A Outra Historia da Lava-Jato

6
2069

“A linguagem política, destina-se a fazer com que a mentira soe como verdade e o crime se torne respeitável, bem como a imprimir ao vento uma aparência de solidez”

? George Orwell

 Falar, ler e escrever sobre politica não é algo fácil. A imparcialidade é submetida à prova, e seu discurso, texto, melhor dizendo, se torna sua bandeira. Não tentarei ser imparcial, isso é impossível, pois diante de fatos não existem argumentos. E os fins não justificam os meios.

Paulo Moreira Leite, que já escreveu o livro “A outra história do Mensalão”, lançado também pela editora Geração Editorial, conseguiu sem dúvida nenhuma deixa muita gente com uma pulga atrás da orelha. Posso dizer que não fui uma delas, meu critério de politica está fundamentado na razão e no caráter dos homens, que nos representam. Sem que esses usem de subterfúgios de nenhum tipo para manter o poder, a ordem, e a liberdade de uma nação. O povo ainda não sabe votar. Ele é levado por paixão, isso o cega, ilude e embriaga. Prova disso Fernando Collor de Melo, jovem, bonito, ia mudar o Brasil, bem, ele mudou para pior.

O estado politico perfeito não existe. Estamos sem dúvida nenhuma mergulhados no caos. Mas era uma situação esperada diante de nossa história politica.

Fomos império, republica, tivemos e temos coronelismo, citemos aqui a família Sarney, que não sai do poder e afunda o estado do Maranhão a gerações. Fomos à nação que mais tempo levou para libertar seus escravos, prova de sua incapacidade de criar meios de manter sua economia, o que só gerou anos de descriminação a uma raça. Sem falar a consequência socioeconômica, as favelas, a pobreza.

Nossos problemas são bem maiores do que pensamos, a análise do escritor tem mérito, mas é apenas um tijolo numa muralha de outros tijolos que estão se esfarinhando com o tempo. A corrupção é igual à ferrugem. Estamos diante de um quadro de ferrugem extrema.

Aqui você diz, mas o que isso tem ligação com a operação Lava-Jato? Muito simples. Não se pode estudar o presente sem olhar para o passado. Os erros do passado estão marcados em nosso presente. Você que estudou história se lembra da politica do café com leite? Os presidentes sempre vinham dos estados com maior poder econômico, como o gado e os cafezais. Entendeu porque a corrupção é tão arraigada nessa nação?

Os políticos que estão atuando na câmara são feitos a facão, falando a grosso modo. Durante o impeachment de Dilma, um verdadeiro circo de horrores foi transmitido em rede nacional e deu para perceber o nível intelectual e moral dos deputados e senadores. Sem falar naqueles que usam sua religião para conquistar votos. A politica já é bastante ruim e quando ela se agrega a religião vira uma arma química alienante. A desculpa é manter a integridade moral e esquecer os direitos de cada indevido. Oprimir seja escolha sexual, ou raça pelo que sei ainda é crime previsto na lei. Mas vai dizer isso para os donos do país. Votar é uma arma letal.

 Eles acham-se donos da nação, deixo aqui como exemplo o nome de Lula, que acredita que o país lhe pertence, um sonho megalomaníaco de um homem perigoso, que ainda não foi tratado como merece por falta de provas, que ele enterrou muito bem, enquanto roubava os tesouros da nação.

Todos os políticos atuais e antigos respondem a processos. O presidente do Senado, Renan Calheiros, além de réu, por prática de peculato, desvio de verbas de gabinete, responde a 11 inquéritos no STF, alguns deles relacionados à Operação Lava Jato. Legal, nê?

Agora, por que um homem tão sujo não é afastado de suas funções? Isso aqui não é uma democracia, onde todos são iguais perante as leis?

Eles estão lá lutando por seus interesses, deixe-me corrigir, o interesse deles. Os quais os manterão no poder e usufruindo do status, que é conferido a um funcionário do povo. Sim, eles estão lá para representar a tribo, lutar pelo interesse da população. Ruas asfaltadas, segurança, saúde, educação, crescimento da nação. Notou como aqui você sente que esta sendo enganado?

É tudo muito simples. Eles não fazem o que são pagos regiamente para fazer. Votam em medidas para se blindarem, e enricarem, aumentando seus benefícios e salários e reduzindo os do povo. Sem falar nas medidas para conter os gastos, que só iram sair da saúde, da educação.  Acorde você vivi dentro de um filme de terror.

 Unem-se, trocam favores, a maior fonte de corrupção em nosso país segundo o autor, claro, existem muito mais, são as empresas privadas, que financiam as campanhas politicas. Depois acenam para o povo com farelos de sua mesa farta, garantindo que as leis nunca mudem, para que na próxima eleição você vote na ilusão de que está mudando o país. Isso pode parecer drástico, mas é drasticamente real.

Quer um exemplo? O mais atual “Foro Especial”. Políticos com imunidade para fugir da lei. Mas nem tudo está perdido, existe O Projeto de Lei (PL 4850/16) reúne 12 propostas para inibir crimes de desvio de dinheiro e práticas ilícitas no País. Ele se baseia na proposta popular protocolada em marco de 2016 no Ministério Público e teve mais de 2 milhões de assinaturas em todo o Brasil. Elas foram elaboradas pelo MPF ao longo das investigações da Operação Lava-Jato, que apura uma série de desvios na Petrobras e em outras empresas públicas. Ele já tem 2 anos de vida, da pra acreditar? Claro, que o projeto virou alvo de criticas de vários parlamentares. A medida é para moralizar a nação. Um dos exemplos, ela visa punir até o eleitor que vender o voto, e quem comprar também.

A medida é perfeita. Mas precisa passar sem emendas. Algo difícil de acontecer quando vai ser votada pelos mesmos homens que visa punir dentro do senado. Eles mudaram o texto e votam a meia noite, enquanto a população dorme e acorda refém dos políticos.

O que a medida visa:

Vai confiscar os bens dos investigados por crimes de corrupção e tráfico de drogas, claro, observando o que foi adquirido de forma ilícita e fora das posses do réu. Agilizar as investigações de Improbidade administrativa, não vai ter aviso preliminar. O infrator pode colaborar e ter redução de pena, delação premiada. Aqui no Brasil isso só existe no direito penal. Outra coisa boa, Reforma da prescrição penal, os processos demoram tanto a ser julgados que chega a prescrição e o infrator se vê livre dos crimes.

Agora vamos ri, o ponto mais polêmico foi à inclusão do caixa dois como crime. Ou seja, eles se acham acima da lei. Só existe lei para você que vota, que não é parlamentar. Então antes de dizer que a Democracia está sendo golpeada, olhe seus direitos e daqueles que você elegeu para defender seus direitos.

O livro deve ser lido com atenção e mente aberta, se tem opinião você vai ganhar outra e questionar valores, mas não se deixe iludir. Números de campanhas, crimes como o assassinato de Celso Daniel, que foi tratado pela Policia Civil do Governo de Alckmin, a Policia Federal, foi tratado como crime comum, algo realmente espantoso em vista das implicações politicas do caso e do mandante.

As manifestações populares, os jornais e revistas com suas matérias e suas posições um tanto quanto estranhas, para quem se diz “imparcial”. Uma das coisas que me deixou de cabelo arrepiado. Por que um político precisa contratar um operador financeiro pagos com a arrecadação de campanha para um trabalho empresarial? Isso é o fim. Porque uma campanha politica precisa de tanto dinheiro. As campanhas são fonte de lucro e não de uma politica em prol da mudança e melhoria do estado, da nação.

Como votar?

Seja criterioso, não vote por paixão, é como transar sem camisinha, alguma coisa você vai pegar. Prova disso Dilma Rousseff, que envergonhava dentro e fora a nação com seus discursos sem pé nem cabeça. O ridículo que passamos, a nossa desmoralização como nação e povo votante jamais será esquecida. Lula não fez diferente, egocêntrico, charlatão, machista, misógino esse foi o homem que nos representou por incontáveis anos.

A nação não tem aprendido com seus erros, o passado não serviu de exemplo para muitos. A liberdade e a verdadeira democracia, o cumprimento real das leis, o congresso nacional, os poderes que nos regem estão corroídos pela corrupção. Se o povo não lê, não procurar entender sua politica continuaram nas mãos dos homens que estão no poder e odiando os que tentam fazer cumprir as leis.

O Brasil está em convulsão, como um cachorro que tenta se livrar da sarna e das pulgas. Acredito que consigamos e voltemos a crescer.

Numa reflexão mais profunda sobre o livro acredito que muitos brasileiros vão se perguntar o motivo pelo qual nada nesse país possa ficar imune a corrupção e a propina. Estaria, digamos, no DNA, dos brasileiros a corrupção, o “jeitinho brasileiro”? Sim, pois muitos acreditam que furar a fila, não é corrupção, conseguir favores, roubar merenda escolar, ou o patrimônio público, jogar lixo nas via publicas não é crime a si mesmo. Ou certos comportamentos, como exigir: “me chame de doutor”, “com quem você pensa que esta falando”?

Coisas assim são doenças crônicas em uma sociedade e que nos levaram ao atual panorama atual de nosso país.

Minha nota para o livro? 4 Beijos mordidos.

Resenha de Nazarethe Fonseca, escritora e resenhista do Arca Literária

6 Comentários

  1. O livro reflete bem o que são os políticos e seus associados no Brasil de hoje e de sempre. O autor deixou bem claro o que acontece e a resenhista elaborou muito bem o que leu, incentivando com que nós, brasileiros, passemos adiante estas informações. O livro vale a pena ser lido, afim de que se entenda e muito bem, os tramites da política na nossa nação.

    • Se mais brasileiros lessem mais acho que o país estaria numa situação melhor. Poderiam aprender com o passado e escrever um futuro melhor. Vamos com fé, obrigada por seu comentário.

  2. Boa Noite!

    Todo texto que expõe, explana, e mostra o que está acontecendo no cenário político brasileiro, está ficando cada vez mais difícil até para ser lido.

    Quero parabenizar a colunista responsável pela coragem, e pela Arca Literária em fazer esse tipo de publicação.

    Ainda que, um assunto difícil de engolir para todos nós, devemos ter em mente, que só combateremos esse mal, quando entrarmos de vez nessa questão. Quando começarmos a participar cada vez mais e com mais ênfase. Quanto mais demonstrarmos nossa indignação com tudo que está acontecendo, mais “eles” saberão, que não estamos em paz, felizes e sossegados, como “eles” pensam.

    Esse tempo já foi, já passou. Não somos mais os mesmos “imbecis”, e “bobos”. Como tantos outros já foram.
    Está mais do que na hora. Já passou da hora, dessa corja, parar de fingir que estão nos vendo, nos lendo, e nos ouvindo.
    Se não querem ouvir, vamos gritar. Vamos berrar em seus ouvidos, até que nos ouçam.

    Para demonstrar nossa revolta, para dar nossa opinião, nem sempre é necessário ter um blog, ou escrever tão bem quanto a resenhista aqui em questão.
    Podemos participar, divulgando, comentando, “compartilhando” o que está no texto.
    Para que o texto seja espalhado por toda a internet. Vamos fazer textos, posts, artigos, e todo tipo de publicação como essa “BOMBAR”! Esse será nosso grito.

    Vamos juntar nossa voz, a essa voz. Que enquanto só, é pequena é miúda.
    Mas se, juntarmos a ela, a nossa própria voz, teremos um grito. Que fará um grande barulho, um estardalhaço.
    Ninguém melhor que representantes da “Literatura”, para falar e representar a maioria. Que só é maioria, nas estatísticas de sofrimento do país.
    E minoria nas vitórias e nas glórias.

    Nossa! Como “eles” me irritam! Já perdi, minha paciência! 🙁

    R.B. Santos.

    • Muito obrigada, de fato precisamos ser muitos em uma única voz para sermos ouvido e mudar a situação.

  3. Rapaz… O nível desta resenha está acima de 10. Perfeita. Ainda mais sobre um assunto de cunho social. Parabéns!!

    • Muito obrigada, após a leitura do livro pensei que não ia conseguir parar de escrever sobre o tema, me absorveu por completo. Tenho fé que algo mude em nosso pais.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here