CASTRO ALVES – O ÚLTIMO GRANDE POETA DO ROMANTISMO

4
2444

Em 14 de março de 1847 nascia Castro Alves ou Antônio Frederico de Castro Alves. O último grande poeta do romantismo brasileiro. Sua vida e sua personalidade são tão fascinantes quanto a sua obra. Ele nasceu na Bahia, numa fazenda chamada Cabaceiras próxima à Vila de Curralinhos, hoje cidade que tem o mesmo nome do poeta.

Ainda criança mudou-se com a família para Salvador e foi matriculado na escola, onde entre seus colegas de turma estava Rui Barbosa. Aos 12 anos perdeu a mãe e três anos depois o pai.  Ao entrar na adolescência começou a escrever poemas demonstrando já sua vocação e talento.

Quando o poeta completou 16 anos mudou-se para Recife para se inscrever no curso Jurídico da Academia de Direito. Castro Alves era muito jovem e achou que aquela cidade era tranquila demais, então ao invés de se dedicar aos estudos para conseguir entrar no curso que pretendia, ele deu início a um estilo de vida que marcaria toda a sua breve história, a boemia. Além das “noitadas” com os amigos ele também se dedicou aos romances com lindas mulheres, o poeta era um belo rapaz que atraia as mulheres por onde passava. A consequência desse comportamento foi a reprovação no exame mas em 1864 ele conseguiu entrar para a Academia e cursar Direito. Foi nos bancos acadêmicos que Castro Alves iniciou sua vida literária e onde sua consciência política e libertária foi despertada.

O poeta Castro Alves foi um grande ativista das causas sociais de sua época, um ícone do movimento abolicionista, ele entendeu a importância do seu papel como artífice das letras, no combate às injustiças sociais, onde a escravidão foi sem dúvida uma das maiores injustiças da história brasileira e mundial. Usou sua poesia para combater ativamente a escravidão e aos 22 anos escreveu seu poema mais célebre “O navio negreiro”. Se envolveu  tão ativamente com essa causa que passou a ser chamado de “O Poeta dos Escravos”. Fez parte também do movimento republicano. Foi um jovem poeta politicamente engajado nas lutas do seu tempo, apesar da vida boêmia que levava nunca foi uma pessoa alienada, participou e contribuiu com as mudanças sociais que ocorreram no Brasil naquele período. Além das questões sociais, como um autêntico poeta do romantismo, com  versos  cheios de lirismo, sua poesia fala também  do amor, da sedução e da beleza feminina.

Em 1867, quando ainda cursava direito em Recife, Castro Alves conheceu uma atriz portuguesa chamada Eugênia Câmara, dez anos mais velha do que ele e se apaixonou por ela. Abandonou o curso e partiu com ela numa temporada teatral que passou pela Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo.  Escreveu para Eugênia um drama chamado “O Gonzaga ou a Revolução de Minas” que ela encenou na Bahia. No Rio de Janeiro Castro Alves conheceu o grande escritor Machado de Assis e através dele começou a participar dos meios literários. Em São Paulo se matriculou na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco. Nesse período escreveu muitos poemas: “Pesadelo”, “Meu segredo”, “Noite de amor”, “A canção do africano” e “Mocidade e morte” entre outros. Após um ano de romance o poeta rompeu com Eugênia. No final do mesmo ano do rompimento, Castro Alves, durante suas férias, se feriu enquanto participava de uma caçada, ele levou um tiro acidental de espingarda.

Devido a esse acidente, cujo ferimento acabou se agravando, o poeta teve seu pé amputado. Mesmo após esse trágico episódio ele ainda escreveu  o livro “Espumas Flutuantes”, o único livro dele publicado em vida e considerado sua obra prima. Um ano mais tarde, em 06 de julho de 1871 Castro Alves faleceu devido à tuberculose, doença muito grave e comum na época e para qual não havia ainda cura nem mesmo um tratamento eficaz. O estilo de vida boêmio que o poeta sempre levou e o acidente  que ele sofreu debilitaram sua saúde e  precipitaram sua morte que aconteceu quando ele tinha apenas 24 anos de idade.

O grande poeta Castro Alves usava em seus poemas uma linguagem imponente e muito expressiva, costumava ele próprio recitar seus versos nos lugares que frequentava e também dentro das universidades que frequentou como estudante. Seu poder de oratória era magnífico e com isso seus versos libertários e abolicionistas o tornaram muito conhecido e ajudaram na luta contra o fim da escravidão no Brasil.

O último grande poeta romântico brasileiro teve uma vida muito breve e apesar disso muito rica, sua contribuição para a literatura e a poesia nacional é grandiosa, seu nome está marcado na história do Brasil para sempre, ele é o patrono da cadeira número 7 da Academia Brasileira de Letras e sua obra, sua vida e suas lutas merecem ser conhecidas por todos os brasileiros principalmente pelas novas gerações, por se tratar da história de um  jovem poeta extremamente talentoso e que sonhou com a liberdade e a igualdade de todos os homens, com o fim do preconceito e das diferenças de direitos motivadas pela diferença de raças. Castro Alves foi alguém que acreditou e lutou com seu trabalho, a poesia, por um mundo livre e mais justo. Ele teve o sonho que tem todo jovem em qualquer época: mudar o mundo, torná-lo melhor.

Texto escrito por Ivana Lopes- Tradutora, Colunista e Escritora

Estão todos convidados a conhecer minha página de trabalho no Facebook:

Tradutora Ivana Lopes   http://www.facebook.com/tradutorafreelancer01/?fref=ts

e meu site Mestres da Literatura http://ivanascl168.wixsite.com/meusite

Fontes de Pesquisa:

www.ebiografia.com

www.educacao.uol.com.br

www.infoescola.com/biografias/castroalves

foto crédito: kdfrases.com

   

14725691_10154085108952309_670127205574865685_nMeu nome é Ivana Lopes sou tradutora formada em Letras pela PUC. Além de traduzir gosto muito de ler e de escrever e sou apaixonada por literatura. A tradução acabou me dando ferramentas que me levaram a escrever meus próprios textos. Estou muito feliz em ter uma coluna na Arca Literária, vou publicar aqui artigos que falam dos grandes mestres da literatura brasileira e mundial. Tenho diversos artigos publicados em outros blogs e no meu próprio site (Mestres da Literatura) http://ivanascl168.wixsite.com/meusite. Escrevo sobre literatura porque desejo incentivar a leitura dos grandes escritores e poetas, ao escrever sobre suas vidas procuro despertar a curiosidade dos leitores pelas suas obras. Acredito muito no valor da leitura como uma forma de transformação da sociedade.                                                      

4 Comentários

  1. Oi Aline, leia sim. Os poemas de Castro Alves são incríveis. Tenho certeza de que você vai gostar muito. Um beijo.

  2. Nossa acho que li um ou dois livros dle na época da escola,mas não me lembro o titulo … Preciso voltar á ler ….
    Bjs

  3. Castro Alves sem dúvidas foi, é e sempre será um grande nome na luta pela liberdade e igualdade. Travou a anos atrás uma luta, uma busca muito necessária na época, assim como hoje. As obras de Castro Alves são tão atuais que ele ainda vive, através de seu combate ao desrespeito pela vida e por um dos direitos mais importantes para todas as pessoas, a liberdade.

    Parabéns pelo texto,

    • Obrigada Lia pelo seu comentário. Castro Alves é mesmo um poeta fascinante, uma figura muito importante na literatura e na história brasileira. Continue acompanhando e comentando meus artigos e dos demais colunistas. Os comentários são sempre bem vindos. Um abraço.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here