Authors Posts by Ceiça

Ceiça

6376 POSTS 196 Comentários

Um porão, nove jovens e uma Magnum 608. O que poderia ter levado universitários da elite carioca – e aparentemente sem problemas – a participarem de uma roleta-russa?

Um ano depois do trágico evento, que terminou de forma violenta e bizarramente misteriosa, uma nova pista, até então mantida em segredo pela polícia, ilumina o nebuloso caso. Sob o comando da delegada Diana Guimarães, as mães desses jovens são reunidas para tentar entender o que realmente aconteceu, e os motivos que levaram seus filhos a cometerem suicídio.

Por meio da leitura das anotações feitas por um dos suicidas durante o fatídico episódio, as mães são submersas no turbilhão de momentos que culminaram na morte dos seus filhos. A reunião se dá em clima de tensão absoluta, verdades são ditas sem a falsa piedade das máscaras sociais e, sorrateiramente, algo muito maior começa a se revelar.

  1. tips bij binaire opties Fale-nos um pouco de você.

Bom, eu tenho 20 anos… Nasci e moro em Curitiba com os meus pais, me adapto a novos ambientes, adoro novas experiências e uma boa conversa.

  1. http://mohsen.ir/?danilov=Øساب-المايكرو-لل٠وركس O que você fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Eu faço psicologia, estou indo para o quarto ano, gosto de acampar e viajar com os amigos, morei na Austrália, sei um pouco de violão e de yoga e sou péssima cozinheira hahaha. O movimento da escrita começou com a experiência na Austrália, onde eu tinha um diário e assim vários foram me acompanhando acho que estou hoje no 13º e junto com os diários vieram textos mais artísticos que caracterizaram o nascimento de um livro.

  1. http://www.uyduantenservisi.net/?ueiosd=forex-yat%C4%B1r%C4%B1m-g%C3%BCvenilir-mi&f66=48 Qual a melhor coisa em escrever?

Esclarecer os pensamentos, e depois de montar algo legal se sentir satisfeito, completo.

  1. here Você tem um cantinho especial para escrever? (Envie-nos uma foto)

Todo canto é canto… Como esse foi um livro bem dinâmico escrevi em guardanapos, pedaços de papel e tal.

  1. http://nlst-usa.com/?trere=piattaforme-di-trading-binario-con-demo Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Gênero… Nessa época transgênera que vivemos quero mais é transcender qualquer gênero… Mas chamaria de poesia contemporânea, sem muita métrica, muita rima, uma poesia mais orgânica. Me sinto ainda muito bagunçada mas um dia quero escrever um bom romance.

2017-12-12-PHOTO-00000002

  1. see url Fale-nos um pouco sobre seu (s) livro (s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

A personagem bem no fim sou eu mesma, que em cada poema apareço de uma forma. Já o título é uma junção de poema e boemia, mas pouco tem a ver com Bukowski.

  1. http://revedecabane.com/?ower=strategia-opzioni-binarie-a-fine-giornata&ab3=c5 Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

O universo do livro se pauta na exploração dos sentimentos internos.

  1. go to site Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Sim, na Clarice Lispector.

  1. enter site Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

Esse é o meu primeiro livro e não enfrentei problemas.

  1. http://stadsmagasinet.se/blog/tag/marin/feed/ O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Essa é uma ótima pergunta pois ficamos (eu inclusive) tão presos nos grandes nomes do passado que não conhecemos a literatura atual.

  1. trading on line gratis Recentemente surgiram várias pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Não tenho opinião formada a este respeito.

  1. binaire opties makelaar Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

Com certeza o preço alto dificulta o acesso.

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

Os do Freud.

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da música + cantor)

Missing you – Slowdive.

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

Talvez Sidarta – Hermann Hesse.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Tenho sim, é voltado para a estrutura do romance e a personagem principal é uma prostituta. Mas ao contrário do que se pode parecer o livro vai falar de muitas outras coisas fora amor e sexo.

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Na verdade não acompanho. “Not everyone is an artist but everyone’s a critic”.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Não consigo pensar em um nome.

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

Vender seus livros!

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Espaço é pra ser conquistado, primeiro conquiste dentro de você, e depois deixe o mundo ver que você é único.

0 36

Superfície é o segundo livro da série Ciclos Eternos da Caroline Factum, é um livro do gênero fantasia, onde somos apresentados a reis, rainhas, criaturas mágicas e seguindo a linha do primeiro livro da série, Superfíce não deixou a desejar.

 Nesse segundo livro as posições se invertem e ao invés de um mortal ir para o Submundo, são os principais seres mágicos da história que partem para uma aventura na terra e passam a viver de certa forma sob a superficialidade dos seres humanos e suas confusões.

 Conhecemos Lisa, uma jovem muito esperta que após ler um livro com o tema da fantasia, decide conhecer a famosa autora.  Melanie Warn é uma autora conceituada, conhecida mundialmente e após algumas tentativas para conhece-la, Lisa passa a trabalhar com Melanie e as duas desenvolvem uma amizade muito forte e posteriormente se transformam em uma única família.

 Enquanto no primeiro Sâmia adentra no submundo, conhece mais sobre os seres mágicos e sobre os seus modos de vida, em superfície é a vez do rei Jahean e Leander conhecerem um pouco mais sobre os mortais e seus hábitos. Conhecemos alguns personagens novos como a Lisa que citei anteriormente, a Cora, uma assanhada assistente da Melanie Warn e veremos alguns outros personagens já conhecidos.

 Eu não poderia deixar de falar um pouco mais sobre a Lisa e a Melanie, as duas mulheres são jovens, determinadas, independentes e possuem uma ligação muito forte com o mundo mágico, enquanto a primeira detesta magia, a segunda expressa as suas vivências nesse mundo desconhecido para os humanos através dos seus livros e consequentemente dividi as suas experiências com os seus leitores, mesmo que a maioria deles acreditem que aquelas histórias não aconteceram de verdade.

 Outros personagens que aparecem um pouco mais são o pai, a madrasta e o irmão da Sâmia. Confesso que gostei muito do Scott, ele também é filho da mãe da Sâmia, o rapaz é sensível, gentil e o amor e a confiança que tem pela na irmã fez dele alguém muito importante na história, espero que no próximo livro a autora coloque um pouco de destaque para ele. Já o pai e a madrasta são criaturas sem luz, eu de fato não gostei deles. Doze anos se passaram após o primeiro encontro da moça com o submundo e mesmo depois de todas as vitórias alcançadas pela moça, eles ainda a tratam como louca, mas enfim, uma história também é feita de vilões, apesar que na verdade eles não são vilões, são apenas desacreditados.

 Gostei da autora ter trazido a história para o mundo humano, pois foi possível ver um lado mais humano do Leander e do Jahean, com as dúvidas, dificuldades e rotinas típicas dos seres comuns. Achei essa história muito interessante e apesar de ser uma continuação, a autora conseguiu trazer algo novo, com dificuldades e elementos novos.

Sâmia não é mais a menina que encontrou o livro perdido no parque aos treze anos, tão pouco a jovem que viajou ao submundo com Leander, aos 25 anos, é uma mulher realizada profissionalmente, mas em sua vida pessoal continua remoendo lembranças do passado e se privando de viver intensamente as suas emoções. Afastou-se completamente do submundo por seis anos desde a última vez, mas de forma inesperada, a sua vida que estava estabilizada se transforma em uma roda gigante, quando o seu passado voltou com tudo para o seu presente.

 Assim como o primeiro, gostei muito desse livro, não posso falar sobre diagramação pois eu li no Wattpad. A história é contada em terceira pessoa e é cheia de surpresas. A relação do casal principal continua conturbada, o rancor sentido pelos dois é algo que os separa e dificulta bastante a relação.

 O medo de viver continua sendo o inimigo mais cruel da Sâmia, enquanto o rancor desenvolvido pelo rei ao longo dos anos lhe tornou em vários momentos indiferente aos acontecimentos que lhe rodeia e o orgulho só aumenta a distância existente em seus corações. O prejulgamento é algo que não abandona a mocinha da história, além de prejulgar, o comportamento impulsivo da moça, assim como no primeiro livro, muda totalmente os rumos da história.

 Recomendo esse livro sem restrições, a autora tem uma escrita leve, mas muito forte, que toca bem fundo os nossos corações, pois não é apenas uma história. Ela fala sobre os sentimentos humanos, sobre a superficialidade na qual os humanos vivem e na capacidade que possuem de afastar a felicidade.

 Novamente de forma indireta a autora fala sobre orgulho, sobre o rancor que muitas vezes guardamos sem nem mesmo sabermos a total verdade dos fatos, fala sobre como as vezes é mais fácil fugir do que se entregar ao perdão e ao amor. Enfim, é um livro para refletir, pois fala sobre os pontos fracos dos seres humanos. E com o término da leitura e com o final bombástico, inacreditável e simplesmente emocionante criado pela autora, eu só posso indicar, me recuperar do choque trazido pelo final e aguardar pelo próximo livro ansiosamente.

 Até breve,

signature

0 50

confira

 

Botei o bebê de bruços – Mariana Sutti Copelli

O amigo de Praga – Francisco Cabral

Gordelicias – Simone Gutierrez, Cacau Protasio, Marina Xavier e Fabiana Karla

O Nazista e o psiquiatra -Jack El Hai

Profissão reporter – Caco Barcelos

Artistas dos ossos – Madeleine Roux

O nome de Deus é misericórdia – Papa Francisco

365 orações para dormir melhor – David Veerman

A História de uma linha – Silvana Belardo Massera

Policiais, crimes e criminosos – Samuel Antunes Teixeira

A Teoria de tudo – Jane Hawking

Se joga – Nancy Levin

Eu sou Deus – Pedro Chagas Freitas

O Labratuz e outras desventuras – Judith Nogueira

Poder – Sarah Pinborough

Lider Empreendedor – Dave Ramsey

Feitiço – Saga Encantadas – 2 – Sarah Pinporough

Esta é uma história de amor – Jessica Thompson

Boneca de ossos – Holly Black

Bruno e Amanda – Histórias misturadas – Pedro Veludo

Veneno – Sarah Pinborough

Casa limpa e arrumada – Donna Smallin

Garota interrompida – Susanna Kaysen

Azul da cor do mar – Marina Carvalho

Outros Tempos – Leonardo Nóbrega

Quando eu era Joe – Karen David

Adeus a Inocencia – Drusilla Campbell

Mistico Sagrado – Raymundo Monteiro

Amarissimo – Clarice Paes

Agonias Ilustradas – Jeferson Bandeira

O céu é logo ali – Lilian Farias

Tempestade de areia – Karen Soarele

0 43

confira

 

As memorias de Cleópatra – O beijo da Serpente – Margaret George

As memórias de Cleópatra – Sob o sígno de Afrodite – Margaret George

A outra história da lava jato – Paulo Moreira Leite

As memórias de Cleópatra – A Filha de Isis – Margaret George

A filha da floresta – Juliet Marillier

Ponto de ressonancia – Michelle Paranhos

Era uma vez meu fim- Pedro Neves

A noiva fantasma – Yangsze Choo

A guerra dos Fae – Luz e trevas – Elle Casey

A guerra dos Fae – Chamado as Armas – Elle Casey

Play – Stage Dive 2 – Kyle Scott

Lick – Stage Dive 1 – Kyle Scott

Eneagrama ponto a ponto – Idemar Bueno

A filha da feiticeira – Paula Brackston

0 52

confira

No seu olhar – Flávia Pimenta

Imperfeitos – Marcela Gomez

Entre quatro paredes – Grupo sic

A mansão da pedra torta – Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho

A maquina de fazer espanhois – Calter Hugo Mae

Inversos – Carol dias

O tempo que restou – Giorgio Agamben

Crimes do tarô – Leonardo Nóbrega

Não nascemos prontos – Mario Sérgio Cortella

Tenta-me – Patricia Geller

Nos braços do roqueiro – Anne Browning

Segunda Guerra Mundial – Memórias e fragmentos – org. Ro Mierling

Os apostolos do apocalipse – Vitor Hugo B. Ribeiro

A essência divina do amor – Eduardo Rossatto

Não quero ser lembrado – Lucas Rezende

Corpo estranho – M.T.S. Dorrenberg

Atron – Atravessando os milênios – Vitor Hugo B. Ribeiro

Verdades e mentiras – ética e democracia no Brasil – SIG Grupo

Descomplicando a maternidade – Ariane Oliveira

Imperio do caos – Pepe Escobar

A comunidade que bem – Giorgio Abamben

Introdução a Fucault – Edgardo Castro

Solteiro sofre demais – Bruno Godoi

Escrito sob fogo e sangue – Adrieni Yassine

A garota perfeita – Mary Kubica

Quando te vi amor – Patricia Dias

Nunca mais – Nestor Mendes Jr.

O tempo entre costuras – Maria Dueneas

O dia em que Deus chorou – Igor Alcantara

O Advogado maldito – Wilson Saad

Fim – Fernanda Torres

A vida sexual da mulher feia – Claudia Tajes

Pilulas azuis – Frederik Peeters

Hendecagono – Igor Alcantara

Trinta e três – Igor Alcântara

O muro – Celina Fraipont

Minha metade silenciosa – Andrew Smith

Zulu – Caryl Ferey

A identidade – Milan Kundera

0 46

 

Antonio Henrique Fernandes Neto, escritor e leitor voraz, que desde cedo tomou as asas da imaginação de cada história narrada em livro e o tomou como companheira de vários momentos de sua vida. Ler não é obrigação. Nunca o foi. Na realidade é um prazer!

 

confira

Os filhos da tempestade – Rodrigo Oliveira 

Cela sem portas – Marcel Trigueiro

Linhagens – Eleonor Hertzog

Saluh – Cesar Luis

O Anatomista de dragões – Alexandre Kalfeld

Mulato velho – Michelle Louise Paranhos

Pedras Negras – Cesar Luis

Simplesmente amigos – Alessandra Vale

O teatro do sonho – O milagre e o palhaço – Vitor Chaves de Souza

Neve na primavera – Sarah Jio

Verme – Jim Carbonera

Maze Runner – A cura mortal – James Dashner

Maze Runner – Prova de fogo – James Dashner

Maze Runner – Correr ou morrer – James Dashner

Reescrevendo sonhos – Márcia Dantas

O codigo do Apocalípse – Adam Blake

Ossos Inquietos – Melvin Starr

O Destino de Darnerys – Marjorie Barth

O bosque de Herete – Carla Montebeler

Salvos pelo amor – Juliane Rodrigues

Limiar entre o ceu e o inferno – Elaine Velasco

Breves coisas da vida – Danielle Meniche Cruz

 Criativo e produtivo – Josh Linkner

A revelação final – êxtase – Luis Claudio Araujo

A revelação final – Obsessivos – Luis Claudio Araujo

Cerberus – Entre cobras e ursos – Leonardo Monte

Cerberus – O diabo pede carona – Leonardo Monte

As mulheres que escolhem demais – Lori Gottlieb

Líder empreendedor – Dave Ramsey

Bob o gato fora do normal – James Bowen

O diamante – J. Courtney Sullivan

In nomine patris – Decio Gomes

Enders – Lisa Price

Vitimas do silêncio – Janethe Fontes

Fortuna – a saga da riqueza – Cassia Cassitas

A culpa é das estrelas – John Green

Legado de Sangue – Raquel Pagno

Adeus a inocência – Drusilla Campbell

A casa do ceu – Amanda Lindhout

O manuscrito do mar morto – Adam Blake

8 122

Curte terror? Então participe deste desafio.

Vamos apresentar a nossos leitores o que há de melhor do terror. Nacional ou internacional, o que importa é você ler, curtir e recomendar através de resenhas!

Todas as resenhas serão publicadas em nosso site! Todas, positivas ou negativas! pedimos apenas que cuidem do vocabulário, que não utilizem palavras de baixo calão ou denigram a imagem do autor. No mais, tudo é permitido!!

Daremos os devidos créditos aos resenhistas, postaremos as resenhas com seus respectivos resenhistas e links, se for o caso.

Vamos participar?

Coloque aqui embaixo o titulo do livro que vai resenhar! após a leitura, confeccione a resenha e encaminhe para resenhas.arca@gmail.com, coloque no assunto: Desafio de terror

Não esqueçam de colocar seus nomes, links (para blogueiros), fotos, titulo do livro, autor, e uma nota de 1 a 5

Boa leitura!!

0 62

 

O Lago Negro – Juliana Daglio (disponível a partir do dia 09/05/2018)

Redenção – Karen Kingsbury

Pines – Blake Crouch

Ser Mulher não é para qualquer um – Nane People

Bem Casados – Nora Roberts

Eu, Inabalável – Josué Matos

Segredo Compartilhado – L. Marie Adeline

Não Pare – FML Pepper

O Herdeiro da Névoa – Raquel Pagno

Garota Replay – Tammy Luciano

Cretina Irresistível –  Christina Lauren

Belo Desastre – Jamie McGuire

72 horas para morrer – Ricardo Ragazzo

Encontre-me – Romily Bernard

Battle Royale – Koushun Takami

Zumbis – Quem disse que eles estão mortos? – Ademir Pascale

O Vale de Elah – Carla Montebeler 

Jogos Vorazes – Suzanne Collins

De coração para coração – Lurlene McDaniel

Azul da cor do mar – Marina Carvalho

 

0 222

Sabe aqueles livros que te fazem refletir? Que cutucam questões consideradas tabus e exploram temas difíceis? Pois é, esse é Profano.

 Já no início Profano nos faz conhecer as dúvidas de padre Alessandro, um homem totalmente dedicado a igreja, conhecido nacionalmente e exemplo para os fiéis, mas que nos últimos tempos iniciou uma luta interna em relação ao que ele realmente desejava para sua vida, dúvidas pelo que não viveu ao dedicar sua vida à igreja, dúvidas, curiosidades, incertezas, todos os sentimentos normais para os seres humanos mais que, em se tratando de um padre, torna-se algo muito complicado.

 A história já começa a todo vapor, trata-se de uma história rápida, é um livro pequeno, traz uma capa muito interessante, um homem sem camisa em uma posição de oração, páginas amarelas e letras em um tamanho muito bom para a leitura.

 Em meio a esse desejo de se autoconhecer, Alessandro inicia uma amizade com um rapaz muito interessante através da internet, amizade essa que pula do meio virtual para o mundo real. Pedro é um jovem muito inteligente, que vive de forma livre, sem amarras ou preconceito e essa amizade é essencial para Alessandro comece a se descobrir e a descobrir sensações até o momento desconhecidas para ele.

 Em uma viagem solitária em busca da sua real essência e em uma situação nada convencional, Alessandro conhece Eva, uma mulher vivida e sofrida que passa a ocupar a mente já perturbada do homem. Os dois tornam-se muito próximos, e essa aproximação traz um grau de intimidade jamais imaginado por aquele homem que por dez anos viveu apenas para a igreja.

 Achei esse livro muito interessante e a escrita da autora muito inteligente. A autora colocou delicadeza e humanidade na história. Mais do que um padre que estava confuso sobre os rumos da sua vida, ela nos apresentou um homem com dúvidas comuns a muitos homens, independente do papel que desempenham na sociedade.

 Outro fator inteligente foi o debate que o livro traz, não existe nenhum tipo de debate sobre religião, mas sim, sobre aceitação e autoconhecimento. Existe um debate sobre a necessidade das pessoas se conhecerem, conhecerem os seus temores, as suas fraquezas e só então saberão o que de fato desejam para suas vidas e o que lhes faltam para que sejam felizes.

 Somos apresentados a pessoas comuns, com defeitos e qualidades como qualquer pessoa. Conhecemos personagens com histórias de vida totalmente diferentes, enquanto temos aqueles que levaram a vida fazendo o possível para estarem próximos da santidade, tem aqueles que viveram a vida envolvidos a todas as formas possíveis de luxúria e pecado aos olhos dos mais convencionais.

 A história traz a questão do respeito ao próximo, do não julgamento e da aceitação tanto do próximo, como de si mesmo. Gostei muito da autora não polemizar a história e sim trazer uma discussão saudável, não sobre um padre que entrou em um dilema próprio sobre tudo que ele não viveu devido a entrega e ao juramento que fez diante da igreja, mas sim, sobre a importância de nos conhecermos, de nos amarmos como realmente somos e de sabermos exatamente o que desejamos e o que é importante para que possamos viver em paz.

 Confesso que a história teve um final que eu não esperava, o que foi muito inteligente por parte da autora, pois, além de trazer um final diferente, ela reforça o que foi colocado desde o início da história, de que a dúvida era um sentimento do homem em relação as sua vida e não do padre em relação ao seu amor, dedicação a igreja e principalmente em relação a sua ética dentro da vida que o mesmo decidiu seguir. É um livro intrigante e para ser lido de coração aberto e sem preconceitos.

 Até breve,

lia costa

0 73

A leitura entrou em minha vida bem antes que eu mesma soubesse ler ou escrever, incentivada por uma Mãe apaixonada por leitura, que me levou a escrever meus primeiros poemas, contos entre outras aventuras literárias que adentrei, apesar de parecer mais criptografias do que propriamente escritas… me deparei com o anseio de expressar também minhas opiniões sobre o que eu lia, porém não de forma verbal, mas como sempre foi para mim; registrar através das letras o que minha mente fala, parece até coisa de louco né? Mas não é, afinal o que seria de nós sem nossa consciência? É justamente ela, que como uma criança cheia de personalidade se impõe e dispara a declamar seus achismos sobre isso ou aquilo, suas indagações, conjecturas, havida por conhecimento e o melhor,por nos conhecer. E convenhamos, não existe nada mais instigante do que conversar conosco e entrar em um debate com nossa mente inquieta.A ideia de escrever resenhas sobre o que leio chegou até mim como quase tudo na minha vida, um gatilho para extravasar o que guardo em diários virtuais e não virtuais, o caminho se apresentou para mim e eu resolvi toma-lo. Ansiando através dele encontrar com mentes diferentes e iguais, sim, quem não deseja encontrar com pessoas que tenham pensamentos iguais ou ao menos parecidos com os seus? Mas não somente esse intuito, alem disso, acender uma luzinha, para uma nova aventura, um novo romance, novas descobertas ou encontros com medos nunca antes desvendados; afinal a leitura nada mais é do que uma viagem ao desconhecido onde podemos ser quem, quando e onde quisermos, seja através de contos, poemas ou pequenos momentos de devaneios, bastando somente manter-se hermeticamente abertos.

Descanse em paz, meu amor – Pedro Bandeira

Entrevista com o vampiro – A história de Cláudia – Anne Rice

1 136

Fernando Mello é de Fortaleza-Ceará, Bacharel em Administração, atualmente cursando Especialização em Escrita Literária. Trabalha em Indústria. Resenhista, Colunista e Organizador de Antologia do site Arca Literária em parceria com a Editora Illuminare. Completamente envolvido pela arte da escrita que é uma forma de expressar tudo aquilo que ele silencia. Almeja realizar tudo o que idealizou para sua vida tanto na área profissional como pessoal. Autor do livro “Sob o domínio do silêncio”. Está com um projeto de novo livro de Suspense com previsão de lançamento Ebook Kindle para 23 de setembro de 2018.

A saga de um pintor: Inocência Perdida – P. M. Mariano

Diário de uma escrava – Rô Mierling

Grau 26: A origem – Anthony E. Zuiker

Os filhos da Tempestade – Rodrigo de Oliveira

O Jogo – Danny Marks

Brasiliana: A menina em Riace – Nanda Gois

Segredos Sombrios – Aurélio Simões

Extraordinário – R. J. Palacio

Boneco de Neve – Jo Nesbo (disponível a partir do dia 12/05/2018)

 

0 74

A resenha de hoje é sobre um livro muito interessante e prático. Sedução Irresistível é um livro pequeno, mas bastante intenso. Conta a história de Claudia, uma mulher realizada profissionalmente, dona da sua vida e que vivia em um casamento aparentemente bom, até que após uma grande decepção decide mudar de cidade, mudar de vida e realizar um grande sonho.

Claudia então decide mudar para a Bahia e começar uma vida nova, mesmo com toda tristeza causada pela decepção, Claudia não abaixa a cabeça e decide seguir em frente, mas é no aeroporto que a vida já começa a lhe proporcionar grandes e belas surpresas. Um desconhecido que aguardava na sala de embarque lhe chama a atenção e ela também não passa despercebida aos olhos dele.

Após alguns dias na capital da Bahia, Claudia resolve passar uns dias na praia do Forte e é nesse paraíso de sol e mar que ela reencontra o desconhecido do aeroporto, que ela descobriria que chamava-se Ramon e os dois desenvolvem uma amizade forte, que posteriormente evolui para algo maior, como já era de se imaginar.

Gostei muito da forma que a autora escreve. Os personagens são fortes decididos, maduros e a história se desenrola de forma rápida, porém, muito tranquila. Ao mesmo tempo que a autora não perdeu tempo com pormenores, ela deu tempo ao tempo e em nenhum momento sentimos que os acontecimentos foram atropelados e a relação dos personagens foi desenvolvida de forma natural e muito gostosa de ler.

Outro ponto que gostei na história foi o fato da autora não focar a história apenas em corpos, já li vários livros que trazem os corpos dos personagens como um dos pontos principais e enaltecem tanto os atributos físicos dos que chega a enjoar, mas não foi isso que ocorreu nessa história. Apesar dos personagens serem atraentes e belos na descrição da autora, esse fato não é o ponto principal. Existem fatos que são contados e uma história com começo, meio e fim, sem apelo sexual, a história é boa e ela se basta, sem precisar de exageros.

A história é contada em primeira pessoa, na maior parte pela Claudia, mas há vários momentos em que o Ramon também conta a história e podemos conhecer os seus sentimentos e intensões. Indico esse livro para quem gosta de ler uma história adulta, composta de decepções, mas também de muita superação, amor e determinação. E ainda traz uma mensagem bem legal sobre a importância de nos amarmos, pois quando existe amor próprio, sempre conseguiremos superar qualquer decepção e é isso que ocorre com a Claudia. Quando existe o amor próprio sempre haverá um espaço em nosso coração para recomeçar, abrir a vida para o amor e ser feliz.

Até breve,

lia costa

0 52

Tem 22 anos, mora em São Paulo e ama ler, assistir séries e filmes. E é difícil vê-lo sem um livro embaixo do braço, hoje coleciona uma estante com mais de quinhentos livros, sua intenção é ter uma biblioteca particular e almeja alcançar isso ao longo da vida. Finalizou sua graduação em Recursos Humanos em 2017 e atualmente se dedica entre trabalhar, sua família, escrever suas histórias e postar no Instagram @minigan16. Autor de “As Crônicas de Minigan”, e seu segundo livro “Série: Outros Contos” será lançado pela editora Coerência.

Casa das Fúrias – Madeleine Roux

A Garota do Calendário – Junho – Audrey Carlan

Melodia Feroz – Victoria Schwab

Somniis – Graci Rocha e Lu Evans

Três Coroas Negras – Kendare Blake

Filhos da Tempestade – Rodrigo Oliveira

O Senhor das Águias e as pedras da perdição – R.S. Ferreira

A Garota do Calendário – Abril – Audrey Carlan

A Garota do Calendário – Março – Audrey Carlan

A Garota do Calendário – Fevereiro – Audrey Carlan

A Garota do Calendário – Janeiro – Audrey Carlan

O Despertar do Príncipe – Collen Houck

A Profecia – David Seltzer

Sob o domínio do silêncio – Fernando Mello

After – Anna Todd

A queda dos anjos – Susan EE

O Ceifador – Neal Shusterman

The Heart Of Betrayal – Mare E. Pearson

Jantar Secreto – Raphael Montes

Esqueça o amanhã – Pintip Dunn

Delírio – Lauren Oliver 

Dorothy tem que morrer – Danielle Paige

The Kiss Of Deception – Mare E. Pearson

 

0 57

Tatiana Castro é a autora das fantasias O Grande Acordo (Ed. PenDragon) e A Fortaleza Vermelha (Wattpad). Criadora do blog literário Gatita & Cia, foi crítica no portal Sonhando entre Linhas e Sua Estante. Pode ser encontrada lendo Anne Rice ou assistindo The X-Files com seus gatos em Americana-SP.

No ar rarefeito – Jon Krakauer

Frigid – J. Lynn

Nunca, Jamais 2 – Colleen Hoover e Tarryn Fisher

Nunca, Jamais 1 – Colleen Hoover e Tarryn Fisher

Pepita – Mar Junior

As Estações do Nosso Amor – Aline Bassoli

Inesquecível – Kakau Tiamo 

Severa Mácula – Joice Bittencourt 

A Cidade dos vidros – Arnaldur Indridason (disponivel a partir do dia 06/05/2018)

Caleidoscópio – Nina Spim (disponível a partir do dia 15/05/2018)

3 107
Paulista, mãe, beta reader, resenhista, formada em RH e pós graduada em Gestão de Pessoas. Conheci o mundo da literatura aos 15 anos e desde então sou apaixonada por livros. Tenho paixão por marcadores de páginas, música, praia e por incrível que pareça também por futebol. Sou administradora do grupo literário Vitrine de Livros no facebook onde divulgo autores nacionais e também faço divulgação de autores no meu instagram.

 O MESTRE DOS GAMES (série Vagalume)- Afonso Machado

O FEITIÇO DA LUA – Vanessa Batista

PORQUE FECHEI OS OLHOS – Ju Mendes

ENQUANTO HOUVER SOL – M.M. Cavalcante

 Indomável Coração – Ju Mendes e S. Miller

 O Fotógrafo – Jéssica Milato

A Jornalista – Jéssica Milato

Até Eu Te Possuir – Soraya Abuchaim

 Iracema – José de Alencar

Seres do Além – Clayton de La Vie

 Decisões Incorretas – M.M. Cavalcanti (livro do wattpad)

 Brigandina – Lucas A.R. Moreira

Decisões do Coração – Yanca Marques

 O Homem Que Via Monstros – Clayton de La Vie

Fui Apenas O Teu Anjo – E.L.B. Brook

 Sete Pecados ao Vento – J.O. Brook e L.B.Brook

 Carl (série guarda costas) – Mayjo

 Sob O Domínio do Silêncio – Fernando Mello

RETRATOS FALADOS DOS MEUS AMORES IMPOSSÍVEIS – Fábio Baptista

 PROMESSA DE UM MILAGRE – J.O. Brook e L.B.Brook

 Lilith – Paz Guerreiro

0 59

O Despertar é um livro bem interessante, narrado em terceira pessoa e ambientado entre Rio de Janeiro e São Paulo, conta a história de Helga, uma jovem mãe de Gêmeas que passa pelo trauma de ter uma de suas filhas e seu marido supostamente mortos quando as gêmeas tinham apenas cinco meses de idade e a partir de então viu sua vida mudar totalmente.

 Helga sempre fora uma jovem um tanto insegura e com problemas de ansiedade, depois de muita luta contra todos esses problemas que assolavam a sua vida, Helga descobriu-se grávida de gêmeas, duas meninas que viriam a chamar-se Helena e Heloísa. Quando as meninas tinham cinco meses, Helga e seu marido Jorge resolvem mudar-se de cidade, porém, durante essa mudança uma grande tragédia mudou totalmente a vida de Helga e sua família. Ao parar para ajudar alguns homens que estavam supostamente com defeito no carro no meio da estrada, Jorge é agredido e rendido, enquanto Heloisa é tirada a força dos braços da mãe.

 Helga então passa a viver com a mãe, dona Roseli, e depois de muita busca e idas e vindas da delegacia, um grave acidente noticiado na TV leva Helga a acreditar na morte da filha e do marido, é nesse momento que Ariston, um dos homens que ajudavam na mudança, torna-se um grande amigo e um porto seguro para Helga. Com a fragilidade dela, aos poucos a amizade evolui para o namoro e o namoro para o casamento. Helga e Roseli contam com a ajuda de Ariston para cuidar da pequena Helena e este passa a cuidar da menina como se fosse seu próprio pai. A fim de evitar tristezas, Helga esconde da filha a sua história de vida e principalmente o fato da irmã de Helena ter sido roubada quando era ainda um bebê.

 Passam-se quinze anos e Helena cresce acreditando ser filha única, apesar de muito carinhosa com todos da família, torna-se uma menina muito tímida, retraída e com problemas de socialização. Helena não tem amigos e não se diverte como os outros jovens de sua idade, vai para a escola e ao retornar o seu passa tempo favorito é ficar na janela do quarto observando os jovens do bairro.

 Nesse período a relação de Helga e Ariston não é mais a mesma, o marido a tempos deixou de ser o homem carinhoso e gentil de outrora e a esposa não consegue enxergar as qualidades que via antes. Tudo seguia tranquilamente na vida dos personagens, até que em uma visita à casa do João, Dona Roseli, Helga e Helena resolvem comparecer a um evento e nesse evento encontram Janaina, uma jovem praticamente idêntica a Helena e então tudo muda e todos se veem obrigados a aceitar e enfrentar os seus medos e segredos. Nesse momento a vida de Helga sofre mais uma reviravolta, feridas são reabertas, segredos são revelados e Helga é obrigada a enfrentar o passado, ser forte e ajudar Helena a enfrentar as mudanças que se instalam em suas vidas.

O mais interessante desse livro é o desenvolvimento dele, além de ter uma boa história de plano de fundo, o autor conseguiu desenvolver a história de forma bem tranquila, sem pressa. Todos os personagens evoluem durante a história, Helga passa de uma jovem insegura para uma mulher forte e determinada a esclarecer todo o terror que viveu. Helena evolui durante a história, de uma jovem tímida e frágil, para uma menina forte e por fim para uma jovem madura e Janaina, surge como uma menina que tem tudo na vida, torna-se uma garota problema e por fim encontra o equilíbrio necessário para viver em paz, sem traumas e com muitas realizações.

Dona Roseli a mãe de Helga é uma personagem de extrema importância durante a história. É o porto seguro da filha e uma figura de confiança para todos os envolvidos. Conhecemos também o João, irmão de Helga, homem forte e irmão presente, Liliane esposa de João, cunhada gentil e que é uma amiga importante para Helga e tia amada de Helena.

 Achei bem legal a preocupação do autor em amadurecer os personagens, todos se transformam no decorrer da história e se fortalecem com as tristezas, alegrias e principalmente com os sustos que levam. O mais importante de tudo é que independente dos problemas e dificuldades encontradas por Helga e sua família, eles não desistem de tentar se reerguer, não desistem um do outro.

 Achei muito legal falar sobre esse tema e sobre como esse tipo de tragédia pode alterar a vida de todos os envolvidos, pois até mesmo a Helena que era apenas um bebê de cinco meses quando tudo ocorreu, cresceu com um certo trauma e isso inclusive devido à como a mãe nunca conseguiu se desvencilhar totalmente do passado, inclusive se envolvendo em uma outra relação pouco tempo após o ocorrido, tendo isso como uma rota de fuga.

 Indico esse livro para quem gosta de histórias recheadas de surpresas do início ao fim, para quem gosta de se surpreender, pois a cada momento o autor surge com uma novidade capaz de alterar completamente a vida da família e surpreendendo os leitores com o desvendar dos fatos.

 E a mensagem da vez é a seguinte: Por maior que pareçam os problemas, estar ao lado família é fator de suma importância, pois, é através deles que encontraremos forças para seguir adiante.

 Até breve…

signature

1. Fale-nos um pouco de você.
R. Eu sou o Manoel, sob o pseudônimo de Maleno Maia em alguns trabalhos. Autor de três livros publicados, formado em Química, mas amante das letras. Tenho interesse por todo tipo de leitura, desde ficção, infanto-juvenis a livros científicos.

2. O que vc fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?
R. Em se tratando de trabalho artístico, mais escrevo, e de vez em quando pego o meu violão, que sempre está acessível, já que a música é uma das minhas paixões também. Até já compus uma canção com um amigo meu que era músico.

3. Qual a melhor coisa em escrever?
R. O sentimento da escrita é vasto. Além de procurar conhecimento, agregá-lo e transferi-lo aos meus trabalhos, de uma forma ou de outra coloco no papel os meus pensamentos e opiniões em diversos assuntos. É aflorar aquilo de que tenho vontade e gana em explorar.

4. Você tem um cantinho especial para escrever? 
R. Na verdade não tenho um cantinho especial, vou me encaixando em diversos lugares, como na sala, no quarto, na biblioteca da universidade onde trabalho e na varanda de minha casa.

5. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?
R. O meu gênero preferido é Romance de Ficção, mas digo o Romance como estilo literário e não como uma história romântica, de amor; pois as pessoas confundem as duas coisas. Misturo sempre ficção com realidade, por isso os meus trabalhos geralmente tem um estudo de pesquisa bem elaborado. Até então ainda não pensei em me enveredar em outros gêneros, mas estou aberto a todas as possibilidades.

6. Fale-nos um pouco sobre seu(s) livro(s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?
R. Ás vezes escolher um título é uma das partes mais difíceis. Geralmente eu tenho um título pronto de acordo com o tema que desejo abordar, mas após escrito, percebo que um outro nome se adequaria melhor. Já os nomes dos personagens, dificilmente eu me inspiro em pessoas reais. E eu não costumo repetir nomes mesmo em livros diferentes.

7. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?
R. Os cenários das histórias, na maior parte das vezes, quando os descrevo, em sua maioria são em lugares pelos quais passei. Já quando se trata de livro de época, eu busco pesquisa em filmes e em artigos que abordam os costumes das épocas retratadas.

8. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?
R. Muitos dos autores brasileiros clássicos me servem como inspiração. Ainda espero um dia alcançar o esplendor desses belos artistas.

9. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?
R. Até então os livros que eu coloquei para apreciação às editoras tiveram boa aceitação. Mas vou aos poucos. Eu levo em média uns dois anos por livro para elaboração e consequentemente a publicação.

10. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?
R. Hoje eu acredito que seja mais fácil publicar livros do que antes. Percebo uma vasta lista de editoras que se propõem a publicar mais autores brasileiros, algumas delas são voltadas exclusivamente ao nacional.

11. Recentemente surgiram vários pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?
R. Eu acredito que há espaço para todos, independentemente da forma de escrita do autor. Esse boom é como uma faca de dois gumes; da mesma forma que apresenta autores inovadores e de repercussão, com destaque tanto aqui quanto lá fora, permite-nos também analisar tudo que está sendo lançado ao nosso redor, cabendo a nós um maior poder de escolha e de opinião.

12. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?
R. Esse é um problema sempre vigorante no país. Com as baixas tiragens de exemplares é normal que o custo final de capa saia mais alto. Os livros aqui parecem serem encarados como artigos de luxo ao invés de um item essencial para a cultura dos brasileiros. Há a falta de investimentos por conta do publico leitor ser muito seleto, conseqüência de uma educação básica pouco preocupada ao incentivo da leitura.

13. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?
R. Acho que ainda não fui apresentado a esse livro. Rsrs.

14. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da musica + cantor)
R. Para o meu livro “Os Malogrados”, por se tratar de um romance histórico ambientado na Europa do século XVIII, eu atribuiria músicas clássicas medievais, daquelas usadas em filmes, e canções celtas conduzidas por instrumentos de sopro como a flauta.

15. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?
Eu já li vários livros que de alguma forma mudou o meu modo de pensar e até me influenciou na escrita. Posso citar a saga O Tempo e o Vento de Érico Veríssimo e O Retrato de Dorian Grey. Mas talvez não sejam os livros da minha vida. Creio que ainda não fui apresentado a ele.

16. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?
R. Sou um autor ávido por escrever. E gosto de trabalhar com temas diferentes a cada livro publicado. Posso adiantar que venho buscando idéias para um livro de fantasia ou ficção científica.

17. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?
R. Sim eu acompanho sempre e comento como um bom leitor que também sou. Acho importante essa interação entre os blogueiros e se acaso o seu livro for lido e apreciado, ele acaba entrando em evidência, sendo discutido.

18. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?
R. Certamente algum escritor famoso ou docentes com que tive aula em minha graduação.

19. Qual a maior alegria para um escritor?
R. Ter o seu livro publicado. Essa etapa final representa um legado deixado, uma referência sua, um registro do autor.

20. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.
R. Aos leitores, continuem lendo muito, para ainda continuarmos com o índice de leitura no Brasil, que sabemos que não é alto.
Aos que estão iniciando, dedique-se com afinco no seu trabalho e procure saber o que busca, o que almeja, e encontre o seu estilo.

0 55

Helga é uma jovem feliz e realizada em seu casamento com Jorge e as duas filhas gêmeas, Helena e Heloisa. Durante uma viagem eles sofrem com a ação de uma quadrilha e Jorge e Heloisa são separados de Helga e Helena. Ariston, um conhecido da família, surge como alguém que pode consola-la e ajuda-la a esquecer os maus momentos.

Quinze anos se passam. Helga não consegue esquecer o que lhe aconteceu, e conta com o apoio da mãe, Roseli, para enfrentar sua infelicidade. Helena a esta altura é uma adolescente tímida e retraída, que se contenta em ver os grupos de jovens de sua idade da janela do seu quarto ao invés de ir juntar-se a eles como seria esperado e muito mais prazeroso.

Até que uma grande reviravolta acontece na vida  da família – uma vez mais.

Adquira o livro no site da Saraiva Online, Livraria Cultura e Dia dos Livros

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: