A Essência Divina do Amor – Eduardo Rossatto

2
803

Esta é a minha segunda experiência com literatura espírita. E confesso: ajudou-me a ter outra visão sobre o conteúdo desse tipo de escrita. Já tinha visto alguns filmes que me mostraram lições profundas. Importante quando a gente abre a mente para reter o que é bom.

A Essência Divina do Amor” possui uma bela capa. Foi escrito pelo paulista Eduardo Rossato. Possui 279 páginas e a publicação pela Editora Petit. Uma coisa bem legal que aparece após o fim da história é uma espécie de apêndice onde o autor apresenta as fontes de pesquisa para a construção do livro bem como explicação das notas que aparecem no decorrer da obra. Tanto as fontes como as notas podem servir de suporte para quem deseja conhecer mais sobre o Espiritismo.

O romance se passe na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina. Tem o seu começo em meados do século XVIII e posteriormente na década de 1930. As descrições feitas dos locais nos dá uma ideia de como a cidade cresceu e se desenvolveu para ser o que é hoje.

Três jovens protagonizam a trama: André, Bernardo e Clara. André e Clara se conhecem e se apaixonam. Acontece que a garota é de família humilde e o rapaz pertence à alta sociedade. Ele não se importa com as condições da moça, o amor que sente é o mais importante.

Só que a família dele não aceita, de forma alguma. E ameaça deixa-lo fora do testamento. André acaba cedendo… e o término causa sofrimento a ambos. Um tempo depois Clara, conhece o Bernardo. E mesmo nutrindo fortes sentimentos pelo ex-namorado, aceita o amor deste novo rapaz que aparece em sua vida.

Em determinado momento do livro André e Bernardo se conhecem, e ficam com a impressão de que já se viram antes devido a forte aproximação. Esse mesmo sentimento de contato passado acontece quando o André conhece a Clara.

É uma história que fala de amor. Mas também de ambição, inveja, vaidade, liberdade e perdão. Nos primeiros capítulos um fato irá marcar profundamente a vida dos dois rapazes. E esse fato marcará muito uma etapa final da historia.

O que posso dizer mais? Contar algum outro fato seria spoiler. Menciono apenas que independente de crenças ou não crenças, é uma obra que proporciona um bem estar para que a lê.

Pensando sobre o livro um dia depois me veio à mente uma música da Ludmilla Ferber que gosto muito. Um trecho dela diz que “amar e perdoar são da mesma essência e raiz, vêm das fontes eternas de Deus”. A lição maior que “A Essência Divina do Amor” nos deixa é essa: amor e perdão precisam andar juntos, sempre.

Resenha de Renato Neres, resenhista do Arca Literária

2 Comentários

  1. Ceiça!
    Gosto muito da doutrina espírita porque ela responde várias questões que não conseguimos entender.
    Os livros como esse sempre trazem ensinamentos e quero poder ler para acompanhar a história dos protagonista.
    Parece ótimo!
    “O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

  2. Esse livro já me conquistou pela capa, lendo a resenha tive ctz Renato…história linda!
    Eu qro ler com toda ctz! Gosto mto do gênero…
    Bjs

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here