“Sua mãe lhe dissera que casamento era para sempre. Ela queria acreditar nisso, com todas as suas forças. Chegou à conclusão que, uma vez mais, passaria por cima de qualquer problema para que pudessem fazer as pazes, não queria mais brigas. Pelo bem da família, pelo nem da filha, pela própria paz de espírito. Ainda tinha em mente a ideia de que era melhor ser feliz do que ter razão (…)”. (Soraya Abuchaim, in: Ferrão de Escorpião,  2018. Conto Jabbah – Quelíceras, p.12 e 13)

 “Camila não podia mais sair de casa e era obrigada a usar os vestidos cor-de-rosa que a mãe lhe dava, além de saiotes e camisas de lacinhos. Quanto mais extravagante, mais feliz a mãe ficava ao vê-la. A menina foi murchando. Escondia de todos sobre a sua predileção, porque conhecia bem a cidade onde vivera toda sua vida”. (Soraya Abuchaim, in: Ferrão de Escorpião,  2018. Conto Sargas – Carapaça, p. 30.)

“Quanto tempo leva uma pessoa para se dar conta de que está vivendo um medo real?” (Soraya Abuchaim, in:Ferrão de Escorpião,  2018. Conto Shaulas – O Ferrão, p. 61)

 “Estava nervoso. A chuva atrapalhava a visão e ele se perguntava o que estava fazendo ali. A resposta lógica era simples: o que tinha na sua vida cotidiana que pudesse fazer o sentir as emoções que vivenciava naquele momento?  Absolutamente nada. Por isso, não hesitou”. (Soraya Abuchaim, in:Ferrão de Escorpião,  2018. Conto Graffias – As Pinças, p.80)

Ferrão de Escorpião é o primeiro trabalho da autora Soraya Abuchaim a ser publicado pela Monomito Editoral. Essa parceria só poderia ser um sucesso, pois o livro ganhou uma edição física de dar inveja a qualquer estante de suspense ou terror.

Além de possuir uma diagramação diferenciada, com ilustrações impactantes dividindo cada um dos quatro contos que compõem esse livro, o prefácio ficou a cargo da escritora Paula Febbe.

Como mencionado anteriormente, Ferrão de Escorpião é composto de quatro contos independentes, mas eles carregam um mote único; a vingança.  Essa ação, oriunda dos mais obscuros e profundos sentimentos humano, ganha contornos inesperados nas mãos da autora. Assim como a história da mitologia grega, na qual o escorpião persegue incessantemente o caçador Orion, nesse livro é a vez da caça virar-se com toda a sua fúria contra o agressor.

 Intitulado com cada uma das principais estrelas que constituem a Constelação de Escorpião e uma parte do animal escorpião, os contos focam em vinganças femininas, mesmo as últimas duas tramas terem protagonistas masculinos. Essa peculiaridade dá todo um dinamismo para o suspense do livro.

É estimulante como a autora cria personagens e situações únicas com um tema central, ora se valendo do sobrenatural, ora entregando-se ao que só o ser humano poderia arquitetar.

No primeiro conto “Jabbah – Quelíceras”, Lucinda tenta equilibrar-se entre o papel de mãe e esposa. Em “Sargas – Carapaça”, segundo conto do livro, Camila e Olga tem uma relação mais que conturbada entre mãe e filha. No terceiro conto “Shaulas – O Ferrão”, Charles terá surpresas no seu fim de semana romântico com a garota do aplicativo de encontros. Com chave de ouro, Soraya Abuchaim finaliza o livro com o já icônico chaveiro Marcondes, em “Graffias – As Pinças”, uma reedição do conto “Madrugada Macabra”.

A leitura é rápida, pois a escrita da autora é envolvente. A forma que cada vingança se desenrola põe em cheque a nossa própria moral, pois é impossível não ficar com aquele gostinho de “foi merecido” ao final impactante de cada conto. Também não podemos negar que vingança está intimamente ligada à violência, seja em suas causas, como em suas consequências.

Possivelmente por evidenciar tantos temas que ainda são tabus dentro de algumas famílias, o enredo que mais me marcou foi “Sargas – Carapaça”. Entretanto, talvez eu seja uma pessoa mais vingativa do que gostaria de admitir e, de forma quase inconsciente, desejei uma punição ferrenha para a quebra de um dos vínculos que deveriam ser os mais fortes da humanidade. Olga levou suas “convicções” ao extremo na situação com a filha, contudo, mesmo ações mais comedidas terminam com desfechos trágicos similares.

Já pensou sobro o quanto você é vingativo? O quanto precisariam ser acuados para revidarem com o mesmo veneno? Prepare-se para questionar suas escolhas morais com Ferrão de Escorpião..

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here