Código do Apocalípse – Leo Tillman & Heather – Livro 02

1
870

Sinopse: Depois das investigações de Manuscritos do Mar Morto, a ex-detetive Heather Kennedy recebe um telefonema com uma proposta de trabalho. Um suposto roubo no Museu Britânico precisa ser investigado. Kennedy rapidamente deduz que alguém teve acesso a livros sobre Johann Toller, um profeta europeu louco do século 17. Acreditando que o fim dos dias estava em suas mãos, Toller fez uma série de previsões relacionadas ao Apocalipse e aos eventos que o precederiam. Mas nenhuma delas havia se tornado realidade até então. Agora, pouco a pouco, os sinais se confirmam. Com a ajuda do mercenário e antigo parceiro Leo Tillman e de uma jovem que pertence a uma tribo secreta, Kennedy deve lutar para impedir que a próxima profecia se concretize: a destruição de uma cidade sem nome…

 Palavras:

 E enfim eu li o livro que me motivou a conhecer a escrita do Adam Blake e olha, se o primeiro foi bom, o segundo foi… Hora de ler a resenha, né? Resenha de Os Manuscritos do Mar Morto: aqui.

 A ex-detetive que ao investigar o assassinato de um professor universitário se descobriu envolvida em um dos maiores segredos da história da humanidade tendo como aliado Léo Tillman está de volta. Kennedy depois dos últimos episódios tenta seguir em frente, mas sua nova carreira não está dando certo e sua vida pessoal está um caos.

Uma luz parece surgir com o professor Emil Gassan um dos poucos que também conhece os mistérios tratados no primeiro livro. Emil quer contratar Kennedy para um trabalho na universidade onde ele trabalha, mas o que nenhum deles imagina é que esta nova investigação trará inimigos do passado, que Leo Tillman será fundamental novamente e que uma adolescente chamada Diema está mais envolvida nisso do que se pode imaginar.

O autor segue o mesmo padrão de dar várias pistas e ao misturar história que não possuíam uma ligação nítida. Mas quem leu Manuscritos já pensa na sociedade secreta que foi apresentada nele, só que eu preciso dizer que ainda há muito a se revelar sobre ela (se tem, como tem!).

Os primeiros capítulos do livro foram um pouco confusos, pois aos poucos é que somos apresentados a Diema e ao que aconteceu com Kennedy e Leo no período entre os livros. Além de que em certo ponto várias explicações são dadas para situar os leitores e Bem Rush, personagem que trabalha na universidade que contratou Kennedy, sobre o que aconteceu a 3 anos. E por falar em personagens, continuam tão críveis que eu poderia esbarrar neles por aí.

Gostei muito do primeiro livro e minha ressalva foi quanto há algumas pausas meio bruscas. Nesse livro ou eu estava mais habituada ou elas ocorreram de uma forma melhor. Pois ele foi incrível! Instigante do começo ao fim, com umas partes mais lentas, para o desenvolvimento dos personagens ou situações, mas não foi incomodo.

Com um final eletrizante o autor não só conseguiu corresponder a todas as minhas expectativas, como as superou. Se ele não se superou manteve o nível alto! Simplesmente sou fã do Adam Blake e convido-os a ler as obras dele.

 Trechos:

 “Ela se aproximou, cautelosa e lentamente. Não superestimaria suas chances. Observou, calculou e esperou o momento certo. Era um soldado agora, e seu coração rejubilava-se na tarefa que lhe fora confiada. Ao longo de muitos meses, ela montou uma imagem da rede de contatos de Ber Lusim.”

 “— Sim, é o clímax das profecias do Toller, claro. Cristo vai descer e destruir os iníquos. Só os justos sobreviverão. Todos esses outros eventos são meramente avisos. Precursores. Eles afirmam que o início do reino de Cristo é iminente.

— Então Ele deve estar mesmo a caminho — Kennedy volveu. — Porque a maior parte dessas coisas já aconteceu.”

Era o sinal previamente combinado. Embora não houvesse indicação visível disso nos movimentos aleatórios da multidão ao seu redor, a palavra era passada adiante e os Elohim designados para a missão já estavam a caminho.

Não contra a mulher. A mulher esperaria um pouco mais.

Até que eles se livrassem de seus três anjos da guarda.

Resenha de Anna Gabriella, resenhista do Arca Literária e do Letras & Versos

Um comentário

  1. Oi Anna, tudo bem?
    Também amei os livros do Adam Blake, são simplesmente incríveis! Melhores leituras desse ano, sem sombra de dúvida!
    Achei muito criativo o desfecho e adorei ter conhecido mais sobre a cultura do Povo de Judas, pois senti que faltou um pouco disso em Manuscritos do Mar Morto (até onde sabíamos, era só uma caras doidões que matavam intelectuais kkk)
    Enfim, recomendei sua resenha numa postagem que fiz recentemente sobre esse livro, se quiser pode conferir aqui.
    Até a próxima resenha!
    Gislaine | Paraíso da Leitura

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here