A Missão Agora é Amar – Cristina Melo

1
825

Os opostos realmente se atraem?

Há quem defenda que seja uma das mais absolutas verdades. Eu tenho cá minhas dúvidas. Acho que, ainda que diferentes, as pessoas possuem algum ponto em que convergem.

A Missão Agora é Amar” é de autoria da Cristina Melo. Publicado pela Editora Bezz, tem 574 páginas. É o primeiro volume da série “A Missão”, mas pelo que percebi as histórias são independentes. O segundo volume se chama “Amor Súbito”.

Vamos conhecer Lívia e Gustavo.

“Ela vem andando devagar, com ar de deboche, até que encosta na lateral do carro e fica na minha frente. Olho para ela, e caralho! A mulher, o que tinha de abusada, tinha de linda, ela era perfeita.”

Ela é uma mulher muito bonita. Independente, personalidade forte. Estudante e professora de Educação Física, projeta um futuro promissor para si. Tem em Bia sua melhor amiga, uma garota que diz tudo na lata. Depois de uma decepção com seu noivo, acredita que sua vida seguirá o curso normal das coisas após o rompimento. Não contava, contudo, que após uma batida policial, um olhar fosse atravessar a sua alma e aquilo que tinha como certeza passasse a ser o seu calcanhar de Aquiles.

 “Você é muito abusado! Queria ver se não estivesse usando essa farda aí e sem todas essas armas ao seu redor, se faria a mesma coisa.”

Ele é Capitão do Bope. Sim, lembrei-me do Capitão Nascimento, personagem do Wagner Moura no filme Tropa de Elite. Ele é um homem que nada teme, nem ninguém. Responsável no cumprimento do seu dever, extremamente focado, é conhecido também por ser alguém que costuma ter o controle das situações. Sente-se, porém solitário, sua vida amorosa é um desastre. Um anjo, todavia, aparece no seu caminho e a sua experiência sentimental irá sofrer impacto significativo.

A atração entre ambos é instantânea. Pelas suas características, tanto Lívia quanto Gustavo ficam cautelosos e põem o “pé no freio”. Não conseguem compreender direito essa emoção que toma conta de ambos ao lembrarem dos poucos momentos que mantiveram contato durante a ação policial. Eu acredito que pessoas possam sim terem interesse físico por outras num simples olhar ou troca da palavras. Mas sem essa de “amor à primeira vista”. Isso não existe, gente. Não se ama a quem não se conhece. Simples!!!!

Para ela, é uma situação traumática. E quebra de uma promessa. O seu pai era policial. E foi covardemente assassinado na porta de casa, numa tentativa de assalto. Lívia estava na sua adolescência na época. Sua mãe sofrera muito com a morte do marido. Por isso decidiu nunca envolver-se com um homem que usasse farda militar.

Quando começamos a história, criamos a ideia de que o ex noivo da garota, que se chama Otávio, é um cara gente boa. Eu até torci até certo ponto para que eles reatassem. Mas no transcorrer da narrativa vamos descobrir que o sujeito tem outro lado.

Além dos fatos que envolvem os protagonistas, o livro também retrata algumas ações do Gustavo durante o exercício de sua profissão. Quem vive fora do Rio de Janeiro tem conhecimento dos diversos conflitos que acontecem em determinadas áreas da Cidade Maravilhosa, e autora traz um pouco disso. Vejo também como uma forma de mostrar toda a tensão que recai sobre o Capitão e os temores da Lívia.

Apesar do número grande de páginas, a historia não é cansativa, nem repetitiva. Cristina Melo soube conduzir bem toda a narrativa, com boa linguagem, que torna agradável a leitura.

Confiram!!!

 signature

Um comentário

  1. Parabéns pela resenha. Achei uma história muito legal. Achei muito interessante a autora trazer um pouco da realidade da cidade para o livro. Parabéns.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here