Ciclos Eternos: Submundo – Caroline Factum

2
539

Confesso que não tenho um gênero de livros preferido, mas admito que livros voltados para o tema da fantasia me atraem devido ao fato de estar distante da nossa realidade. Contanto que esse livro me passe uma mensagem de reflexão, eles sempre ocupam um lugar especial em meu coração, já ouvi alguém dizer que é perda de tempo ler sobre criaturas mágicas, ou sobre vampiros, lobisomens e eu muito educadamente respondo que apesar de gostar de todo tipo de leitura, quando eu quiser saber sobre a realidade (a realidade que nós somos ensinados a acreditar) eu leio um jornal, gosto de viajar sem sair do lugar e conhecer mundos inimagináveis, mas que alguma mente espetacular (como é o caso da Caroline Fatum) imaginou e descreveu. São livros como o Caroline que me faz viajar e aliviar a tensão do dia, a tensão nossa realidade irreal.

Submundo é o primeiro livro da série Ciclos Secretos e preciso deixar bem claro que é um dos melhores livros de fantasia que já li. Conta a história de Sâmia, uma jovem que aos treze anos adentrou em um mundo mágico, cheio de criaturas fantásticas e conheceu o temível e terrível rei chamado Jahean. Sâmia perdeu a mãe quando era muito jovem e o rancor que abateu o seu coração quando o pai casou-se novamente, a fez desejar o mal para a madrasta, então, um belo dia Sâmia encontra um livro em parque e tal livro a leva direto ao Submundo, para jogar com peças maléficas de xadrez e com um rei tirano e cheio de maldade em seu coração (pelo menos, era assim que ela o via).

Após se arrepender de tecer contra a vida da madrasta, Sâmia vence o rei do submundo, salva a vida da esposa do seu pai e retorna para a realidade. Aos dezenove anos a jovem sobrevive a base de remédios, não dorme durante a noite e é no trabalho que ela encontra um mínimo de conforto, pois consegue esquecer-se de tudo que passou. De certa forma Sâmia acreditava estar louca e se negava a aceitar o seu passado no submundo como algo que de fato ocorreu, até que após a aparição de um gato misterioso em seu apartamento, a jovem conhece Leander, alguém pertencente ao mundo da magia e que a procura para ajudá-lo em um plano a favor do rei.

A realização desse plano não seria nada fácil e Sâmia sabia disso, afinal o próprio rei não sabia dos planos do seu ministro. Mas após um acordo que seria benéfico para a jovem, independente do resultado do plano, Sâmia aceita passar um tempo no submundo e ajudar Leander no que estiver ao seu alcance e isso de certa forma traz um pouco de alento para a jovem, pois nesse momento ela teve a certeza de nunca esteve louca, que os pesadelos que tinha durante as noites não eram apenas pesadelos, eram lembranças e momentos sombrios pelos quais ela passou e assim Sâmia segue para o submundo, para onde todos os seus tormentos iniciaram, ao encontro do rei que lhe causou medo durante os seis últimos anos.

Fiquei muito feliz com essa leitura, como disse anteriormente, é um dos melhores livros de fantasia que já li, a história se desenrola de forma rápida, sem rodeios, somos atraídos pela historia de tal forma que tudo que desejamos é saber como tudo terminará. O livro possui uma capa muito bonita e traz os nossos personagens principais estampados nela, possui folhas amareladas e as letras são em tamanho muito bom, que nos proporciona uma leitura muito tranqüila e prazerosa.

A história é contada em terceira pessoa e a autora foi muito inteligente a ponto de nos apresentar a história aos poucos. Conhecemos a Sâmia como ela acredita ser e aos poucos vamos conhecendo como de fato é a jovem mulher e os motivos do seu comportamento confuso. Sâmia é uma mulher forte, mas o medo é seu maior inimigo, mas quando decide enfrentar os seus pesadelos, mostra-se uma jovem corajosa e determinada. Gostei bastante da Sâmia, é uma personagem muito humana, ou seja, uma pessoa forte, decidida e determinada, mas que possui defeitos e temores como qualquer um de nós.

Leander é o típico amigo fiel, é carinhoso, gentil e torna-se muito próximo de Sâmia, conforme o tempo passa no submundo, a jovem e Leander desenvolvem uma bela amizade e essa amizade faz dos dias de Sâmia mais leves e mais felizes. Conhecemos vários outros personagens durante a história, desde a séria e até um pouco antipática (até certo ponto da história) Agnes, Alethea e Jakobien, que são agradáveis funcionários do rei, dentre outros.

Por último deixei para falar do rei Jahean, que me encantou desde o primeiro momento que surgiu na história, é um homem direto, frio e teoricamente sem coração, um homem que faz da maldade o seu passa tempo favorito (essa é a visão de Sâmia sobre o rei). Jahean é um personagem muito interessante e apesar de não ser descrito como um homem bom e generoso, consegue nos atrair e torcer por ele. A autora manteve sobre o rei a imagem que Sâmia mantinha sobre ele e de forma muito inteligente, nos fez conhecê-lo aos poucos e isso foi muito bom, pois além de dar um ar de mistério ao personagem, nos fez querer decifrá-lo, conhecer o seu coração e descobrir o que de fato ocorria dentro dele, no fim, não me arrependi de ter gostado dele desde o início, mostrou-se um personagem digno de ser o rei respeitado e admirado, pelos seus súditos.

 Gostei muito desse livro e já sou fã da série, a história é boa, original, a autora é muito inteligente na colocação da história e sabe desenvolver o livro de forma que nos faz querer sempre mais. Amei os personagens por todas as suas características, desde a bondade de Leander, a confusão da Sâmia, a alma misteriosa do rei, enfim, o livro é perfeito, encantador e possui todos os ingredientes necessários para uma boa leitura, como por exemplo, a solidez, é uma história sólida, capaz de nos fazer  se colocar no lugar dos personagens e nos imaginar em determinadas situações, nos faz sentir carinho, raiva e principalmente muita ansiedade pelo desfecho, para saber que fim a autora daria para personagens tão apaixonantes.

Mas o fim não foi um adeus e quando menos esperávamos a autora fecha a história de forma muito surpreendente, diferente do que poderíamos imaginar e abrindo espaço para uma bela continuação e certamente é isso que vai acontecer, pois já estou recuperando o fôlego para saber o que acontecerá no livro dois, que se chama Superfície e tenho certeza que encontrarei mais mistérios e uma continuação ainda mais surpreendente.

 Indico esse livro sem restrições, pois não traz cenas pesadas, pelo contrário, é tudo muito gostoso de ler. A história fala de forma muito delicada sobre os nossos medos e sobre nossa real essência, sobre como o medo do incomum pode nos levar para caminhos muito diferentes do realmente desejamos, sobre como podemos perder o controle das nossas vidas quando agimos por impulso, sobre como nos atrasamos quando abrimos espaço para a mágoa e a tristeza. Fala também sobre a necessidade de perdoar o outro, de se perdoar e seguir em frente sem mágoas, sobre como perdemos tempo pensando no passado quando temos um futuro inteiro pela frente.

Até breve,

signature

2 Comentários

  1. Achei bem interessante a resenha deste livro. Assim que der, vou adquiri-lo. Parabéns para a resenhista.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here