Bruxos e Bruxas – James Patterson e Gabrielle Charbonnet

0
506

Os irmãos Allgoods Wisty e Whit são bruxos, mas seus pais nunca lhes contaram nada sobre a bruxaria.

Levavam suas vidas normalmente, com todo vigor da adolescência quando em uma noite centenas de soldados tomaram a rua onde moravam.

Três meses antes a namorada de Whit, Célia, havia sumido sem deixar rastros.

O país estava sob um novo governo e corria perigo, mas apesar dos informes televisivos, protestos pela internet, debates acalorados na escola, Wisty não tinha compreendido nada até aquele instante em que sua casa foi totalmente cercada e invadida por o que pareciam ser soldados das Forças Especiais.

 Os irmãos foram levados pela Nova Ordem, regime de governo opressor que governava,  e nem os 1,85 metro de altura e 86 quilos de Whit, nem tampouco seus pais puderam fazer nada contra os fortes guardas armados.

Porém, Wisty ao tentar fugir e pensando em desaparecer, teve sua primeira manifestação mágica se tornando invisível. Mas ela não entendia o que estava acontecendo e nem tinha controle de seus poderes. Dessa forma, os adolescentes foram levados para uma prisão onde se juntaram a diversas crianças que estavam sendo mantidas lá.

Os irmãos foram julgados e condenados a morte, mas precisavam atingir dezoito anos para a sentença ser cumprida.

Totalmente ignorantes de suas condições de bruxos, se sentiram injustiçados.

Apesar de a prisão ser protegida contra magia, quanto mais Wisty e Whit se revoltavam, mais seus poderes se manifestavam.

E foi assim, em um ambiente hostil e sem nem uma orientação que os dois desenvolveram seus dons.

A história é narrada em primeira pessoa, mas ora é o personagem de Wisty que conta, ora Whit, nos fazendo conhecer mais a fundo o ponto de vista de cada irmão.

A luta pela sobrevivência e a esperança de rever os pais é que incentivam esses dois personagens a nunca desistir.

Há humor na história, pois como não sabem lidar com seus poderes, nem sempre os feitiços saem conforme o imaginado.

Companheirismo é um tema constante no enredo, mas existe traição também e eu fiquei surpresa com o personagem do traidor. Imaginava ser outro.

Os pais de Wisty e Whit pouco aparecem, o que me intrigou. Esperava conhecer mais deles, principalmente porque fiquei com a sensação de que eles guardam alguma informação importante. Espero que no próximo livro da série eles tenham uma participação maior.

James Patterson com essa série me surpreendeu bastante. Já havia lido seus outros livros como os de Alex Cross e Clube das Mulheres, mais voltados para o gênero policial. Mas devemos lembrar que Bruxos e Bruxos foi escrito por Patterson e Gabrielle Charbonnet. Talvez devido a isso a leitura tenha se tornado mais leve. Não desmerecendo os outros livros de James Patterson. Eu inclusive prefiro seus enredos policiais.

Além de Bruxos e Bruxas, essa dupla também escreveu Sundays at, mas este ainda não li. Estou ansiosa para ler a fim de conhecer melhor essa parceria.

Bruxos e Bruxas é uma literatura infanto-juvenil agradável e indico para os que gostam de temas que envolve ação, fantasia e adolescentes.

Resenha de Debora Paiva, resenhista do Arca Literária

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here