Fênix – A ilha – John Dixon

0
738

Quando ganhei este livro do Arca Literária eu nem sabia que ele que tinha dado origem ao seriado Intelligence, que eu acompanho e gosto bastante, mas ao ler a sinopse já pude perceber que o livro e seriado não têm quase nada em comum, no entanto, apesar de histórias distintas ambas me conquistaram.

“A Ilha Fênix, finalmente. Um recomeço. Sua chance de um futuro.”

A trama inicia contando como o protagonista Carl Freeman vai parar na Ilha. Ele é um órfão que após agredir muitas pessoas o tribunal decide enviá-lo para essa ilha de recuperação de menores órfãos e somente ao completar a maioridade ele poderá sair de lá ou decidir ficar como soldado. A Ilha possui um treinamento para que os menores possam se regenerar e virar um soldado.

“-Nada de telefonemas. Nada de SMS. Nem e-mail. Nem carta. Nem notícias. Nada de música, televisão ou internet. – O mundo vai continuar sem vocês. Ninguém lá fora sabe onde estão e ninguém liga.”

Para quem não conhece mitologia, Fênix, é um pássaro lendário da mitologia grega que morre através do fogo e renasce de suas cinzas.

“Eles eram o refugo da sociedade, dormindo em quartéis, dentro de um terreno cercado e patrulhado, numa ilha no meio de lugar nenhum. Era como trancar lixo num cofre e contratar seguranças para vigiá-lo.”

Quando Carl chega a Ilha ele descobre o quão duro é o tratamento dado aos órfãos, existe muita injustiça e todos são muito mal tratados. Carl é designado a ser o livreiro do local, e acaba descobrindo uma mensagem do antigo livreiro sobre os segredos da Ilha, o que o irá deixar aterrorizado. Mas como Carl é um lutador de boxe muito forte, ele usará toda sua força para conseguir se livrar dessa prisão, mas será que ele vai conseguir fugir? Carl fará alguns amigos e muitos inimigos na Ilha, o que irá dificultar muito seus planos.

“De repente, estranhamente, ocorreu-lhe que não tinha nada no mundo. Nem posses, nem família, nem futuro. Tudo que tinha era a si mesmo. Seu amor próprio. Preferia morrer a deixar que Parker lhe tomasse isso.”

Fênix, A Ilha é um livro cruel, com muita ação e uma leitura muito fluída através de uma narração em terceira pessoa que faz com que o leitor veja a história como um todo. Se prepare para roer todas suas unhas nessa história eletrizante. O livro finalizou com uma deixa para uma continuação e quem sabe uma série de livros e ainda prevejo muita história para contar.

“Mesmo ali, mesmo agora, em meio à frustração e às preocupações, o mar o atraía. Sua beleza, sua tranquilidade…”

Li o livro em dois dias, fui praticamente abduzida por ele, senti raiva, torci, chorei e agora me resta aguardar uma continuação. O final que deixou uma base para o seriado Intelligence, mesmo assim apenas um pequeno detalhe, pois como disse antes as estórias são bem distintas.

“Eram animais, eram perigosos, é claro, mas não era nada pessoal. Sua agressividade era meramente territorial. Não eram tão selvagens quanto animais humanos, que andavam em bandos para caçar e matar sua própria espécie.”

Gostei muito da leitura, o livro é muito bom, mas recomendo apenas para quem não tem problemas em ler cenas de violência e maus tratos.

“O passado é um fantasma; o futuro, uma miragem. Coloque-se finalmente nesse momento, o seu momento de ascensão.”

 Resenha de Danielle Peçanha, resenhista do Arca Literária e do blog Minhas Resenhas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here