Jess Gomes

0
715
  1. Fale-nos um pouco de você.

Tenho 24 anos, nasci no Rio de Janeiro, mas moro em João Pessoa. Me formei recentemente em direito só que não pretendo entrar nesse mundo das leis, não me identifiquei com o curso, só ano passado descobri que meu amor pelo design gráfico era muito grande por isso pretendo enfrentar novamente a faculdade. Além disto, amo também ler e principalmente escrever. Para mim os melhores momentos do meu dia são quando estou sentada em frente ao meu PC escrevendo, colocando para fora tudo o que os meus personagens passaram o dia gritando em minha cabeça.

  1. O que você fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Sou capista, então durante o dia eu trabalho fazendo capas e apenas à noite escrevo.

A inspiração para Confie em Mim… Bem, minhas histórias apenas vem até mim, elas não surgem quando estou lendo algo nem nada do tipo, elas apenas surgem do nada. Posso está andando no ônibus ou conversando, quando um personagem precisa que sua história seja contada ele começa a chamar minha atenção gritando constantemente na minha cabeça.

  1. Qual a melhor coisa em escrever?

É colocar tudo que está preso na minha cabeça para fora e depois receber as mensagens dos meus leitores dizendo o quanto estão gostando da história, assim como também o quanto estão odiando certo personagem. Me divirto muito quando elas ficam irritadas e querendo matar alguns personagens.

  1. Você tem um cantinho especial para escrever? 

No silêncio do meu quarto. Já tentei escrever em outros lugares, mas sempre perco a concentração, no meu quarto consigo todo o silêncio que preciso para ficar focada na história.

  1. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Romance/Drama. Sim, gostaria muito escrever erótico, mas infelizmente nenhum personagem ainda veio me pedir para contar sua história. Estou aguardando.

  1. Fale-nos um pouco sobre seu(s) livro(s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

O título é a parte em que mais tenho dificuldade, normalmente ou ele vem junto com o enredo ou apenas no final do livro quando eu paro e me dedico apenas a isso. Confie em Mim tinha outro título, mas eu não gostava dele, ele não parecia se encaixar na história. Uma vez quando eu estava assistindo um filme um dos personagens falou isso e de repente eu sabia que esse era o título que eu precisava para meu livro.

Quando meus personagens vem conversar comigo eles já tem seus nomes, eu não fico procurando apenas alguns que aparecem rapidamente que às vezes eu tenho que pensar um pouco.

  1. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

Os enredos dos meus livros normalmente se passam nos EUA então eu sempre tenho que pesquisar alguma coisa ou outra, o fato de que eu passei quase um mês em Miami ajudou bastante a ter uma noção de como os americanos são, assim como também os seriados que assisto são uma boa fonte de pesquisa. Claro que nada se compara a pesquisas na internet.

  1. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Sempre que estou sem inspiração ou desanimada eu corro para ler um livro nacional de autor independente e do nada eu desbloqueio. Ver esses autores contato as histórias que escreveram para outras pessoas e ver como essas pessoas gostam me impulsionar. Agora quando preciso de um incentivo vou até o wattpad e leio os comentários dos meus leitores.

Os autores que mais me inspiram são: Thais Lopes, Graci Rocha, Helena Stein, Aline Sant Ana, Adrielli Almeida, Mari Scotti e Maribell Azevedo. Ainda que algumas dessas autoras não escrevam o mesmo gênero que eu, elas conseguem me inspirar de tal forma que preciso me segurar para não escrever capítulos gigantes.

  1. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

Ainda não fui atrás disso, pois pretendo publicar na amazon primeiro.

  1. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Estou feliz que cada vez mais tenham surgido novos autores, isso mostra que mais e mais pessoas andam se interessando pela literatura. A única coisa que não me agrada são essas brigas bobas entre alguns autores ou mesmo alguns leitores que acham que as pessoas só podem ler o seu autor favorito. Acho que se todos se ajudassem o mundo literário cresceria mais. Eu mesma sempre que posso indico algum autor nacional que leio, não tenho medo que meus leitores me abandonem por ele, pois como leitora sei que posso ler vários livros.

  1. Recentemente surgiram vários pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Acho que essas pessoas que não são tão boas lançam os livros, pois recebem muitos comentários e votos no Wattpad então se eles agradam aos leitores que o acompanham acham que o livro está bom. De qualquer forma acho importante que qualquer autor passe por uma leitura critica e principalmente revisão, isso vai ajudar a fazer com que seu livro fique melhor e mais trabalhado, pois o leitor critico vai ver pontos que você por está acostumado a história não viu.

  1. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

Os livros das grandes editoras às vezes tem uma queda de preço enorme, não é? Vemos livros que eram R$ 30,00 por R$ 9,90, mas eles podem fazer isso, pois fazem grandes pedidos as gráficas e o preço sai barato, então mesmo cobrando esse pouquinho eles ainda ganham algo. Já os autores nacionais ou as editoras pequenas eles não fazem em grande quantidade e a unidade acaba saindo por até R$ 20,00 dependendo do tamanho do livro. Eu queria que os livros saíssem mais baratos. Quem não queria? Só que não é possível ou o autor não vai lucrar e escrever para alguns é uma formar de ganhar a vida ou completar a renda. Antigamente quando eu não tinha noção de como funcionava a impressão dos livros eu reclamava dos preços altos, mas desde que descobri que era dessa forma agora só aceito e compro quando posso.

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

O Professor da Tatiana Amaral e Amor no Ninho da Maribell Azevedo. Gosto muito dos enredos e é bem a cara do que eu escreveria.

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da musica + cantor)

In Pieces – Link Park

By Your Side – Tokio Hotel

 Attention – Tokio Hotel

Beside You – 5 Secondes Of Summer

 Sake of Falling in Love – Austin Jones

We Fell Apart Together – Austin Jones

Essas são algumas das músicas que me inspiram enquanto escrevo Confie em Mim. Cada livro tem uma trilha sonora diferente.

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

A estrela que nunca vai se apagar. Sempre que me lembro desse livro sinto uma enorme vontade de chorar como se eu tivesse perdido uma amiga. Esse foi o primeiro e único livro que me deixou dessa forma. Existem livros que chorei com o final por ser triste, mas nunca me fizeram sentir tanto essa falta por alguém que eu nem ao menos conheci. A Esther teve uma vida difícil, mas também tinha muito amor ao redor dela, a biografia dela me mostrou todos os caminhos que ela percorreu, todos os momentos bons e ruins e de alguma forma isso me ligou a ela tanto que terminar o livro foi muito difícil e até hoje tenho esse vazio como se faltasse algo. Queria muito tê-la conhecido.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Sim, tenho. Chama-se Abra seu Coração e também tem um conto sobre Confie em Mim que vai se chamar Confie em Nós. Ainda não posso falar sobre eles, mas assim que eu puder irei postar na minha page, basta me acompanhar e vai saber tudo sobre meus projetos.

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Sim, inclusive eu era blogueira, mas agora minha vida está tão corrida com meus livros e as capas que simplesmente não consigo arranjar espaço para fazer resenhas nem para ler o tanto quanto gostaria.
Bem, eu acho importante as criticas feitas pelos blogueiros, pois é través das resenhas deles que nós, autores, poderemos melhorar pontos que deixamos passar, assim como também eles nos ajudam com as divulgações dos livros e isso é muito importante para que os leitores conheçam e se interessem pelos livros.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Maribell Azevedo e Mari Scotti, sem sombra de duvidas. Eu as acompanho desde o tempo de fanfics, vi o crescimento delas, assim como eu cresci junto ao ler suas obras. Seria um honra se qualquer uma das duas pudesse ler minhas histórias.

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

Para mim é sem sombra de duvidas ver meus leitores acompanhando minhas histórias e as indicando. Quando estou triste ou desanimada só preciso ler um dos comentários deles que isso faz meu dia melhor.

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

O caminho é difícil, muito. Você vai encontra várias pedras. Não entre nesse “mundo” achando que você vai escrever um livro e mandar para a editora e eles vão te aceitar. Não. E nem ache que você vai ficar rico com isso. Quem escreve é porque ama isso, às vezes você consegue se destacar mais do que outros autores e se dá bem, mas às vezes não e por isso precisa ser mais forte, precisa enfrentar todo o desanimo e persistir com seu sonho uma hora seu momento vai chegar.

Quer divulgar conosco? Clique aqui!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here