É de menino, É de menina – Yohanna Sanfer

É de menino, É de menina – Yohanna Sanfer

8 570

…. Oh? Era suposto eu dizer alguma coisa? O PRODUÇÃO! … Ok… Ok…

Tá, enfim, Olá a qualquer Gênio que está lendo isto! Eu sou Rafael, e hoje, eu vou falar sobre o livro “É de menino, é de menina” da Yohanna Sanfer

Vocês já falaram para alguém “isso é coisa de menino” ou “ isso é coisa de menina”?

Bom, esse livro vai lhes falar a verdade, pois ele conta a história de… um menino e uma menina, (meio lógico, ne?) que teriam que fazer um desenho como lição de casa.com é de menino é de menina (1)

De repente, eles começam a brigar por causa de Azul e Rosa, e ficaram dizendo que azul era de menino e rosa de menina.

E eu lhes pergunto, O que aconteceu? E aí, vocês perguntam a mesma coisa, e se querem saber como essa briga acabou, assista o próximo episódio de… pera, não, se você quer saber como as coisas acabaram, leia o livro.

“É de menino, é de menina” é um ótimo livro infantil, ele passa uma valiosa lição de vida para as crianças em meio a uma diversão e uma historinha bem leve e lúdica. Vale a pena puxar esse assunto com seus filhos sobre conceitos e gêneros e esse livro é um bom começo.

 Um beijo do Rafa.

PS: eu tenho o livro autografado em casa.

signature

Artigos similares

0 149

8 Comentários

  1. É tão gostoso ver crianças no mundo da literatura, envolvida com a leitura e curtindo isso! Adoro! Quanto à Yohana Sanfer, é uma querida. Ainda não li nada dela, mas pretendo mudar isso. Amo essa capa e proposta.
    Beijo, beijo!
    She

  2. Que coisa linda! Meus parabéns e continue sempre assim! Adorei a resenha e torço para que surja crianças como você em prol da nossa literatura! ??

  3. Que massa gostei. Fico feliz em saber que tem criança já se engajando de verdade nesse mundo de leitura.

  4. Gostei Rafa. Parece uma história bem legal, leve e muito interessante. Esse é um tema importante e que deve realmente ser tratado com as crianças e trazer para eles a naturalidade do assunto, sempre buscando a convivência sem preconceitos.

Deixe um comentário