Alvos Anis – Alexandra Oliveira

1
939

Em toda sua graça e beleza, temperados com a objetividade notável de quem no viver e planejar constrói a vida, os poemas de Alexandra arrastam consigo as incompletudes do cotidiano que anseiam por uma tradução. Com uma rima aqui, uma inversão frasal ali, a intimidade do construto poético vai se revelando, sem cair, porém, nas armadilhas das obras que se pretendem acabadas, definitivas. É um retrato em movimento, por assim dizer, o conjunto que aqui se apresenta e que possibilita, no contato entre autor e leitor, um vasto campo de contemplação compartilhada. E se a autora não teve opção entre escrever ou não, ao leitor também não há muito espaço para manobra. Ao seu jeito, cada poema cativa e ao mesmo tempo liberta.” (Sandra Veroneze, editora)

“Se pensássemos as palavras como movimento e não como coisa, perceberíamos que escrever um poema é uma dança. Verá o leitor que os poemas presentes nesse livro apresentam essa habilidade já em vias de escapulir na literatura brasileira contemporânea: a capacidade do cristalino, do translúcido, do cristal. É o verso da lírica clássica, mas também o verso da urbe, da pólis refeita em cidade, metrópole e corpo. De lírica e oniromante, Alexandra Oliveira desenha e elabora palavra a palavra um universo particular de sensações, sussurros e imagens de uma sensibilidade acurada para as experiências do cotidiano em suas múltiplas expressões. Relicários de uma trajetória nômade de mais de duas décadas, entre diferentes paragens, paisagens e relações, a oportunidade da leitura do material aqui disponível, mais que uma experiência estética, é também uma experiência política de novo fôlego à poesia brasileira. E que seja bem-vinda. Evoé!” (Thiago Oliveira, antropólogo e tradutor)

“Alexandra em 2015 publicou seu primeiro livro pela Editora Pragmatha, Alvos Anis, com 91 poemas selecionados por ela mesma, expostos em ordem cronológica. Aliás, por meio desse tipo de apresentação, fica clara toda a evolução do trabalho de Alexandra, com poemas que vão da inocência da infância e adolescência até poemas mais maduros, produzidos há pouco, em 2013. No livro também há poesias em outras línguas, como italiano, espanhol e inglês, o que, em minha opinião, comprova que Alexandra é mestre na arte de poetizar, pois, quando um autor consegue expressar a formalidade poética em outros idiomas, para mim este é um dos sinais de que atingiu sua maturidade e dominou a técnica. Ao ler este livro, você terá a oportunidade de acompanhar a maturidade profissional de Alexandra como escritora e poderá apreciar belíssimos poemas, todos movidos a paixão pelas letras, pela arte, pela beleza e pelos deuses.” (Danielle Sales, editora e tradutora)

Texto fornecido pela autora para divulgação

Adquira o livro no site da Ed. Pragmatha ou no Blog da Autora

Um comentário

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here