Coralina

1
1448

Todas as vidas

Cora Coralina

Vive dentro de mim

uma cabocla velha

de mau-olhado,

acocorada ao pé do borralho,

olhando pra o fogo.

Benze quebranto.

Bota feitiço…

Ogum. Orixá.

Macumba, terreiro.

Ogã, pai-de-santo…

Vive dentro de mim

a lavadeira do Rio Vermelho,

Seu cheiro gostoso

d’água e sabão.

Rodilha de pano.

Trouxa de roupa,

pedra de anil.

Sua coroa verde de são-caetano.

Vive dentro de mim

a mulher cozinheira.

Pimenta e cebola.

Quitute bem feito.

Panela de barro.

Taipa de lenha.

Cozinha antiga

toda pretinha.

Bem cacheada de picumã.

Pedra pontuda.

Cumbuco de coco.

Pisando alho-sal.

Vive dentro de mim

a mulher do povo.

Bem proletária.

Bem linguaruda,

desabusada, sem preconceitos,

de casca-grossa,

de chinelinha,

e filharada.

Vive dentro de mim

a mulher roceira.

– Enxerto da terra,

meio casmurra.

Trabalhadeira.

Madrugadeira.

Analfabeta.

De pé no chão.

Bem parideira.

Bem criadeira.

Seus doze filhos.

Seus vinte netos.

Vive dentro de mim

a mulher da vida.

Minha irmãzinha…

tão desprezada,

tão murmurada…

Fingindo alegre seu triste fado.

Todas as vidas dentro de mim:

Na minha vida –

a vida mera das obscuras.

O nome dela é Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, 20 de agosto de 1889 — Goiânia, 10 de abril de 1985 , mas é como Cora Coralina que essa escritora goiana é conhecida, nascida na Cidade de Goiás-GO ( antiga capital do estado), criada ás margem do Rio Assunção, onde começou a escrever com seus 14 anos.

Uma poetisa de mão cheia, que narrava em suas obras sua vida no interior do estado que estava acabando de nascer,Anna Lins era doceira e principalmente mulher, em várias obras ela expressa a realidade de outras mulher que não tinha condições por falta de tempo e o mais lógico a falta de estudos , uma realidade muito triste porque naquela época e até hoje mesmo existe um grande necessidade de mais mulheres estarem escrevendo as suas próprias obras. Cora foi a escritora que deu voz ao povo simples do estado de Goiás e até mesmo do centro-oeste, é fácil perceber que ela usava a forma mais simples para escrever, todavia seus poemas  representava a vida daquela sociedade.

Em sua obra “TODAS AS VIDAS DENTRO DE MIM” a escritora da voz as mulheres que estão marginalizadas pela sociedade e todas as mulher em que ela descreve a submissão da mulher, preconceitos impostos a ela ,descreve vários tipos de mulheres e assim percebemos que ela quis demonstrar que toda mulher tem suas faces e que essas faces devem ser respeitas e valorizadas ,e as questão social está presente dessa obra , ela retrata todo o tipo de repressão dirigida a cada tipo de mulher, como citada a mulher parideira,cozinheira,lavadeira e a mulher roseira.

Sabemos que essa obra representa a atualidade em vários aspectos e Cora Coralina resiste as opressões com seus poemas, a luta dela leva a público a sua história e a história de muitas mulheres.

Diga não ao preconceito de gênero e incentive cada vez mais mulheres a estarem escrevendo e lutando contra qualquer tipo de opressão imposta pela sociedade.

 Escrito por Kennedy José de Oliveira Junior

 Colunista

Um comentário

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here