Buscando a morte encontrei a vida – Ricardo Oscar

0
773

Sinopse:

 Este é o inicio de uma viagem que parte dos lugares mais inóspitos até os pontos mais sublimes das intenções humanas. Entre passado e presente; luz e trevas existentes nos desejos mais íntimos de cada um.

Quais são as mensagens por trás de cada infortúnio? O que a vida tenta nos mostrar através de situações tão terríveis? Estas são apenas algumas das questões levantadas por Wagner Sander, um homem bem-sucedido e realizado, que, no início da década de 1980, vive um momento de completa dor e desespero após o falecimento de seu filho de apenas oito anos. Esta marcante fase o faz se envolver em um grande conflito pessoal e familiar, levando-o a uma busca incessante para suas respostas mais íntimas. Motivado a tirar a própria vida, ele acaba embarcando em uma viagem espiritual no mínimo insólita, trazendo à tona muitas verdades inesperadas.


A obra possui uma capa que pela simplicidade consegue a real conexão com o título. A fonte utilizada ajuda na leitura, assim, como o tamanho delas. O livro inicia mostrando quando o desespero fala mais alto que a própria razão e os erros que podemos cometer, sendo alguns erros irreversíveis.

Wagner era uma pessoa comunicativa e alegre, casado com a psicóloga Rafaela e pai do pequeno Gabriel e que, devido a uma fatalidade do destino teve sua vida interrompida aos oito anos de idade. Wagner se torna uma pessoa interiormente triste e com o grande vazio que tomava conta do seu ser resolve tirar a sua própria vida, crendo que a morte seria a solução para a sua dor, porém, ele não morreu, e foi salvo por algo ou alguém que o levou para uma viagem em outro plano astral.

“- Onde eu estou? Que lugar é este? Meu Deus…Que tipo de droga me deram para me paralisar dessa forma? O que querem comigo, o que vão fazer comigo? – Perguntava Wagner a si mesmo, completamente desesperado”. (p.24)

Wagner ao acordar fica totalmente desnorteado e não sabe onde está ou o pior se está vivo ou morto. Ele é amparado por um homem que diz que lá é o H.A.R.C.A. que significa Hidrográfico Avançado de Resgate, Caridade e Amparo. Muitas dúvidas assolam os pensamentos de Wagner, muitas perguntas sem respostas, o que seria o início ou o fim? Ele passa por muitos ensinamentos e valores antes não aprendidos, durante o tempo em que esteve na viagem espiritual.

“Logo, não é preciso morrer para estar morto, tampouco estar vivo para viver. Portanto, viva como se nunca fosse morrer, mas morra com o orgulho e o prazer de quem soube a diferença”. (p.130)

O escritor Ricardo Oscar trouxe um tema bastante amplo e questionador que é de uma viagem espiritual, expondo os mistérios que a cercam, os questionamentos, ensinamentos e poder de mudança. Essa mudança primeiramente interior, útil e necessária para a convivência humana. Todas as dúvidas sobre o tema se torna um mistério, pois, só quem viveu uma experiência desse tipo conseguirá descrever em palavras todos os sentimentos e aprendizagens adquiridas. Poucos conseguem compreender os mistérios existentes entre o céu e a terra, talvez Ricardo tenha conseguido.

Resenha de Fernanda Avelar, resenhista do Arca Literária

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here