Diário de um autor: 383 dias para o lançamento do Próximo livro

0
748

Pesquisa sobre a questão que será abordada no contexto:

Consequência da Violência doméstica na Criança

 

Estou me dando um novo desafio: escrever uma realidade impactante que cause comoção e ódio no leitor, numa trama em que a violência contra a criança pode acarretar em danos psicológicos, fazendo-a se tornar um adulto que seja um perigo para sociedade, ou para quem lhe promoveu o terror interno e externo.

A violência domestica entre casais reflete negativamente em seu relacionamento, e também para seus filhos. Elas sempre sofrem riscos de se machucarem fisicamente quando entram para apartar conflitos entre seus pais, e ao mesmo que sofrem o estresse psicológico, principalmente quando são postas a prestar algum tipo de denuncia às autoridades. Ao lidarem com todo esse terror, elas irão repostar tudo o que vivenciaram durante seu amadurecimento, refletindo em sua fase adulta.

A violência domestica é mais comum em famílias que têm filhos, principalmente quando ainda são pequenos. Crianças que crescem em lares violentos ficam a deriva de ouvir e ver coisas que irão lhe causar também sérios problemas psicossociais.

As consequências:

Segundo Jorge Elói (Psicólogo, com Mestrado em Psicologia da Educação, pós-graduado em Hipnoterapia. Possui ainda curso de Life-Coach e de Consultoria Filosofica, entre outros), “podemos mencionar 9 consequências domésticas nas crianças”:

  1. Retira o sentido de segurança pessoal;
  2. Perde o sentido que o mundo é um lugar seguro;
  3. Identifica-se com o agressor;
  4. A agressão é o único modelo;
  5. Podem-se tornar medrosas ou retraídas;
  6. Podem culpar pelo sucedido;
  7. As crianças podem distanciar-se;
  8. Dificuldades de concentração;
  9. Stress Pós-Traumático

Nem todas as crianças que passam por esse tipo de situação sofrem grandes danos, algumas conseguem se sobressair dos traumas e seguir em frente, porém, ficarão resquícios que refletirão em suas relações interpessoais, nada de muito grave diante de outros problemas que esse trauma pode acarretar.

Resultado de pesquisas recentes:

De acordo com dados da Secretaria de Direitos Humanos disponibilizado em abril de 2017, foi recebido 133.061 mil denúncias de violação de direitos humanos no ano de 2016. Onde o módulo “Crianças e Adolescentes” lidera a quantidade de ligações com 76 mil atendimentos, o que equivale 58% do total. Entre as denuncias estão negligência(com37,6%), violência psicológica(com 23,4%), violência física(com 22,2%) e violência sexual(10,9%)

54449

Imagem: (http://www.sdh.gov.br/noticias/2017/abrc/disque-100-recebeu-mais-de-131-mil-denuncias-de-violacoes-de-direitos-humanos-em-2016)

O que se pode concluir é que Crianças que estão expostas a violência doméstica são vítimas de uma cultura onde pode ser conveniente a educação ser baseada na violência, exemplo disso sãos os pais que acreditam que para educar um filho(a), em casos isolados, é preciso usar da força física – bater – para mostrar que, se não fizer algo da forma certa, irá apanhar, ao invés de promover um castigo didático. Também há a falta de consideração dos pais, ao discutirem seus problemas internos perto de seus filhos e nos piores casos se agredirem. Outro fator são os pais que descontam suas raivas nos filhos mostrando-lhes um lar ruim. Todas essas questões abordadas são como chaves para que essas vítimas tornem-se pessoas traumatizas, infelizes, inseguras, com problema psicológicos, depressivas e na pior das hipóteses – e é que será abordada no meu novo livro – deixem-se consumir pela dor, optando por deixar a empatia de lado e adquirirem a sociopatia.

weapon-424772_1920

Hoje lhes mostrei uma introdução do assunto que será abordado no meu próximo Suspense Policial/ Terror Realista.

Todo domingo irei postar o desenvolvimento deste livro até o dia de seu lançamento(28/09/2018).

Estão todos convidados a verem o desenrolar.

 

Referências:

http://www.psicologiafree.com/areas-da-psicologia/psicologia_clinica/9-consequencias-da-violencia-domestica-nas-criancas/

 

http://www.sdh.gov.br/noticias/2017/abrc/disque-100-recebeu-mais-de-131-mil-denuncias-de-violacoes-de-direitos-humanos-em-2016

 

O’Leary KD, Barling J, Arias I, Rosenbaum A, Malone J, Tyree A. Prevalence and stability of physical aggression between spouses:  A longitudinal analysis.  Journal of Consulting and Clinical Psychology1989;57(2):263-268.  

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here