Mirna Micheli Nesi

0
537
  1. Fale-nos um pouco de você.

Me acho uma pessoa criativa. Às vezes introspectiva.

  1. O que vc fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Me formei em biologia. E crio histórias desde os cinco anos. Mas comecei a escrever aos dezoito.

  1. Qual a melhor coisa em escrever?

É provocar emoções nos leitores. Acho incrível como um universo de palavras, que a príncipio são apenas letras frias numa folha de papel, poder mexer com as emoções. Algo de mais nobre que o ser humano possuí.

  1. Você tem um cantinho especial para escrever? 

Não.

  1. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Tenho outros livros para escrever de gêneros diferentes.

  1. Fale-nos um pouco sobre seu(s) livro(s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

Falando fracamente nunca pensei em escrever um livro sobre uma história de piratas. A ideia surgiu de repente. Me lembrando de um conselho do pai para meu primeiro livro que não foi publicado. O título do Vingador Prateado é o mesmo nome do navio dos piratas da minha história. Quanto aos nomes dos personagens, a escolha as vezes é aleatória, ou às vezes faço uma pesquisa de nomes na internet.

  1. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

Por enquanto não usei este recurso. O Vingador foi algo inesperado, praticamente. Tenho outro que é a extensão de um conto que escrevi a muito tempo. E os outros também não pensei no ambiente da história. Comecei pelos personagens.

  1. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Não. Até hoje as minhas histórias foram uma soma de tudo que já li e já assisti de filmes, séries.

  1. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

Por enquanto não. Mas também só lancei um livro, né?

  1. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Lançar um livro ainda é muito difícil no Brasil. Na questão de publicar penso que está mais fácil. A dificuldade está em vender. Pois como é sabido Brasil não é um País de leitores. Mesmo com o aumento de leitores ao longo dos anos, ainda é um número pequeno.

  1. Recentemente surgiram vários pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Pra quem é bom autor é uma oportunidade.

  1. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

Infelizmente o preço dos impostos sobre a produção do livro é muito elevado. E, consequentemente, aumenta o preço do livro. O que não é novidade no Brasil. A grande maioria dos produtos e bens de consumo são regiamente taxados.

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

Foram escritos muitos livros de qualidade. É difícil escolher apenas um.

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da musica + cantor)

Dos meus livros não sei. Mas vou contar um segredo: o título do último capítulo foi inspirado numa música: Al di lá. Cantada por Roberto Bovo. Ele é um cantor italiano.

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

Ainda não.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Alguns… Mas não quero estragar a surpresa.

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Sim. Alguns blogueiros falam sem papas na língua. Acho isso algo positivo. Eu até gostaria muito que esses blogueiros fizessem uma resenha do meu livro.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Dan Brown.

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

Ver seu livro vender muito e ser bem criticado pelos leitores.

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Aos leitores: leiam sempre que puderem. Por que os livros dão inúmeras possibilidades de diversão. E incontáveis universos para explorar. Aos aspirantes a escritores: se for seu sonho e se tiver talento, invista. Mas não espere retorno imediato. Ainda é tudo difícil aqui no Brasil.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here