‘Lonely Hearts Club’, de Elizabeth Eulberg

0
581

Penny Lane Bloom, uma adolescente americana louca pelos Beatles (herança de seus pais), resolve mudar algumas coisas em sua vida. A mais importante delas é: nunca mais namorar garotos da escola.

Ela se decepcionou profundamente com o seu amor, com o menino que amava desde que se entendia por gente. Sofreu muito e resolveu dar a volta por cima.

Então ela fundou o Lonely Hearts Club. Inicialmente um clube de uma pessoa só. Mas as meninas foram chegando, foram se unindo e descobriram que o apoio e a amizade não podem, nunca, serem deixados para trás, por causa de um amor.

Os encontros das meninas do clube, a troca de experiências, e o companheirismo mostraram a Penny e a suas amigas que tudo é possível quando existem amigas que se apoiam sempre! Descobriram também que nem todos os garotos são iguais e que existe sim esperança para os que amam.

A obra, singela, doce e adolescente, me encantou.

De forma doce, a autora escreve com a alma e envolve o leitor em um texto jovem e super atual. É o tipo de leitura que agrada por ser inocente, e cheias de surpresas, como toda história adolescente deve ser.

“Eu, Penny Lane Bloom, juro solenemente nunca mais namorar enquanto viver.

Tudo bem, talvez eu reconsidere essa decisão em dez anos ou algo assim, mas, por hora, não quero mais saber de garotos. São todos a escória da humanidade, mentirosos e traidores.

Sim, todos eles. A essência do mal.

Claro que alguns parecem ser legais, mas, assim que conseguem o que querem, dão o fora em você e partem para o próximo alvo.

Então, cansei.

Chega de namorar.

Fim”.

Sinopse: Em seu romance de estreia, Elizabeth Eulberg, musicista na adolescência e beatlemaníaca de carteirinha, cria o Lonely Hearts Club, que se transforma no refúgio ideal para garotas que só precisam de uma coisa para recompor seus corações partidos: a companhia das amigas.

Em Lonely Hearts Club, após mais uma decepção amorosa, Penny Lane Bloom cansou de tentar, cansou de ser magoada e decidiu: homens são o inimigo e ela não irá mais namorar enquanto estiver na escola. Ao ver que, definitivamente, não é a única a sofrer nas mãos dos garotos nem a única aluna farta de ver as amigas mudarem completamente (quase sempre, para pior) só para agradar aos namorados, Penny decide criar o Lonely Hearts Club, o lugar certo para uma mulher que não precisa de namorados idiotas para ser feliz.

O clube vira o centro das atenções na escola e Penny é idolatrada por dezenas de meninas que não querem enxergar um namorado nem a quilômetros de distância. Jamais. Seja quem for. Mas será, realmente, que nenhum carinha vale a pena?

elizabeth_eulberg_gSobre a autora: Elizabeth Eulberg nasceu e foi criada em Wisconsin, nos Estados Unidos. Cursou a faculdade em Syracuse e fez carreira no ramo literário em Nova York. Mora nos arredores de Manhattan, tem três guitarras, um teclado e uma baqueta. Enquanto trabalhava em Lonely Hearts Club, jurou ficar para sempre longe dos homens. Mas não deu muito certo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here