Insônia – Stephen King

0
443

Ralph Roberts é um viúvo aposentado que subitamente começa a sofrer de insônia.

A cada dia que passa ela acorda mais cedo.Mesmo se sentindo muito mal,Ralph se recusa a procurar ajuda médica.Um dia Ralph começa a enxergar um outro plano de realidade,onde ele pode ver a aura das pessoas e seres pra lá de estranhos.Pensando ter ficado maluco pela falta de dormir,Ralph acredita que isso seja apenas alucinação.Mas logo ele descobre que não foi por acaso que ele começou a sofrer de insônia.E agora ele e todos os seus amigos correm grande perigo.

 “Ralph olhou Nat e viu que ela observava o outro lado do cômodo,os olhos fascinados,pesados. Acompanhou seu olhar e viu o vasinho no parapeito ao lado da pia.Arranjara-o com flores de outono há menos de duas horas e agora uma névoa verde e baixa borbulhava das hastes,envolvendo as flores em uma luz fraca e difusa.

_Estou vendo as flores darem o último suspiro_pensou Ralph._Meu Deus,nunca mais vou cortar nenhuma flor na vida.”

 “A mocinha estava pulando corda no terreno baldio.Ela parecia errada. Uma nuvem escondeu o sol e uma luz triste e verde transformou o dia.A pele de Ralph primeiro esfriou,depois cobriu-se de arrepios.A sombra saltitante da mocinha desapareceu.Ela ergueu o rosto para Ralph e ele descobriu que não era nenhuma mocinha.A criatura diante dele era um homem de uma metro e vinte de altura.Transmitia a Ralph uma sensação de maldade,de malignidade que ultrapassava a compreensão de uma mente sã.Os lábios da criatura se abriram num sorriso,ao mesmo tempo tímido e maldoso,como se ele e Ralph partilhassem um segredo desagradável.”

 Insônia é mais um romance sobrenatural do grande Stephen King.Como na maioria dos livros dele,tudo vai acontecendo aos pouquinhos.Vamos conhecendo a vida de Ralph,seus anseios,sua solidão e mesmo nesse ritmo lento apreciei e muito a leitura até a metade do livro.Desse ponto em diante o livro deixou um pouco a desejar.Não gostei muito do sobrenatural inserido no livro.Apesar de gostar muito das invenções sobrenaturais do autor,nesse livro não me agradou.E as conexões com a série a Torre Negra também são completamente desnecessárias ao livro(minha opinião).Mas é claro que em meio a tudo isso tem algo muito bom.Os dois personagens principais:Ralph Roberts e Lois Chasse.Não tem como não gostar deles. E o que mais chama a atenção neles é que são duas pessoas na terceira idade(ele tem 70 anos e ela 68).

Estou acostumado a ler livros onde geralmente os idosos apenas contam a sua história: no decorrer do livro são jovens vivenciando aquilo que irão contar depois.Aqui nesse livro não.Temos aqui um romance na terceira idade e também as limitações trazidas pela idade.

 ” A única certeza que tenho é que gostaria que fosse verdade Ralph.Quero ter um amigo. Tenho vivido assustada,infeliz e solitária há muito tempo.Acho a solidão a pior parte da velhice….não são as dores,o mal-estar,os intestinos preguiçosos ou a perda do fôlego quando se sobe uma escada que se subia praticamente voando aos vinte anos…mas a solidão.”

 “É claro que havia a cicatriz entre o cotovelo e o pulso,mas Ralph chegou a se perguntar se não a teria feito há muito tempo,naquela época da sua vida em que não havia fios brancos em seus cabelos e ele ainda acreditava no fundo do coração,que a velhice era um mito,ou um sonho,ou uma coisa reservada às pessoas menos especiais que ele.”

Achei muito interessante os mocinhos da terceira idade.Me apeguei muito a eles e meu coração dava um salto toda vez que estavam em perigo.Ainda mais que os mocinhos desse livro são limitados,não podem simplesmente sair numa corrida diante do perigo.Ralph e Lois são encantadores e só para conhece-los já vale a pena ler o livro.O final não foi o que eu queria que fosse mas foi o que Ralph gostaria que fosse,então só por isso já me agradou.

Leitura indispensável aos fãs do Stephen King.

Resenha de João Soares, resenhista do Arca Literária

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here