Conservação de Livros – Continuação

0
553

A segurança dos acervos documentais depende de cuidados especiais:
Rotinas de manutenção, com vistas à prevenção de emergências com fogo e água;
Dispor de equipamentos para combate de fogo, em quantidades e categorias necessárias;
Dispor de uma Brigada de Incêndio, equipada e treinada;
Realizar periodicamente simulações de situações de emergência;
Elaborar um plano de resgate do acervo em caso de algum sinistro, de preferência em parceria com outras instituições.

Estantes
Preferir estantes e armários metálicos.
Pintura que não libera solventes.
Evitar madeiras, vernizes e tintas que liberam contaminantes químicos.
As compactas devem ser abertas para renovação do ar.

Mapotecas
O sistema horizontal é ideal para obras de grande formato.
As gavetas devem ter pouca profundidade, comportando poucos mapas.
Sempre prever mesas de grandes dimensões para facilitar a retirada dos mapas.
Evite os sistemas de guarda vertical.

Mapas enrolados:
Os mapas devem ser enrolados com papel alcalino, sobre tubos.
Esses tubos devem ter no mínimo 10 cm de diâmetro, ser de material inoculo, e também revestidos de papel alcalino.
O poliéster pode ser uma proteção adicional, devendo ser utilizado em conjunto com o papel alcalino.

Mapotecas de alumínio
O ideal seria conseguir modelos semelhantes ao da ilustração, em alumínio.
As mapotecas em alumínio podem ter gavetas de grandes dimensões, quando os mapas excedem às medidas da mapoteca, estes devem ser enrolados.

Papel e cartão alcalino
O papel e o cartão alcalino funcionam como um filtro contra os contaminantes externos.
Eles também reduzem a velocidade de degradação dos papéis ácidos, e previnem, sobretudo, contra a degradação ácida.

Caixas de Polionda
O polipropileno corrugado (Polionda) sem aditivos é material inócuo e durável.
Na ausência de papelões alcalinos, este é um recurso para acondicionar documentos.
Deve ser adicionada à utilização, proteção interna com envelopes ou pastas de papel alcalino.

Embalagens: qualidade arquivística:

As embalagens devem apresentar duas características básicas:
Funcionalidade, para o manuseio e a proteção e
Qualidade dos materiais para a preservação.
O material mais indicado é o cartão ou papel alcalino.

Embalagens internas: envelopes, pastas e folders.
O desenho funcional evita danos aos documentos;
Dimensões maiores que as dos documentos;
Medidas padronizadas;
Papéis e cartões alcalinos;
Evitar adesivos em áreas de contato com os documentos.

Envelopes fechados para Documentos:
Técnica: corte e vinco.
Material: papel alcalino de 75 a 120 gramas/m2.
Adesivo PVA/CMC
Utensílios: lápis, régua de aço milimetrada, faca Olfa, dobradeira de osso.
Papelão para fazer padrões

Pastas em cruz
Avaliando diversos sistemas de acondicionamento nas instituições, as pastas de cartão rígido têm demonstrado o melhor desempenho de proteção ao longo do tempo.

Pastas em cruz para documentos e livros pequenos
Técnicas: corte e colagem de tiras em cruz, ou colagem de abas.
Material: tiras de papel alcalino de 120g/m2.
Fechamento: Velcro com adesivo.
Adesivo: CMC 1/ PVA
Utensílios: lápis, modelos das tiras e/ ou abas em papelão, faca Olfa, dobradeira de osso.

O cuidado com as encadernações:
As encadernações devem ter sua funcionalidade e suas condições de uso preservadas, em primeiro lugar pelo manuseio.

Manutenção e limpeza de livros
Podem ainda ser aplicadas ceras especiais para hidratar e proteger os couros de poluentes externos.
As caixas devem ser de cartão alcalino.
Os aspiradores de pó devem ser usados para a limpeza das estantes.
A limpeza dos livros com aspiradores deve ser evitada, pois pode danificar os revestimentos e as folhas.

A limpeza dos livros deve ser um procedimento de rotina:
Ela deve ser sempre a seco, usando trinchas e pincéis que evitem danos.
Pode ser associada à vistoria de infestações.

A proteção de livros em exposições:
Ao expor livros abertos, os volumes devem estar bem apoiados.
As folhas são presas com tiras de poliéster.

O pergaminho é muito vulnerável aos fatores climáticos.
Em condições muito úmidas absorve a água até ficar completamente molhado,
Quando a umidade relativa cai abaixo de 40% perde facilmente sua umidade estrutural, ocorrendo o enrijecimento do colágeno. Neste ponto perde totalmente sua flexibilidade, deforma e quebra com muita facilidade.

Melhorias ambientais
Proteção contra a luz natural e artificial,
Depósitos em áreas de menor insolação (evita penetração do calor) e
Evitar fontes de umidade.
Evitar a penetração de poeira e poluentes.
Promover ventilação, pois ela é uma forte aliada da preservação dos acervos.

Prevenção contra insetos
Elaborar um plano de vistorias para identificar possíveis focos de infestação de insetos.
Adotar o controle integrado de pragas que prevê:
mapeamento, controle dos insetos empregando atmosfera modificada (gás nitrogênio),
limpeza do acervo,
inspeções periódicas com base no mapa dos depósitos.

Como oferecer condições de preservação às encadernações:
Manutenção de limpeza das instalações e dos livros, protegendo-os da poeira e de poluentes.
Proteção das radiações luminosas, estabilização das condições de temperatura e umidade relativa.
Prevenção contra insetos e outros riscos potenciais, como fogo e água.
Proteção física, empregando embalagens de materiais adequados à preservação.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here