa viver numa base familiar sólida para se desenvolver de maneira integra da sociedade, sem sequelas que possam ficar lhe atormentado pelo resto da vida. Ressalto do estado emocional aqui, pois durante a leitura o leitor de depara com situações do tipo a forma de vida dela quando começa a ter de se virar na vida para se sustentar, e logo com certos acontecimentos, na cidade onde mora, ela começa a ser mal falada, ganhando a famosa má fama. Pelo o que li, eu não vi uma pessoa errada, vi uma vítima que queria se sobressair do “inferno” pessoal que vivia e que com isso teria de ser forte, e firme, e ter ser dona de uma personalidade peculiar, isso sim. Ela cometeu erros – mas quem não comete? Não existe essa de “um erro maior que outro” tudo é erro –, mas não é por isso que merecia ser julgada de tal forma e nem e julgar a se mesma.

     Voltando ao enfoque do livro.

     Sua infância e adolescência foram, ambas, conturbadas e cheias de emoções negativas. Sempre trilhando a vida às cegas, casara e se separa, tivera filhos, mudara de cidade diversas vezes, foi humilhada, violentada, mal julgada. Decidiu tentar vida em Recife aonde chegou a trabalhar num escritório de Advocacia, e posteriormente na empresa Buzzone, representante da Sulfabril, local onde conhecera várias pessoas, e que dessas amizades acabara conhecendo uma forma de ganhar uma renda extra – fazendo strip-tease.

     É daí em diante, com o sonho de ser uma artista reconhecida, que acaba por cair nas garras de traficantes de mulheres, que iludem garotas, usando de seus sonhos para se aproveitarem delas com falsas promessas, gerando grandes pesadelos.

     Não vou dar spoiler, recomendo que leiam.

     A biografia tem uma grande força, pois ela não trata somente da vida de uma criança pobre que sofreu bastante, de uma adolescente que teve sua juventude corrompida ou da adulta que foi vítima das escolhas erradas, mas sim de uma história de garra e força de vontade de vencer na vida, e nisso – na vontade de vencer na vida – a gente faz escolhas erradas também. Nós somos os resultados de nossas escolhas, as pessoas que nos tornamos hoje vêm do resultado de tudo aquilo que tivemos de suportar, lutar, agarrar, perder, desistir, e tentar novamente. A fé em Deus é o que nos mantém sólidos!

     O livro aborda assuntos muito sérios, e que teclo na tecla dizendo que a sociedade fecha os olhos: o assédio sexual, o assédio verbal, a violência sexual, o tráfico humano. E fala disso não de uma forma ficcional, é uma biografia! Foi e é REAL! É uma problemática que deve ser tratada e acabada.

     O livro tem uma ótima revisão, um ótimo contexto, bem diagramado, numa fonte boa de ler. Não é cansativo, é curto, porém bem rico em conteúdo. É um trabalho que desejo todo sucesso.

 Resenha de Fernando Mello, resenhista do Arca Literária

2 Comentários

  1. Recomendo, é um livro curto de rápida leitura, porém, tem conteúdo e uma mensagem otimista.

  2. Boa resenha.
    Achei a história interessante, demonstrando a vida de muitas mulheres, crianças ou não, que é vivida entre agressões físicas e mentais. É são poucas que tem a força de se levantarem e almejar uma vida melhor. Psicologicamente, essas mulheres são batidas e se tornam submissas à vontade de seu agressor. Felizmente, estamos caminhando para uma melhora nisso e o livro é um instrumento para despertar a atenção de todos. Já se encontra na lista que eu pretendo ler este ano.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here