Luana Barros

0
482
  1. Fale-nos um pouco de você.

Nasci em Goiânia, fui morar em Brasília aos 18 anos e estou até hoje. Tenho 30 anos e uma vontade imensa de ser uma pessoa melhor. Busco isso todos os dias, em alguns dá certo, mas em outros… Dá tudo errado. Então, na manhã seguinte… Recomeço!

  1. O que vc fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Sou servidora pública no Detran do Distrito Federal. Eu fiz faculdade de publicidade e propaganda, mas trabalhei pouco tempo na área. A inspiração vem dos questionamentos em relação à vida, que sempre faço!

  1. Qual a melhor coisa em escrever?

O poder que se tem nas mãos. É possível matar, amar e odiar, fazer viver, deixar morrer e renascer! Enfim! Vale tudo! E essas possibilidades que o mundo da literatura oferece me fascinam.

  1. Você tem um cantinho especial para escrever?

Não. Escrevo muito no parque da cidade e na biblioteca da faculdade que me formei.

  1. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Comecei escrevendo literatura hot. Depois veio o livro Um Anjo na Terra, que não é hot, mas não deixa de ser um romance. E agora estou me inserindo na literatura fantástica.

  1. Fale-nos um pouco sobre seu(s) livro(s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

Gosto que o nome tenha um significado e que seja parecido com a personalidade do personagem. Quanto aos títulos, eles sempre surgem na minha cabeça antes mesmo de começar a escrever.

  1. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

O livro Um Anjo na Terra passa em: Paraúna, que é uma cidade do interior de Goiás, na qual a minha avó materna nasceu; em Patos de Minas, cidade natal do meu avô materno, em Barcelona, Madri e Brasília. Todas essas cidades eu já conhecia. Mas, ainda assim, pesquisei na internet a localização de restaurantes, hotéis e feiras que não me recordava.

  1. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Cada época tenho o autor da vez” Estou num momento “Charlotte Brontë”. Graças ao seu único livro “Jane Eyre”. Um romance maravilhoso! Indescritível! Precisa ser lido para saber.

  1. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

Nunca passei por isso.

  1. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Gosto muito. Acho que a diversidade é saudável para todos.

  1. Recentemente surgiram vários pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Todos ganham voz através de ebooks, pois são facilmente publicáveis. E as redes sociais facilitam a chegada da informação às pessoas.. Assim, como em outros casos, o boom passa e os realmente bons ficam.

  1. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

Acho que devemos aprender a lidar com essa realidade. Precisamos trabalhar o outro lado da moeda! As pessoas não achariam os livros tão caros se eles fossem mais valorizados pelos próprios brasileiros.

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

A série Perdida da Carina Rissi. Achei muito interessante a forma trabalhada entre os personagens de tempos diferentes. Adoraria ter escrito aquilo!

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? 

Eu te amo do Chico Buarque e Tom Jobim.

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

Orgulho e Preconceito da Jane Austen. Bastante clichê, né? Mas é o livro da minha vida! Não só porque passa na Inglaterra e eu sou fascinada por aquele país, mas pela personalidade forte dos personagens.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Estou escrevendo um livro. Ele é literatura fantástica. Espero que as pessoas gostem. Mas não posso falar mais nada rsrs

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Acho que algumas são construtivas e consideráveis, mas outras não devem ser nem lidas. Coisas que começam denegrindo a imagem do autor não são para que os escritores cresçam, e sim para se mostrar. Entretanto, saber a opinião de pessoas que leem tanto é de extrema importância para o profissional. Concluindo, acho que TUDO pode ser dito com respeito.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Adoraria que a Carina Rissi lesse meus livros.

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

“As pessoas se sentem estranhamente melhores depois da leitura do livro Um Anjo na Terra. Uma publicação que renova a fé do leitor, tanto em si como em algo superior; auxilia os desamparados de coração e acalenta os feridos na alma.”, esse trecho é do final do livro Um Anjo na Terra. Esses dias ouvi exatamente isso de uma leitora. E essa foi a maior alegria que já senti depois que comecei a escrever.

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Sonhos viram realidade. Tudo depende de nós. Não desistam de seus sonhos e não realizem sonhos de outros (isso é frustrante!).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here