Então eu te vi – Manu Sousa

2
911

Então eu te vi não é um livro espiritual, mas começa com uma lenda sobre almas gêmeas criada pela autora. Segundo a lenda, eles eram uma só alma, mas que possuíam características distintas.

 “Era como se algumas dessas almas tivessem sido formadas com o dobro das características das outras, tornando-as bastante distintas. Possuíam a força, o poder de duas almas em vez de uma só. Eram tão poderosas que deixavam as outras em um patamar inferior, o que não era permitido. Um dos grandes objetivos da vida na Terra era a busca por evolução. Então, como elas cresceriam se já eram tão completas?”

 Por isto, o criador as separaram em dois seres. A dor da separação, no entanto, era insuportável. Como ser pleno sem sua outra metade?

 “A situação caótica e aterradora demorou milênios, até o dia em que o Grande Criador do Universo decidiu pôr fim àquele padecimento infinito: daquele momento em diante, eles poderiam voltar juntos – ficava permitido o encontro deles -, mas a união das almas separadas somente poderia ocorrer se ambos os seres estivessem libertos de amarras.”

 Fácil, não é? Nem um pouco. A vida terrena e as tentações aqui encontradas poderão impedir a felicidade do casal. Nicolas e Catarina são, literalmente, um único ser que foi dividido em dois. E quando esse casal se reencontra… Nossa! É arrebatador.

 Catarina é uma mulher que teve sua cota de namorados, mas nunca se apaixonou de verdade. E como poderia? Ela já tinha o homem perfeito em seus sonhos. Catarina nunca podia ver seu rosto, mas reconhecia seu toque, seu beijo e sua voz. Ele não existia de verdade, mas real para ela. A vida comum de Catarina sofreu uma reviravolta quando ela conseguiu uma grande chance em seu emprego: ser responsável pela campanha publicitária de uma empresa multinacional, a 2WG. Era a oportunidade que ela aguardava para se promover.

 O que ela não esperava eram as mensagens do Senhor Gutemberg, CEO da 2WG. Ele era um cliente exigente e pretendia acompanhar de perto o processo de criação de sua campanha. Bem, não exatamente de perto, já que ele nunca aparecia pessoalmente. O interesse dele, no entanto, era mais em Catarina do que na campanha em si. Não precisa ser um gênio para descobrir o motivo, não é? O primeiro encontro deles no presente é igualmente louco e  lindo. Eles se reconheceram, porém não desta vida.

 “Não me pergunte como eu sabia – mesmo sem nunca ter visto o seu rosto – eu apenas sabia. Ali, na minha frente, estava o meu amor.”

 Eu me imaginei no lugar de Catarina, tendo que escolher entre o racional e o surreal. Como não acreditar que o inimaginável era possível se o homem com quem sonhava desde a adolescência estava  ali, na sua frente? Sobrecarregado pela emoção de encontrar o homem de seus sonhos – a outra metade de si – Catarina  relembra a primeira vida em que se encontraram: Roma Antiga.

 Através das memórias de Nicolas – narradas em uma gravação – , Catarina foi transportada para uma época na qual ela era uma escrava bárbara  e ele um general romano. Um amor proibido com pitadas quentes e dramáticas.

 “Uma deusa de carne e osso me observava com olhos selvagens e irados. Sua respiração estava tão ofegante quanto a minha, embora eu acreditasse que por motivos diferente. Ela pelo ódio que irradiava de todo o seu ser, eu pelo deslumbramento arrebatador que me tomava.”

 A vida em Roma não foi fácil para nenhum dos dois. Entre suspiros e lágrimas, eu gostaria de mostrar alguns trechos que amei daquela vida, porém não posso. Não sem ser spoiler. Portanto, deixo uma única frase para vocês:

 “Eu era apenas um ser acovardado que temia perder o amor encontrado…”

 O final de Roma foi devastador, porém Por mais que o Nicolas do passado fosse um grande homem, eu prefiro o atual. Aquele cara maduro e pensativo da capa do livro.

 “Você não imagina o quanto eu esperei por isso… Te ter tão perto, poder te tocar assim.”

 Conseguirão eles se livrarem de todos os carmas do passado ou seria esta mais uma existência de provação? Então eu te vi é um romance que agrada os fãs do contemporâneo e do histórico, foi lançado na versão física e digital, de forma independente, durante a Bienal Internacional do Livro 2016 em São Paulo. Ele pode ser comprado diretamente com a autora ou a versão digital pela amazon.

 Música recomendada: Eternal Flame – The Baggles.

Resenha de Aretha V. Guedes, escritora e resenhista do Arca Literária

2 Comentários

  1. Resenha perfeita, vejo várias pessoas falando desse livro e após ler essa resenha fiquei mais curiosa para ler o mesmo.

  2. A resenha está ótima, e a história deixa um gosto no leitor para descobrir toda a trama do casal. Parece bem cativante.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here