Andresa Guerra Silva

0
569

  1. Fale-nos um pouco de você.

Meu nome é Andresa, mas como autora assino como Dresa Guerra. Sou carioca, professora, casada e mãe de gatos. Sou apaixonada por comida, livros, Coca-Cola, SPN, Legião Urbana, Nietzsche, gatos e Blue ice.

  1. O que vc fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Sou professora desde os 18 anos (atualmente tenho 29) e trabalho em outras aéreas, geralmente telemarketing, onde consigo conciliar todas as outras atividades. Escrevo desde os 12 anos, era uma forma de escapar da minha realidade. Hoje escrever é uma maneira de relaxar e me divertir.

  1. Qual a melhor coisa em escrever?

Aliviar a mente e o contato com os leitores.

  1. Você tem um cantinho especial para escrever? (envie-nos uma foto)

Não, eu escrevo majoritariamente pelo celular, onde é quando dá. Quando estou em casa, escrevo no caderno, acho que a escrita flui melhor assim, no papel.

  1. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Não tenho um único gênero. Meu primeiro livro foi uma comédia romântica, o segundo um drama. Recentemente, lancei um conto de terror e estou escrevendo um conto com uma temática mais “hot”.

  1. Fale-nos um pouco sobre seu(s) livro(s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

Um encontro com o acaso é um livro leve e divertido. Minha ideia era criar um livro que fosse um bom passatempo, para ler no ônibus, em uma tarde de tédio. Fala sobre encontros, escolhas, desencontros e Akai Ito, a lenda do fio do destino.

O lado avesso do amor é o livro um da série “As faces do amor”. É um livro mais intenso, nele o maior vilão é o amor. Me propus a escrever algo diferente do que leio e escrevo e gostei muito do resultado.

Nome dos personagens, minhas betas me ajudam e o nome do livro, meio que nasce durante a escrita, como se o próprio livro me desse o seu nome.

  1. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

A maior e mais completa possível. Faço uma pesquisa geográfica, com locais, ruas e tudo que possa usar. Pesquiso sobre a profissão, converso com profissionais e pessoas que entendam ou tenham a ver com o tema que pretendo abordar. Dedico um tempo antes do livro só para pesquisa.

  1. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Não me inspiro, mas acredito que meus autores favoritos acabam influenciando na minha escrita.

  1. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

É um tanto complicado para um autor novato como eu publicar e conseguir espaço. A maior dificuldade para mim é o tempo, vencer a minha doença para escrever, por conta das dores que ela provoca e o espaço para divulgação.

O lado avesso do amor ainda não foi publicado.

  1. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Avançamos a passos lentos, a Amazon criou um espaço e uma visibilidade maior para o autor nacional, principalmente o independente, mas ainda há muito a conquistar, principalmente no quesito leitores.

  1. Recentemente surgiram vários pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Acho que o Wattpad é um dos grandes responsáveis por esse boom. De certa forma, é positivo, aumenta a visibilidade para os autores nacionais. Sem contar que gosto é algo muito particular, aquele livro que eu detesto, outro pode adorar. Há espaço para todos. Acho que o que precisa mesmo é de mais união entre os próprios autores.

  1. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

É questão de mercado, lei da oferta e procura. A maioria dos autores nacionais é desconhecida, logo o investimento é menor, a tiragem é menor e a procura/compra também é menor, o que encarece os livros. Infelizmente, ainda estamos na fase de conquistar leitores e transformá-los em compradores de livros. Enquanto a demanda por livros nacionais for pouca, os preços continuarão altos. A melhor maneira de diminuir isso é apoiando um autor, sempre que puder, compre um livro de um autor que goste. Só assim poderemos tentar reduzir os preços.

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

Nunca parei para pensar nisso, no momento não me recordo de nenhum, mas acho que provavelmente deveria ser algum do Sparks. Sou apaixonada pela escrita dele.

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da musica + cantor)

Mais uma vez – Renato Russo

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

A Bíblia.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Sim. Quero finalizar a série As faces do amor, então vou trabalhar nos próximos três livros. Tenho o projeto de mais dois livros para o ano que vem, além de um projeto paralelo de contos para a Amazon

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Sempre que possível. Acho válido e necessário, já li alguns livros só pelas críticas e resenhas de alguns blogs.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Nicholas Sparks.

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

Conquistar um leitor. Digo conquistar mesmo, tocar o coração de uma pessoa com o que você escreveu. Isso não tem preço.

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Seja sempre seu maior incentivador. Acredite em você e no que você faz. Mantenha seus pés no chão e lute por seus objetivos. Seja feliz e divirta-se fazendo o que escolheu para você. Tente não deixar se abater pelas críticas e pelas energias ruins que te cercarem, afinal, veneno só faz mal se você engolir. Seja seu fã, se você acreditar e gostar de você e do que faz, e colocar sua verdade nisso, fica mais fácil conquistar os outros.

Obrigada pelo espaço!

Quer ter seu livro divulgado por nossa equipe? Clique aqui e saiba como!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here