Entrevista com Agatha de Assis

5
1410

1. Agatha para nós é um grande prazer entrevista-la. Conte-nos quem é Agatha de Assis??

 Uma eterna sonhadora, sem sombra de dúvida. Aquela que batalha, corre atrás sempre com muita fé no coração, que não desiste fácil, melhor dizendo, não desiste.  Que tem um coração muito sensível e amoroso. Sou muito reflexiva, e acho que isso me ajuda muito na escrita.

 2. Qual seu estilo literário?

 Eu gosto de todos, desde que seja lícito aos meus olhos. Mas os meus queridinhos são os livros de suspense, sendo sobrenatural ou não.

 3. Qual seu público alvo?

 Isso é muito relativo. Tem adolescentes que adoram meus livros, adultos e idosos. Homens e mulheres, de fato, sou muito abençoada por escrever coisas que atinge toda massa social.

 4. Quais seus autores e estilos favoritos?

 Eu gosto muito de Jane Austen, Stephen King, Lauren Oliver, Lauren Kate… São muitos autores para serem citados. Quantos aos nacionais, eu digo que todos que li, me chamaram a atenção de alguma forma.

 5. O que te motivou a escrever os livros “Melancolia – Crônicas entre o bem e o mal”, “Desolada” e “Catarse”? Quando sentiu que estava pronta para publicar? Alguém a incentivou, como foi esta iniciativa?

 Tudo aconteceu muito rápido, tudo muito de repente. Eu tinha um blog chamado “Essência” na época, pela qual eu postava as crônicas que estão no livro Melancolia. O editor leu e gostou e me convidou para reunir todas elas e publicar. Quando eu quis participar do concurso Cartase, e o meu editor viu as notas altíssimas que ganhei dos meus colegas, ele me convidou a escrever um romance, foi quando surgiu Desolada. E agora, eu não paro mais de escrever.

 6. Fale-nos um pouco sobre a série “Melancolia – Crônicas entre o bem e o mal”?

 É um livro que reúne crônicas em forma metafórica, tipo cartas. São bem intensas, pois fala da dor, do estado espiritual em diversos temas que todos nós um dia sofremos ou sofreremos.

 7. Agatha o que mais lhe inspira a escrever?

 Deus, a vida, o detalhe nas pequenas coisas, as músicas como trilhas sonoras em minha mente e o amor em saber que posso através de minha narração, abrir um brecha para a reflexão do leitor, afim de ajudá-lo a compreender certas coisas.

Compartilhar ideias e reflexões são um dos meus maiores motivos de escrever.

 8. Fale-nos sobre o atual momento literário do Brasil. quais as principais dificuldades que você encontra, hoje, para publicação de livros?

 Eu tive sorte, confesso. Tive um olho que veio até a mim e se ofereceu em publicar, sem nem eu ao menos esperar por isso. Porém, acho esse quadro no Brasil como negócio e não arte. Por exemplo, sabemos que será difícil coseguirmos lugares nas livrarias, quando aquelas que só tem atendidos demandas de best-selles estão fechando.

Eu tive muita sorte em poder distribuir meus livros para algumas livrarias, mas tenho absoluta certeza que esse quadro mudará por causa dos autores. Percebo que hoje eles sabem valorizar mais suas obras, e não deixam barato não.

 9. Quais são seus projetos literários? Teremos novidades para 2014/2015? Quais?

 Claro! Sempre. Acho que talvés no final de 2014 ou início de 2015 estarei lançando um livro como coautora com a escritora Márcia Abreu chamado “Inocentes”. Uma dissertação minha onde espresso minhas opiniões diante do caso ocorrido de verdade com os quatro meninos assassinados em São Gonçalo.

Também estou escrevendo o enredo de dois livros, isso é algo que ainda estou trabalhando, mas em breve, todos terão notícias. E em fevereiro, a editora Orionsky, estará lançando meus livros na Europa.

 10. Quais os maiores problemas encontrados pelo autor na publicação de seu livro?

 A distribuição de exemplares nas livrarias físicas e virtuais sem sombra de dúvida. Falta divulgação.

 11. Dê uma dica para os jovens escritores nacionais que querem ter seus livros publicados.

 É preciso persistir, estudar muito e ser forte para aceitar as críticas. Neste mundo, ninguém vence num mar de rosas, antes de conhecê-las, é preciso primeiro passar por muitos espinhos.

5 Comentários

  1. Essa escritora é demais! Eu li seus livros. Ela é única. Nunca vi uma escritora que conseguisse escrever diversos assuntos em diversos gêneros literários. Sou fã dela, ela é minha diva. A Mestra do Suspense.

  2. A Agatha é uma das grandes surpresas da literatura nacional. Cheia de vida, a autora nos instiga com seus textos únicos, diferenciados. Fiquei boquiaberta com a leitura de Desolada, e fico feliz em saber que há vários projetos em andamento com a sua assinatura. Duro é ter que aguardar… 😉

    Lindo blog, parabéns pela entrevista!

    Desejo muito – mais – sucesso à Agatha, que ela continue a nos surpreender e a encantar com seus lindos enredos!

    Abraços =)

  3. parabéns Aghata De Assis, adoei a entrevista, gostaria muito de ler um livro dela, bjos

  4. Que entrevista linda!!! Adorei, muito bom!!!

    Parabéns pela entrevista com a grande escritora Agatha de Assis!!!

    Beijos!!!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here