A condessa de Assis – João Paulo Foschi

0
748

Costumo dizer que não gosto de romances de época, que gosto de Jane Austen e similares porque são histórias que foram escritas naquela época e por este motivo são tão reais nos detalhes. Esta era minha opinião até conhecer A Condessa de Assis. João Paulo Foschi trouxe para 2015 o Rio de Janeiro do século XIX, de uma forma única. Em cada página é possível visualizar a elegância da época como as saias de anquinhas e os cavalheiros de casaca. Como leitora apaixonada por Machado de Assis e José de Alencar, comecei este livro com certo receio, que desapareceu logo na primeira página. A escrita do João Paulo Foschi é suave e rica de detalhes, dando a sensação de estarmos realmente na Rua do Ouvidor ou no Paço Imperial.  Ele traz personagens fortes e encantadores.

Lorena sofre um grande golpe ao se apaixonar pelo cavalheiro errado, mas ela é forte, decidida e determinada.  Filha única de um comerciante abastado, foi muitas vezes humilhada por causa de sua posição social, levando-a a desejar a todo custo a ascensão social. Rafael Abrantes, jovem bonito e de uma posição considerada na sociedade carioca, assim que se conheceram Lorena se apaixonou perdidamente, movida por este amor ela desobedeceu as regras sociais sem pensar nas consequências que traria para si e sua família. Atílio Santiago, mais conhecido como Conde de Assis, cavalheiro, gentil e atencioso, vê em Lorena a mulher perfeita para ocupar o lugar vago em seu coração. O amor e a admiração por Lorena fazem com que ele passe por cima das regras sociais e até mesmo de seu orgulho.

 Sem sombras de dúvida Lorena foi o personagem que mais me impressionou, a forma como ela foi evoluindo ao longo do livro é maravilhosa, o autor conseguiu trabalhar a mocinha nem tão mocinha com maestria. No começo temos uma jovem sonhadora e inocente, passando pela jovem indecisa, chegando a uma Condessa tímida e por fim nas últimas páginas a verdadeira Condessa de Assis, uma mulher que sabe seu papel na sociedade que vive e que acima de tudo sabe o que quer: se vingar daquele que a enganou. Rica, bela e sedutora, Lorena Duarte Santiago desfila pelos salões com classe e imponência, não tem mais medo daqueles que antes a ignoravam e subjugavam. Muitas vezes repeti “Lorena, esqueça a vingança e seja plenamente feliz com Atílio”, mas ela não me escutou, fechei o livro com um misto de surpresa e ansiedade pelo segundo.  Espero encontrar com Lorena o mais rápido possível.

Uma das minhas preocupações quanto ao livro era a escrita, a história se passa no século XIX, será que a escrita seria parecida com a daquela época? Sim, o cenário imperial é ricamente retratado assim como os costumes da época, nos transportando diretamente para o passado. Uma coisa que gostei foram as notas de rodapé, alguns leitores podem não conhecer algumas palavras ou costumes da época e as notinhas ajudam a entender melhor, além de explicar sobre alguns lugares por onde os personagens passaram.

 Queria poder contar mais para vocês, mas tenho medo de revelar o que não devo, encerro a resenha afirmando mais uma vez A LITERATURA NACIONAL ESTÁ DE PARABÉNS!!! Descobri mais um tesouro brasileiro, um cearense que transmite em sua história amor e admiração por este país, que apesar dos problemas foi e é lindo.

Jessica Rodrigues, resenhista do Arca Literária e do blog Coração Leitor

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here