A Grande Mortandade – John Kelly

0
809

O autor John Kelly narra com detalhes,a devastação causada pela Peste Negra no século XIV.

A Peste Negra,como ficou conhecida é causada pelo bacilo “Yersinia pestis”.

Contagiosa ao extremo,os sintomas básicos da doença eram os bubões(caroço ou inchaço),febre, manchas negras pelo corpo e um mau cheiro terrível.

Segundo o autor,a doença tem sua origem entre os ratos e as marmotas.

O caos se instalava junto com a doença.Pais abandonavam filhos,filhos abandonavam pais,não havia mais a caridade.A doença levou à morte em alguns lugares 60% dos habitantes.

O autor traçou uma rota feita pela Peste Negra durante três anos.A devastação causada pela doença é impressionante.Acredita-se que há outras epidemias que tomaram carona junto com a Peste Negra,tais como varíola,antrax e outras,por isso tão grande a taxa de mortalidade durante essa época.

A Peste Negra não fazia distinção das vítimas.Ricos,pobres,animais(cães,gatos,aves).

O livro é muito interessante.Não é só um estudo da Peste Negra mas também uma aula de História sobre o século XIV.Com os fatos narrados por John Kelly dá pra se ter uma noção de como era a vida nesse século.A maneira como as pessoas viviam,o que comiam,seus hábitos de higiene,como funcionavam as leis,a medicina ,enfim uma aula de como era a vida das pessoas nessa época.

 A simplicidade e a ignorância da época são impressionantes.Algumas coisas me fizeram rir de tão absurdas que eram.

 “O bispo sueco Bengt Knutsson,por exemplo recomendava que se evitassem o sexo e o banho por que onde os corpos tem os poros abertos,como no caso dos homens que se entregam às mulheres ou se banham com frequência,estão mais propensos à doença.”

 “Já o muçulmano Ibn Khatimah recomendava sangrias regulares para purgar o excesso de calor.Também devia ser evitado ou praticado com moderação exercícios físicos.”

 “Os Mestres de Paris incitavam as pessoas a evitarem os acidentes da alma.Deveriam ser especialmente evitados o medo,a preocupação,o choro(???),falar mal dos outros(?!!),a meditação excessiva e a ira.”

 “Adequada,na opinião de Ibn Khatimah era a estupidez,que diminuía o risco da pestilência;inadequada era a inteligência,que o aumentava.”

 Essas eram algumas das recomendações ,para se evitar a doença da Peste.Quando se lê algo assim descrito a única coisa a fazer é rir ou agradecer por não ter vivido numa época dessa.

A Igreja em meio ao caos da Peste Negra sugeria que era o Apocalipse,o castigo dos céus para a humanidade corrompida.O absurdo narrado pelo autor me deixou sem palavras.

 “Preocupada com os corpos não enterrados,infectando o ar e portanto espalhando a peste,os leigos quiseram cavar uma vala comum fora da cidade;mas o clero resistiu.A vala comum ficaria em solo não consagrado e as pessoas enterradas nesse solo poderia ser relegadas no Dia da Ressurreição.Em 19 de janeiro o bispo Edendon tentou abrandar o descontentamento popular a respeito da oposição da Igreja quanto aos enterros com uma declaração.Havia boas novas,declarou o bispo.O Sumo Pontífice havia em função da iminente grande mortandade,concedido a todas as pessoas da diocese uma indulgência plenária no momento da morte caso partissem de boa-fé.”

 Ou seja,nem dá pra comentar algo assim.Dá até arrepios.Assusta mais do que as imagens da Peste ou da Morte criada pelos artistas durante a Peste Negra.

Dá pra ficar chocado com algumas coisas descritas no livro.Segundo o autor,grande parte das pessoas ficavam infectados com a Peste por que não tomavam banho.Segundo o autor havia um frade que se orgulhava de estar sem tomar banho e trocar de roupas há mais de três meses.Parece que higiene pessoal não era um hábito adotado pelas pessoas da época.pior,tomar banho,ser limpo era considerado excesso de vaidade.(!!!??).

 O que também me impressionou foi o fato de os judeus terem sido acusados de serem os causadores da Peste.Diziam que eles eram também os culpados pela doença.Como se já não bastasse a Peste para enfrentar,os judeus também caíram em desgraça.Segundo o autor pode ter morrido na época morreram mais judeus assassinados do que infectados pela Peste.Alguns lugares chegaram a criar leis para exterminar os judeus,ou para acusa-los de terem tramado para espalhar a doença.

 “Em nome do louvor e da honra de Deus e do bem da cristandade,o Landgrave(nobre que na Alemanha,tinha jurisdição sobre uma grande área) advertiu o conselho municipal,queimem os judeus imediatamente.”

 “E assim em um ano todos os judeus entre Colônia e a Áustria foram queimados”

 Impressionante o que as pessoas são capazes de fazer.Se nem mesmo durante uma epidemia como essa onde todos deveriam se unir o ser humano age com discernimento e justiça o que esperar do mundo?

.Demorei pra terminar por que quis ir lendo aos poucos,pra dar tempo de digerir bem a leitura,já que se trata de um tema mórbido e pesado.Mas é leitura de primeira e pra quem gosta desse tipo de assunto é essencial ler esse livro.

O que me incomodou um pouco foram as mais de setenta páginas finais,gastas com notas das quais eu não entendi nada e o índice.Mas nada que tire o prazer da leitura de um livro tão bom.

Leitura excelente!

 Resenha de João soares, resenhista parceiro do Arca Literária

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here