A Princesa de Ônix – Jadna Alana

0
733

Uma boa fantasia, que ao meu ver é diferente do habitual, “A Princesa de Ônix” é uma mistura de “A Seleção”, “Harry Potter” e um toque de Shakespeare. Será que deu certo?

Sinopse: Em um mundo onde a magia é possível, Sete Reinos foram criados pela Trindade Iniciadora. Eles foram representados por espécies mágicas diferentes e a lei e o poder foi a única verdade absoluta para ser vivida durante os últimos séculos.
No Reino de Ônix, a princesa bruxa Amie Bell, acaba de completar dezoito anos de idade. Uma data que deveria ser comemorada com muita alegria, mas que acaba se tornando o pior dia da vida dela. Encurralada por um feitiço que deu errado, a jovem embarca em uma aventura onde descobrirá o que existe além dos muros do palácio onde viveu a sua vida inteira. Terá que despertar suas habilidades para sobreviver sem todos os caprichos que tinha como princesa e terá que lutar por sua sobrevivência com a ajuda de um Clã que vive contra as leis de Olivarum.
Você está pronto para encarar essa aventura?
Lembre-se: Se fizer a escolha errada, tudo pode acabar.

Primeiro somos apresentados a construção do reino de Olivarum, que foi criado pela Trindade Iniciadora, com isso eles dividiram o reino em sete, sendo eles: O de Diamante que são os anjos, o de Esmeralda que são as fadas, o de Rubi que são os vampiros, o de Jaspe que são os licantropos, o de Ônix que são os bruxo, o de Pérola que são feiticeiros e  de Safira que são as sereias.

O livro se fixa no reino de Ônix, precisamente na festa de Amie, a princesa bruxa que está insegura para sua festa, onde realizará uma apresentação com um feitiço. Porém isso pode acabar dando errado de alguma forma e as consequências podem as mais diversas possíveis.

Com isso a narração intercalar entre a princesa que está sumida e o príncipe Alek, irmão de Amie, só que ele esconde de todos um amor proibido que tem com Becky, a sereia do reino de Safira. Essa intercalação é positiva para o livro, pois se torna ainda mais dinâmico. Porém, achei o livro mais concentrado no príncipe do que na princesa, me atrevo a diz que deveria se chamar “O Príncipe de Ônix”, por achar que ele está mais em evidencia, mas deixo claro que isso é minha opinião e isso não atrapalha o livro, só achei necessário comentar.

O final do livro é um pouco sofrido e ainda não acredito que a autora fez isso, porém também é bem decisório e deixa um mistério para o próximo e último livro da duologia… Vou parar por aqui para não começar a dar spoiler, porém é uma fantasia deliciosa que mistura magia e realeza de uma forma simples e perfeita, que te fará querer mais conforme avança na leitura.

Eu tenho o físico, e está bem diagramado com extremo cuidado por parte da editora, achei isso muito importante, pois mostra o cuidado com o leitor. Dei 4/5 estrelas no Skoob. E por favor me avisa quando sair a continuação, pois quer ver o que acontecerá com todos que se revelaram ser o que não são no final do livro…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here