Mexendo Com Indrisos…

0
487

mexendo com indrisos

Esta nossa virtualidade parece tão real…

Quase toco na bochecha linda e rubra do website
encodado qual Twitter pai de um link esbaforido
acessado volta e meia pelo hacker de mim mesmo!

Se navego ao Ceará eu me penduro em belo kite!
Tento entrar no Orkut dela, mas me sinto impedido…
Controlprinto a sua imagem e vejo que sorris a esmo.

Hei de ser o webmaster do teu “face” e do teu jeito!

Mas sorris na webcam e, puto, eu sei: pr’outro sujeito!

Pérfidos!

Traição é gole amargo, é fel!
Quem nunca traiu não é humano,
pois se trai até no pensamento.

Saber-se traído é qual se o céu
desabasse; é grande o desengano.
Mas quem trai, em si, tem o tormento…

Pedro foi chorar amargamente.

Judas enforcou-se, coerente…

No campo literário, o soneto merece o título de cátedra das cátedras por sua larga repercussão sem causar repetições cansativas na História. Se o soneto surgiu lá no Humanismo e reina ainda hoje, não há problemas em providenciar um príncipe encantado para ser regido com maestria. O indriso é uma nova forma fixa proposta por seu criador, Isidro Iturat, artista espanhol que reside em São Paulo. O indriso é composto por oito versos distribuídos em dois tercetos e dois monósticos sem exigir a regularidade métrica dos versos e a rima, o que no soneto é uma grande polêmica. O modelo 3-3-1-1 estreou em janeiro de 2001, na capital espanhola enquanto em língua portuguesa o primeiro texto na nova forma fixa foi escrito pela pernambucana Cláudia Banegas, poucos anos depois.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here