Gil Vasconcelos

0
779
  1. Fale-nos um pouco de você.

Sou matador e vigilante da paz, violento e incapaz de ferir alguém, agressivo e manso, chegadão no mulheriu e tímido, atacante nato que joga na defesa, pronto para e em condições dê, só não sei do quê; não me pergunte se sou capaz, não saberei responder, apenas me dê a missão, grite e se jogue no chão que já virei em seu socorro.

  1. O que vc fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Sou funcionário público, pertenço aos quadros da guarda portuária federal, no ministério dos transportes. Tenho vícios em ler, consigo facilmente viver as histórias que leio e ao escrever crio mundos, aventuras, dramas, amores impossíveis e etc.

  1. Qual a melhor coisa em escrever?

Brinco de ser Deus, faço o que quero, vou onde quero, falo com quem quero, decido quem vive e quem morre, experimento os sentimentos mais diversos, do mais puro prazer ao ódio mais mortal, sem nem se quer levantar da cadeira.

  1. Você tem um cantinho especial para escrever? (envie-nos uma foto)

Sim, a foto está de ponta a cabeça. Rsrsrsrsrsgil vas

  1. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Leio de tudo, mas tenho grande afinidade por ficção geral e aventura; se bem que em minha obra, “Desafiadores de Deus”, experimento um pouco de terror cristão.

  1. Fale-nos um pouco sobre seu(s) livro(s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

O Livro “A Fórmula do Sorteio” passeou pela minha mente por três anos, queria falar da dificuldade que o mundo possui em aceitar mudanças pertinentes à evolução humana, questões que estão acima de mentes comuns, como a sinestesia e o autismo.

O Livro “Desafiadores de Deus” surgiu como um desafio em expor o fracasso, as dificuldades que as pessoas possuem em aceitar a derrota, em aceitar a morte como algo necessário. Além da preocupação a respeito da distância entre mundos paralelos.

  1. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

A mais completa possível, leio diversos livros que abordem o assunto, reportagens, vídeos, entrevisto pessoas informalmente. Busco histórias insanas, impossíveis de serem contadas, exploro ao máximo o quesito surpresa, quando o leitor pensa que vou seguir um caminho, eu pego outro. Busco o novo, o velho todos já conhecem.

  1. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Dan Brown, José Saramago, George R.R. Martin, Sthepen King, Gabriel Garcia Marquez, Augusto Cury, Ursula K. Le Guin, Machado de Assis, Clarisse Linspector, Ariano Suassuna, Graciliano Ramos, Jorge Amado, Paulo Coelho.

  1. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

Sempre há dificuldade; vivemos em um país onde a leitura não faz parte do dia a dia do cidadão. Praticamente não há programas de incentivo à leitura e, consequentemente, as dificuldades de publicação são bem maiores.

  1. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Acho fraco, muito fraco, fraquíssimo, terrívelmente fraco; as pessoas não lêem, preferem pedir informações, basicamente, esperam por filmes e notícias; não “mergulham” nos livros, são preguiçosas e impacientes.

  1. Recentemente surgiram vários pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Prefiro esperar pra ver no que vai dar, não é comum pessoas que não lêem conseguir escrever bons livros, também tem o fato de algumas “editoras” que cobram para publicar e assim acabam publicando qualquer coisa.

  1. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

Não acho os preços elevados, uma calça jeans pode custar 200 reais, uma camisa de futebol 150 reais; talvez um programa de incentivo, por parte do governo, pudesse equilibrar a competitividade, mas não os considero caros.

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

O Código Da Vinci, A Divina Comédia, Petrus Logus

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da musica + cantor)

Para “A Fórmula do Sorteio” – Até o fim / Engenheiros do Hawaii

Para “Desafiadores de Deus” – Eu Te Amo Tanto / Lázaro

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

Não; acredito que o homem pensa de forma bem diferenciada da mulher, mas, recentemente, li um livro que me ajudou a entender melhor o mundo feminino: Casamento blindado / Renato & Cristiane Cardoso.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Tenho projetos para escrever mais seis livros, no momento, não posso citá-los.

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Tenho acompanhado muito e acho super válidos, como são pessoas da área é difícil surpreendê-los, mas acredito que consegui atingir esta meta nos dois livros supra citados. Fiquei super feliz com as diversas resenhas expostas.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Há algumas pessoas que admiro muito, são elas: Alexandre Coslei, Wlange Keindé, Camila Deus Dará, Michelle Paranhos e J. Height.

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

Terminar um livro, conseguir colocar em papel tudo o que se imaginou, todos os lugares, todas as pessoas, tudo.

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Sejam bem vindos; preparem-se para estar em diversos lugares ao mesmo tempo, tendo acesso a diversas culturas, mudanças de clima, mudanças de sentimento; preparem-se pra chorar, para ter ódio, para matar e ressuscitar; vocês poderão voar, ter visão além do alcance, ficarem feridos, poderão resolver a parada toda ou não, tudo dependerá de vocês, ou não, aqui a decisão é de vocês…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here